Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Ilha do Medo
    Críticas AdoroCinema
    5,0
    Obra-prima
    Ilha do Medo

    IMPRESSIONANTE... IMPACTANTE... INSANO

    por Roberto Cunha

    O que um bom filme de suspense precisa ter?  Ação? Nem tanto. Um bom elenco? Ajuda.  Roteiro e direção de qualidade? Certamente.  As perguntas e respostas anteriores sintetizam o que é Ilha do Medo, filme estrelado por Leonardo DiCaprio apoiado por um elenco competente, multinacional e muito luxuoso.

    A abertura simples acompanhada dos acordes iniciais de uma trilha absolutamente memorável já deixa o espectador com a impressão que está diante de um filmão. O que pode ser comprovado logo em seguida na apresentação magistral (visual e falada) de onde vai se desenrolar a trama. É quase impossível não ser pego nestes primeiros minutos e este é o grande barato da história: gerar envolvimento.

    Di Caprio vive um agente federal atormentado pelo passado diante de uma trama psicológica que vai envolver você do começo ao fim, fazendo lembrar os bons filmes de mestres do gênero, do qual Martin Scorsese não faz parte, mas poderia porque cumpriu a missão com maestria. Ilha do Medo entra para o rol dos suspenses de qualidade realizado por alguém  que tem hábito de andar por outras praias, mas quando se aproxima do mar com fez em Cabo do Medo, parece se sentir a vontade e consegue resultados de tirar o fôlego. 

    Repleto de referências cinematográficas e históricas (visuais e auditivas), o longa faz jus ao título que ganhou no Brasil e assusta, crescendo minuto a minuto. Quem gosta de tramas complicadas (não complexas) com enigmas, anagramas, traumas, alucinações e, claro , cenas impactantes, vigorosas e, algumas, que beiram um surrealismo de tirar o chapéu, não perde por esperar. O visual bem elaborado em todos os ambientes do filme, externos e internos, faz com que eles atuem junto com os atores e o resultado é impressionante...impactante...insano. Bem vindo à  Ilha do Medo.

    Quer ver mais críticas?
    • As últimas críticas do AdoroCinema

    Comentários

    • Cruel
      O personagem de Leonardo Di Caprio, Andrew Laeddis, pode ser diagnosticado como portador de esquizofrenia paranoide.
    • João G.
      Sim porque ele enganou o Chuck para levarem ele, sabia oque iriam fazer com ele.
    • João G.
      Complementando, no outro dia do ocorrido ele reconheceu do que tinha feito (estava curado) mas se rendeu para o processo de lobotomia (escolheu morrer). '... oque seria pior, viver como um monstro ou morrer como um homem bom?'. Ele enganou o Chuck para levarem ele, quando percebeu já era tarde demais.
    • NEMESIS G.
      Sinto muito mas quem não entendeu pelo amor de Deus né gente? Na parte em que o detetive chega ao farol tudo é explicado minuciosamente e mesmo assim vocês não entenderam?Então não prestaram atenção, filme de suspense tem que se apegar nos detalhes se não no final sai dizendo que o filme é ruim e que não entendeu nada.*O CARA ERA LOUCO DESDE A CENA DO INÍCIO NO BARCO, TUDO ERA PARTE DE UM TRATAMENTO*.
    • NEMESIS G.
      Ele não queria esquecer o monstro que ele era e sim ele queria esquecer que sua esposa que ele amava tanto matou seus 3 filhos, foi isso que enlouqueceu ele, não o fato dele ter marcado a própria esposa.
    • NEMESIS G.
      Sim desde o começo ele era louco e tudo que se passou foi um novo tratamento que estavam testando, infelizmente quando ele recobra a consciência ele percebe que enlouqueceu por culpa de sua mulher matou seus filhos mas logo no dia seguinte ele torna a entrar na loucura que ele criou onde ele envolve um doutor que ele chama por um nome, e o mesmo responde chamando-o de chefe.
    • SILVIA RAFAELA
      Eu não tenho inteligência para filme assim. Entendi nada!
    • DaranUK
      Não é
    • DaranUK
      Acho que era louco mesmo
    Mostrar comentários
    Back to Top