Minha conta
    Loro, filme de Paolo Sorrentino sobre Silvio Berlusconi, ganha teaser
    Por Renato Furtado — 12 de mar. de 2018 às 16:33

    Drama político, dividido em duas partes, pode ser lançado no Festival de Cannes.

    O cineasta Paolo Sorrentino e seu muso, o ator Toni Servillo, estão de volta com força total. A dupla responsável por aclamados filmes como A Grande BelezaO Divo retorna para explorar uma das figuras mais controversas do cenário político mundial: o ex-primeiro ministro italiano e magnata da comunicação Silvio Berlusconi. Em Loro, o camaleônico Servillo, sob pesada e impressionante maquiagem, incorpora a essência de um dos homens mais polêmicos da Itália - e o teaser, ainda que não revele muito sobre o projeto, já dá mostras de que o realizador e o protagonista vieram com a faca nos dentes para a produção.

    Dividido em duas partes porque o material filmado superou as expectativas de Sorrentino, Loro analisará a meteórica ascensão de Berlusconi ao poder e seu governo. Bilionário empresário, o italiano modificou seu país ainda na década de 1980, vulgarizando o conteúdo televisivo e criando uma paixão desenfreada dos telespectadores pelas telinhas. Ex-presidente do Milan e constantemente associado à máfia, Berlusconi também ficou conhecido por ter participado de orgias regadas a drogas e garotas de programas e se envolvido em escândalos políticos enquanto ocupava o cargo mais alto do poder executivo italiano. Loro, que pode ter suas duas metades lançadas no prestigiado Festival de Cannes, deve ser um filme nos moldes do supracitado O Divo, onde Sorrentino e Servillo retrataram outro questionável político italiano: o "senador vitalício" Giulio Andreotti.

    Berlusconi, que após quatro mandatos como primeiro ministro não conseguiu retornar ao poder nas eleições de 2018, ainda em disputa, teve sua vida e trajetória previamente adaptadas para as telonas em O Crocodilo, onde foi interpretado pelo próprio diretor da sátira, Nanni Moretti (Mia Madre). Maiores informações sobre Loro ainda não foram divulgadas; se o longa não for aceito pela direção de Cannes - mostra que exibiu sete obras de Sorrentino, incluindo A Grande Beleza -, pode ser lançado na Itália no final de abril. A segunda parte, por sua vez, seria distribuída a partir das últimas semanas de maio.

    facebook Tweet
    Pela web
    Comentários
    Mostrar comentários
    Back to Top