Minha conta
    Matches: Juliana Silveira e João Baldasserini desejam humanizar o celular na comédia romântica (Visita a set)
    Por Katiúscia Vianna — 20 de abr. de 2019 às 08:06

    Numa conversa que ainda contou com Evelyn Castro e Renato Livera, o elenco revela inspirações em outras comédias, ao mesmo tempo que cria uma própria linguagem sobre o mundo virtual.

    Antigamente, paquerar era muito complicado. Os garotos usavam a criatividade para fazer um "xaveco" decente. As garotas liam dicas sobre relacionamentos em revistas impressas. Sem falar no clássico "olha, meu amigo gostou de você!".... Hoje em dia, basta um aplicativo e umas fotos maneiras para procurar pretendentes pelo mundo afora.

    Esse inusitado mundo de romance virtual é o foco de Matches, nova série de comédia da Warner. A história é centrada em duas duplas de vizinhos usando o mesmo aplicativo de namoros: a romântica mãe solteira Lara (Juliana Silveira) busca superar o divórcio seguindo os conselhos da mente aberta Mila (Evelyn Castro), em contraponto ao malandro Escovão (Renato Livera) tentando ajudar seu amigo conservador Ricardo (João Baldasserini), que acabou de sair de um relacionamento.

    Curiosamente, quando o AdoroCinema visitou o set de filmagens da série no Rio de Janeiro, o cenário era um bar frequentado pelo grupo principal — o que seria um normal ponto de paquera em antigas comédias românticas. Mas nada de começar um lance ao oferecer uma bebida para a pessoa mais gata do salão. Todas as histórias contadas aqui surgem a partir do aplicativo, o Matches do título.

    "É fácil rir das redes sociais. A influência delas é muito forte, sejam pelas coisas verdadeiras ou falsas. Matches é divertida, mas crítica esse tipo de relacionamento superficial. As pessoas vivem intensamente e integralmente pela internet, mas não desenvolvem nada frente a frente. Tentamos humanizar o celular. Ver o quanto pode ser bom (ou não) estar dentro de um aplicativo", revela Baldasserini. Em seguida, Livera completa a ideia: "É uma forma de falar como a sociedade está se comportando. As gerações mudam e vão se adaptando. A nossa série concretiza o que é impalpável."

    Trazer o mundo digital para um romance live-action não parece ser tarefa fácil. Em seu primeiro papel regular numa série de TV, Juliana Silveira afirma que esse lado inusitado é o diferencial da comédia: "A grande sacada é falar dessa nova forma de se relacionar, através desses aplicativos. Mas tentamos materializar esse universo virtual, a famosa nuvem. É algo que que ainda não vi em outros seriados."

    Os diretores Calvito Leal (Simonal, #MeChamaDeBruna) e Eduardo Vaisman (180º) explicam que a comédia não surge apenas nas confusas amorosas, mas também na forma como elas são contadas, transformando o digital em analógico. "Ao invés de trabalhar com inserções gráficas, a gente criou um espaço onde cada coisa acontece na realidade. Por exemplo, se você rejeita o perfil de alguém no aplicativo, essa pessoa é puxada para fora de quadro. Já os emojis são físicos. Essas ações se tornaram tão comuns no dia a dia que a gente acaba esquecendo seu significado."

    Para tentar explicar essa ideia, sem dar muitos spoilers, Evelyn Castro acabou se inspirando no mundo do cinema. "É quase a Matrix do Keanu Reeves, sabe? Tem essa nova linguagem online, que ainda estamos tentando descobrir, sabe? Mas queremos mexer com a internet como se fosse algo vivo!"

    Por falar em inspirações na cultura pop, a equipe de Matches admite que existem várias referências ao mundo seriador, por trás dessa linguagem nova. Nos ensaios, os próprios diretores falavam sobre Friends para o elenco — principalmente ao debater a ligação entre os quatro protagonistas, que se encontram no hall do prédio para falar as recentes confusões que viveram.

    Se depender de Juliana Silveira, o projeto ainda é cria de outras clássicas comédias: "A Lara é independente, mas ainda espera um quê de romance, então isso é algo que se relaciona com o clima de Sex & the City. Afinal, essa série revolucionou a forma de abordar as mulheres na TV. O humor de Matches ainda lembra um pouco de Os Normais, mas traz uma linguagem bem própria."

    Já Evelyn Castro diz que sua Mila é uma mistura de Chandler Bing (Matthew Perry) com as vozes feministas atuais. Por sua vez, Renato Livera faz comparações com outra série do momento: "Eu lembro muito de Modern Family, pois é dinâmica e rápida. Apesar de ter um tom cômico a mais, existe algo humano ali. É isso que fazemos aqui também. Trazer para o tom hilário, mas ainda retratar a realidade."

    Afinal, quem não consegue rir da própria vida merece um dislike, né? Matches ainda não tem previsão de estreia.

    facebook Tweet
    Links relacionados
    Pela web
    Comentários
    Mostrar comentários
    Back to Top