Minha conta
    Cidade Invisível: Por que a Cuca de Alessandra Negrini não é um jacaré?
    Por Amanda Brandão — 26 de fev. de 2021 às 12:40

    A personagem tem sido muito comentada na Web por não ter a mesma aparência que em Sítio do Picapau Amarelo.

    Cidade Invisível estreou há cerca de um mês na Netflix e não sai da cabeça dos telespectadores, seja por sua trama misteriosa, seja pelas lendas do folclore, seja pelo elenco de peso - ou uma junção de tudo aqui citado. Criada por Carlos Saldanha, a série brasileira traz as entidades do folclore do Brasil em uma trama da vida real.

    Cidade Invisível: Tutu e outras lendas desconhecidas do folclore que podem aparecer na 2ª temporada

    Estrelada por Marco Pigossi como o detetive Eric, Cidade Invisível acompanha o personagem em meio a investigação da morte de sua mulher, vivida por Julia Konrad. Alguns mistérios começam a intrigar o personagem e, ao encontrar um boto-cor-de-rosa morto na beira do mar, ele percebe que tudo pode estar conectado.

    A série, então, explora diversas lendas do folclore brasileiro no dia a dia e apresenta Inês, personagem de Alessandra Negrini, como dona de um bar. Ao passar dos episódios, descobrimos que, na verdade, ela é a Cuca, uma das entidades mais famosas.

    Ao passo em que Saci, Iara, Curupira e outros apresentados em Cidade Invisível são bem fiéis ao que é conhecido popularmente, Cuca surpreende por um fato: ela não é um jacaré de cabelos louros, assim como é mostrada em Sítio do Picapau Amarelo, de Monteiro Lobato.

    Em sua forma de lenda, a Cuca da série da Netflix é uma borboleta. Isso tudo tem um motivo e o AdoroCinema te explica a seguir!


    Por que a Cuca de Cidade Invisível não é um jacaré?

    A Cuca é uma das personagens mais conhecidas do folclore brasileiro, uma bruxa motivada pela maldade e responsável por sequestrar crianças malcriadas ou desobedientes. Para isso, ela entra de maneira sorrateira na casa das pessoas durante a noite e rapta os pequenos. A lenda foi popularizada pelos pais que a usavam para causar medo em seus filhos e filhas.

    O que acontece é que na lenda original brasileira, a Cuca é retratada uma senhora muito magra, feia, com pele enrugada, corcunda e de cabelos brancos. Por ser uma bruxa, ela também é capaz de se transformar em animais como dragão ou jacaré, ou até mesmo animais como corujas e mariposas.

    E é aí que entra Monteiro Lobato. O escritor brasileiro usou e popularizou a versão da Cuca em sua forma de jacaré com cabelos louros e má em seus livros. Mais tarde, a personagem apareceu nas produções televisivas de Sítio do Picapau Amarelo e, claro, a forma de jacaré se tornou a mais famosa.

    No entanto, este não é o único "ser" que a Cuca pode se tornar. Algumas lendas revelam que, para entrar no quarto das crianças, ela se transforma em uma borboleta - justamente como vemos em Cidade Invisível. Por isso, ambas as formas de Cuca são reais e originais no folclore: tanto como um jacaré quanto como uma borboleta, o que muda é a escolha dos autores.

    Cidade Invisível: Por que a série da Netflix precisa de uma 2ª temporada?

    facebook Tweet
    Links relacionados
    Pela web
    Comentários
    Mostrar comentários
    Back to Top