Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Outer Banks: Série teen combina mistérios da ilha com drama de protagonista em busca do pai (Primeiras impressões)
    Por Barbara Demerov — 15 de abr. de 2020 às 10:09

    1ª temporada da produção chega hoje a Netflix!

    A nova aposta da Netflix em 2020 é a série Outer Banks, que está disponível no catálogo a partir de hoje. Com 10 episódios, a primeira temporada da produção promete ao espectador uma história repleta de ação, mistério e romance -- tendo como foco principal o público teen, que já consome séries com estilo similar no serviço de streaming: O Mundo Sombrio de SabrinaRiverdale são alguns exemplos.

    Assistimos ao episódio piloto da série co-criada e produzida pelos irmãos Jonas e Josh Pate, em que somos apresentados ao grupo "Pogues", formado pelos personagens John B. (Chase Stokes), JJ (Rudy Pankow), Kiara (Madison Bailey) e Pope (Jonathan Daviss). O quarteto vive nas ilhas de Outer Banks, na Carolina do Norte, e são classificados (pelo próprio John B.) como "ignorados e abandonados". Segundo o protagonista, isso é bom e ruim ao mesmo, pois eles têm a liberdade de fazer o que bem entenderem sem seus responsáveis por perto.

    Ao explicar como Outer Banks funciona, John B. divide o local dessa forma: de um lado, temos as pessoas que possuem duas casas, e do outro, quem possui dois empregos para se manter. A desigualdade nesta longa sequência de ilhas turísticas já é destacada logo no início do piloto, quando os Pogues invadem uma casa à beira mar do lado mais rico da ilha.

    Prestes a ser levado para um centro de adoção, pois ainda é menos de idade e seu tio nunca está por perto, John B. encara como sorte o fato de um furacão chegar em Outer Banks nas vésperas da visita do conselho tutelar. Mas é exatamente este acontecimento que inicia a trama de mistério e exploração na qual John e seus amigos se veem inseridos rapidamente.

    No dia seguinte, quando Outer Banks está parcialmente destruída por conta do furacão, o quarteto encontra um barco submerso durante um passeio. Dentro do barco, eles recuperam uma chave de motel que os leva para uma cena suspeita, onde quase são pegos por policiais que também chegam ao local. Quando os jovens descobrem que o quarto está relacionado a Scooter Grubbs, dono do barco submerso (e que fora assassinado na noite do furacão), eles imediatamente se encontram em perigo sem ao menos entender o que de fato está acontecendo.

    O piloto de Outer Banks introduz essa narrativa principal ao mesmo tempo que nos apresenta o arco de John B., que está à procura do pai mesmo após a polícia tê-lo considerado morto. Como o filho nunca encontrou seu corpo, ele ainda acredita que o pai esteja vivo. E o que isso tem a ver com o mistério do barco escondido? Ao voltar para o local, John B. encontra uma bússola que pertenceu ao seu pai - logo antes do grupo ser perseguido com tiros por uma dupla de homens que certamente está envolvida no crime de Scooter.

    Entregando várias questões que serão respondidas ao longo da temporada, Outer Banks mescla um tom de leveza, que sempre pode ser encontrado em produções focadas no público adolescente, com uma narrativa que envolve crimes muito graves, policiais corruptos e, por último mas não menos importante, negligência familiar. John B. pode parecer forte por fora, mas a falta do pai é tão grande que o fez mergulhar nesta trama perigosa ao lado de seus amigos.

    Leia também a crítica completa de Outer Banks.

    facebook Tweet
    Links relacionados
    Pela web
    Comentários
    Mostrar comentários
    Back to Top