Minha conta
    Jean-Luc Godard
    Atividades Diretor, Roteirista, Ator mais
    Nacionalidades Suiço, Francês
    Nascimento 3 de dezembro de 1930 (Paris, França)
    Morte 13 de setembro de 2022 aos 91 anos de idades
    63
    anos de carreira
    77
    filmes e séries lançados

    Biografia

    Jean-Luc Godard foi um cineasta, roteirista e crítico de cinema franco-suíço. Foi um dos fundadores do movimento conhecido como Nouvelle Vague, ao lado de diretores como Truffaut, Claude Chabrol, Eric Rohmer e Jacques Rivette. Revelou diversas atrizes para o mercado como Anna Karina e Anne Wiazemsky (duas ex esposas), Maruschka Detmers, Myriem Roussel e Juliette Binoche. Nascido em Paris, seu pai era um médico que possuía uma clínica particular, e sua mãe vinha de uma família proeminente de banqueiros suíços. Em 1949 ele estudou na Sorbonne para se preparar para uma licenciatura em etnologia. No entanto, foi nessa época que ele fundou a Gazette du cinéma, e publicou cinco números entre maio e novembro. Ele escreveu vários artigos para a revista, muitas vezes usando o pseudônimo Hans Lucas. Em janeiro de 1952, ele começou a escrever críticas de cinema para Les cahiers ...
    Leia Mais
    Imagem e Palavra Trailer Legendado

    Filmografia

    Imagem e Palavra
    Imagem e Palavra
    14 de março de 2019
    Visages, Villages
    Visages, Villages
    25 de janeiro de 2018
    Adeus à Linguagem
    Adeus à Linguagem
    30 de julho de 2015
    3x3D
    3x3D
    3 de janeiro de 2014
    Toda a filmografia Melhores filmes / séries

    Fotos

    15 Fotos

    Notícias

    Jean-Luc Godard, cineasta francês e pioneiro da Nouvelle Vague, morre aos 91 anos
    NOTÍCIAS - Personalidades
    terça-feira, 13 de setembro de 2022
    Jean-Luc Godard morreu pacificamente ao lado de familiares. O diretor é conhecido por ser o pioneiro da Nouvelle Vague.
    A Crônica Francesa tem referências ao jornalismo e ao cinema francês; veja 5 curiosidades sobre o filme de Wes Anderson
    NOTÍCIAS - Lançamentos
    quinta-feira, 18 de novembro de 2021
    Diretor de O Grande Hotel Budapeste reúne, em novo longa, nomes como Timothée Chalamet, Frances McDormand, Owen Wilson e…
    32 notícias sobre esta personalidade
    Comentários
    • Carlos
      Interessante demais esse diretor. Ele nos passa a sensação de que se tivermos uma boa idéia, amor a arte e uma boa reflexão...podemos fazer um filme sem burocracia, quebrando as regras clássicas do cinema. A maneira de filmar se aproxima do amadorismo...mas na época foi um protesto contra as regras pré-estabelecidas. Seus filmes são enaltecidos de constantes explanações poéticas...escritos de grandes pensadores, e toda forma de arte tbm é citada. Ele fez filmes policiais e renuncia a cena de ação...são rápidas e sem foco ..para sim trazer outras questões dentro do contexto do filme. Sejam elas reflexões sociais do momento em que se passava a sociedade ou puramente subjetivas e íntimas das personagens.Para entender Godard, tem que se estar disposto a pensar e analisar com outra ótica, pois não é cinema de entretenimento o que ele faz...como ele mesmo disse : o cinema é um meio para mudarmos a sociedade.
    • Rafael Vespasiano
      Uma mulher é uma Mulher:“Uma mulher é uma mulher” é uma maravilhoso filme de Godard, um dos mestres da Nouvelle Vague francesa. O filme traz reflexões sobre a natureza feminina, mostra uma mulher culta, mesmo exercendo uma profissão, em que dificilmente temos mulheres com a cultura que a personagem de Anna Karina tem; esta é uma dançarina de cabaré. Uma reflexão Godard propõe: “toda mulher quer realmente ter filhos?”. No filme percebemos uma linha tênue entre amizade e amor, no triângulo amoroso estabelecido no roteiro. O filme de Godard faz referências a filmes de Truffaut, como “Atirem no Pianista” e “Jules e Jim”, este último uma clara inspiração para o filme de Godard. Nota: dez! Excelente filme! Maravilhoso!
    Mostrar comentários
    Back to Top