Minha conta
    Sense8: Episódio especial de Natal traz mais perguntas do que respostas em clima de sexo, drogas e "Hallelujah"
    Por Vitória Pratini — 21 de dez. de 2016 às 09:00

    Confira a nossa crítica sem spoilers!

    Desde o final da primeira temporada de Sense8 e a confirmação da segunda, os fãs têm criado expectativas quanto ao retorno da trama dos oito personagens principais conectados por mente, corpo e espírito — cada um em uma cidade diferente, eles compartilham pensamentos, desejos, preocupações, perigos e importantes momentos em suas vidas. O desfecho visto há mais de um ano, em junho de 2015, deixou muitos enredos em aberto. O que aconteceu com os protagonistas? Como Will (Brian J. Smith) fugirá de Sussurros (Terrence Mann)? Ele conseguirá, finalmente, ficar com Riley (Tuppence Middleton)? Como o mundo vai reagir à saída de Lito (Miguel Ángel Silvestre) do armário? Com quem Kala vai ficar: Wolfgang (Max Riemelt) ou Rajan (Purab Kohli)? E o bad boy alemão vai se safar do assassinato de seu tio? Sun (Doona Bae) conseguirá provar a sua inocência ou fugirá da prisão? Nomi (Jamie Clayton) continuará se escondendo da Biologic Preservation Organization (BPO)? Capheus (Toby Onwumere) ainda pedirá a ajuda de Sun para manter sua fama como Van Damme? Essas questões são expandidas (não necessariamente respondidas, é importante notar) no episódio especial de Natal de Sense8, a ser lançado no dia 23 de dezembro, com duas horas de duração, repleto de mistério, romance, cenas divertidas, momentos memoráveis e diversas "tentativas" de oferecer respostas ao público.

    Tudo começa com a tradicional apresentação que explora a cultura mundial, desta vez mostrando cidades ainda não visitadas por eles, como São Paulo. O elenco veio filmar no Brasil, na Parada do Orgulho LGBTQ, no início deste ano, e sabemos que os fãs estão empolgados por este momento, mas não fique tão animado(a) pois as cenas nas terrinhas tupiniquins não são mostradas neste especial. O retorno ao universo dos sensates, então, se dá com uma bela cena inicial dos protagonistas mergulhando no mar, ao som de "Feeling Good". Como diz a canção, é um novo dia e uma nova vida para todos eles, uma temporada que começa e situações inéditas que eles vão experimentar. Isso logo fica evidente quando episódio explora novos conflitos, envolvendo especialmente Sun na prisão e o passado de Angelica (Daryl Hannah) e Jonas (Naveen Andrews). Por outro lado, traz de volta personagens codjuvantes queridos, como Daniela (Eréndira Ibarra) e Felix (Max Mauff), e foca na palavra da vez: dúvida. Enquanto o enredo usa o mistério para abordar o caso de Will versus Sussurros, aposta no humor para mostrar o conflito de Kala, dividida entre Wolfgang e Rajan.

    Uma novidade interessante é a chegada de Toby Onwumere, que substitui Aml Ameen como Capheus. A mudança não passa despercebida, afinal, o carisma de Ameen conquistou os fãs durante a primeira temporada; porém, a série busca fazer graça com a troca, exaltando o "visual novo" do personagem. Já nesse episódio é possível ter uma noção que Capheus vai participar mais das cenas em grupo do que anteriormente. Pode até parecer curioso, mas o especial de Natal não mostra somente o fim do ano. Começando praticamente do mesmo ponto final da primeira temporada, o roteiro aborda um período de seis longos meses. De julho a dezembro, acompanhamos os protagonistas comemorarem seu aniversário; celebrarem o Natal ao lado de familiares, enquanto têm que enfrentar escolhas difíceis, e darem o pontapé inicial do seu Ano Novo. Notamos aí a leveza da criadora Lana Wachowski em balancear a cumplicidade entre os oito personagens nas cenas conjuntas com as circunstâncias que afetam cada um de forma particular.

    O episódio possui todos os elementos que tornam Sense8 tão querida: dança, música, conexão entre os personagens, lutas, cenas de ação, mistério — em suma, sexo, drogas e "Hallelujah" (mais uma das célebres canções tocadas no capítulo). Porém, ao mesmo tempo em que não sentimos os seis meses passando, a quantidade de subtramas mostradas nas telas oferece mais perguntas do que respostas, e deixa ainda mais pontas soltas. Assim, o enredo perde a força e acaba pecando pelo excesso de situações, tornando a experiência um tanto quanto repetitiva para o espectador. Claro que apresentar de forma reduzida um espelho dos eventos da primeira temporada em apenas um episódio de duas horas pode ser um deleite para os fãs, que vão se deliciar com as cenas comemorativas, as dancinhas coletivas e, óbvio, a tão falada suruba (sim, tem de novo, e isso todo mundo já esperava, ?!). Só resta ver o que nos reserva o restante da temporada. Para isso, teremos que aguardar o dia 5 de maio de 2017, quando o restante dos episódios chegar à Netflix. Nota: 3,5/5 *O AdoroCinema assistiu ao episódio de Sense8 na Comic Con Experience 2016.

     

    facebook Tweet
    Pela web
    Comentários
    Mostrar comentários
    Back to Top