Críticas AdoroCinema do filme E se Vivêssemos Todos Juntos?
  • Sessões
  • Trailers & Clips
  • Créditos
  • Críticas
    • Críticas do AdoroCinema
    • Críticas da imprensa
    • Críticas dos usuários
  • Fotos
  • Você Sabia?

Críticas AdoroCinema E se Vivêssemos Todos Juntos?

4,0

Os coroas também zoam
De Roberto Cunha

Se existe uma realidade no mundo da ficção, ela se traduz na redução sistemática de papéis para atores e atrizes mais velhos na vida real. Desta forma, fazer um filme com elenco idoso, por si só, já é uma proposta ousada. Se a ideia, ainda por cima, é "brincar" com situações comuns e tristes ligadas a essa turma, o risco é ainda maior. A boa notícia é que E Se Vivêssemos Todos Juntos? vai por esse caminho e o que encontramos é um resultado bastante simpático.

Picture - Movie: 186007

Na história, Jean (Guy Bedos) é um cara revoltado, mas Annie (Geraldine Chaplin) casou-se com ele e sabe muito bem como acalmar a fera, usando seu corpo. Albert (Pierre Richard) não esquece seu amor pela esposa Jeannie (Jane Fonda), mas já precisa anotar tudo para lembrar de outras coisas. Enquanto isso, Claude (Claude Rich) é um solteirão convicto, lê "Memória de Minhas Putas Tristes" (Gabriel García Márquez) e não dispensa a presença de uma nova parceira na cama. Em comum, eles têm o amor um pelo outro, ainda que fora de sintonia. Até o dia em que surge a ideia de morarem juntos, fazendo com que essa comunidade hippie setentona (não setentista) traga a reboque velhas experiências e novas consequências para suas vidas.

Picture - Movie: 186007

Em seu segundo longa na direção, Stéphane Robelin também escreveu esse roteiro e entregou um filme coeso e com ritmo na sua proposta de abordar o fim de todos nós, não sem antes bater ponto nos percalços que o antecedem, como o Mal de Alzheimer, a "hospedagem" em asilos, entre outros. A diferença, porém, está na maneira como isso foi colocado, sempre com doses inteligentes de humor, que ajudam a suavizar sérias questões.

No elenco, veteranos pra lá de afiados dão trabalho para identificar um só destaque, o que é positivo. A curiosidade fica por conta da presença do jovem Daniel Brühl. Ele fez o insistente herói nazista de Bastardos Inglórios e que aqui também foi confundido como um servidor de Hitler. Seria coincidência ou uma citação Tarantinesca do autor? Cheio de diálogos realistas, que reforçam a ideia de que idosos "não são anjos" ou que a sexualidade sempre existiu (antes mesmo da famosa pílula azul), é inspirador constatar, apesar do final triste e significativo, que os coroas também zoam e se divertem.

Dê sua opinião sobre esse filme
Quer ver mais críticas?

Comentários

Nossas últimas críticas
Os Mercenários 3
  3,5

Sex Tape: Perdido na Nuvem
  2,5

Tudo Acontece em Nova York
  3,0

Todas as últimas críticas
Melhores filmes em cartaz
Guardiões da Galáxia
  4,7

De James Gunn (II)
Com Chris Pratt, Zoe Saldana
Ficção científica
Trailer

Transformers: A Era da Extinção
  4,6

De Michael Bay
Com Mark Wahlberg, Stanley Tucci
Ação
Trailer

Planeta dos Macacos: O Confronto
  4,5

De Matt Reeves
Com Andy Serkis, Jason Clarke
Ficção científica
Trailer

Todos os melhores filmes em cartaz
Mais Esperados
Foto : Deus Não Está Morto
1. Deus Não Está Morto

De Harold Cronk

Com Shane Harper, Kevin Sorbo

Filme - Drama

Trailer

2. Os Mercenários 3
3. Sex Tape: Perdido na Nuvem
4. Lucy
5. Os Cavaleiros do Zodíaco: A Lenda do Santuário
6. Os Vingadores 2: A Era de Ultron
7. Velozes & Furiosos 7
8. Livrai-nos do Mal
9. Hércules
10. Se Eu Ficar

 Mais filmes