Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    De Jornada nas Estrelas a Discovery: A história e a evolução da franquia Star Trek
    Por Vitória Pratini — 1 de out. de 2017 às 07:24

    Star Trek: Discovery chegou à Netflix e esta é a hora de você conhecer o restante da franquia.

    Jornada nas Estrelas, atualmente conhecida como a série clássica, foi ao ar originalmente de 1966 a 1969. Bem-sucedida nos primeiros anos, a produção protagonizada por Kirk (William Shatner), Spock (Leonard Nimoy) e McCoy (DeForest Kelley) fracassou em sua terceira temporada e foi cancelada.

    Entretanto, como a produção era muito popular entre os fãs de ficção científica, em 1972, o estúdio resolveu reprisar os 79 episódios de Star Trek: The Original Series (no original). Tendo atingido um número bem maior de audiência, foi considerado fazer uma continuação da série, porém, os cenários já estavam há muito tempo desmontados.

    A solução, então, foi fazer uma série animada com personagens dublados pelos atores originais. Star Trek: A Série Animada não requeria um grande investimento nem tampouco um cenário. Ela durou duas temporadas, até o lançamento de Jornada nas Estrelas - O Filme, e foi a primeira série da franquia a ganhar um Emmy Award.

    Após o quarto filme de Jornada estrear nas telas, foi lançada uma nova série de TV, chamada Jornada nas Estrelas: A Nova Geração. Situada quase um século depois da série clássica, a produção mostrava uma era na qual os Klingons eram aliados da Federação Unida dos Planetas. Centrada na tripulação da U.S.S. Enterprise, outra nave espacial diferente da comandada por Kirk, a série de sete temporadas foi protagonizada pelo Capitão Picard, vivido por Patrick Stewart, o futuro Professor Xavier dos X-Men.

    A Nova Geração e Deep Space Nine.

    Em 1993, estreou Star Trek: Deep Space Nine (DS9), primeira produção da franquia que se passava em uma estação espacial, ao invés de uma nave espacial. Evitando o formato de episódios esporádicos, a série apostou em complexos arcos de personagens cujos eventos tinham consequências duradouras. Trazendo participações especiais de personagens de A Nova Geração, DS9 tinha como personagens principais os comandantes Benjamin Sisko (Avery Brooks) e Kira Nerys (Nana Visitor) e foi a primeira série protagonizada por personagens que não eram membros da Frota Estelar. Ela durou sete temporadas.

    Já em 1995, estreou a série Star Trek: Voyager, que durou cinco temporadas. Exibida simultaneamente com Deep Space Nine, ela surgiu para suprir o vácuo deixado por A Nova Geração e mostrou as aventuras de uma nave perdida em um longíquo quadrante do espaço. A série teve a primeira capitã protagonista da franquia, Kathryn Janeway (Kate Mulgrew), uma mulher determinada que faz tudo por sua tripulação e por uma boa xícara de café.

    Voyager e Enterprise.

    Em 2001, a franquia voltou à televisão com a proposta de mostrar o que aconteceu cem anos antes dos eventos da série clássica de Jornada nas Estrelas. Assim estreou Enterprise. Protagonizada pelo Capitão Jonathan Archer (Scott Bakula), que tinha um cachorrinho, e pela Subcomandante vulcana T'Pol (Jolene Blalock), a série era focada na primeira nave enviada pela Terra para explorar o universo. Curiosamente, o teletransporte era algo experimental e usado somente para objetos. A produção não fez o sucesso esperado e foi cancelada em sua quarta temporada.

    Este ano, estreou Star Trek: Discovery, uma série inédita, como você confere na próxima página.

    facebook Tweet
    Links relacionados
    • Star Trek: Discovery ganha prévia da temporada repleta de mistério e tensão
    • Início de Star Trek: Discovery empolga com representatividade, humor e nostalgia (Primeiras Impressões)
    • Star Trek: Discovery ganha trailer em Klingon
    • Novos vídeos de Star Trek: Discovery revelam diferenças entre as missões da Federação e dos Klingons
    • George R.R. Martin foi rejeitado como roteirista de Jornada nas Estrelas: A Nova Geração
    Pela web
    Comentários
    Mostrar comentários
    Back to Top