Minha conta
    Oscar 2018: As maiores gafes do prêmio da Academia
    Por Rodrigo Torres — 11 de fev. de 2018 às 08:43

    As edições do Oscar que quase se comparam ao anúncio de La La Land no lugar de Moonlight.

    Oscar 1940 - O furo do LA Times

    O Los Angeles Times se orgulha muito de sua importância na história do Academy Awards. Porém, essa mesma história mostra que o jornal não atua exatamente em favor da AMPAS, haja vista a patifaria cometida às vésperas do Oscar 1940: o LA Times simplesmente publicos a lista de vencedores a algumas horas da cerimônia de premiação, assim vendendo milhares de exemplares. Ao menos, a partir de então, a Academia passou a adotar critétios mais rigorosos, como o envelope lacrado e o segredo quase absoluto sobre os vencedores do Oscar.

    Oscar 1944 - A decepção de Bogart

    Humphrey Bogart foi um dos melhores atores de seu tempo, e era favorito à estatueta em 1943. Ele concorria como o dúbio Rick Blaine de Casablanca, um dos melhores romances de todos os tempos, tendo vencido os três maiores prêmios da noite: filme, direção e roteiro. Com isso, ele se levantou de seu assento e foi receber seu prêmio antes mesmo do apresentador anunciar o ganhador: Paul Lukas, pelo drama Horas de Tormenta. Coube a Bogart ter jogo de cintura e aplaudir o vencedor. Mesmo assim, estático, ele era o único a fazer isso em pé, tendo a plateia inteira permanecido sentada.

    Oscar 1952 - O tombo de Winters

    Shelley Winters não se lembrava do mico de Humphrey Bogart, e assim proporcionou um dos momentos mais engraçados da história do Oscar. Assim como o astro de Casablanca, a atriz de Um Lugar ao Sol levantou e correu ao palco para receber seu prêmio, até que o apresentador Ronald Colman anunciou Vivien Leigh, de Uma Rua Chamada Pecado, como vencedora. Percebendo a situação e antecipando a situação constrangedora, o ator Vittorio Gasman puxou o vestido de Shelley — então sua mulher. Em vez de impedir que todos notassem a situação, Gasman puxou a esposa forte demais e ambos caíram no chão.

    Oscar 1964 - O pai de Moonlight x La La Land

    Vamos combinar? A treta Moonlight x La La Land foi maravilhosa. Mas vamos combinar outra coisa: nem foi original. 53 anos antes aconteceria a primeira entrega errada de envelope, e justo com o irreverente Sammy Davis Jr. O músico anunciaria o compositor John Addison como vencedor pelo filme Tom Jones, quando na verdade ele pertencia a outra categoria. Uma vez avisado sobre o engano, e que o verdadeiro vencedor na categoria trilha sonora era Andre Previn por Irma La Douce, Davis Jr. diria, em tom de ameaça — e ironia: "Deixem só a NAACP saber disso". Brilhante!

    facebook Tweet
    Pela web
    Comentários
    • Andrew Houtarou
      E que venha mais gafes, é disso que o povo gosta!
    • Andrew Houtarou
      Todos queremos.
    • rafahribeiro
      gostei do tipão de George C. Scott, se achava bom demais para não ir receber o prêmio e nem queria que seu nome fosse incluído na lista de indicados. Praticamente é um dos meus mas com uma diferença, eu adoro o oscar
    • Dora Sales
      Que esse ano tenha muitas gafes também, é isso que quero ver XD
    • Marcos Adriano Dams
      Quanta loucura aconteceu
    • Bernardo Bastos Guimarães
      Mas a melhor de todas as histórias aqui relembradas foi a do peladão, em pleno anos 70 loucos e doidos... kkkkkkkkk
    • Bernardo Bastos Guimarães
      Essa do compositor cantar seus versos ao invés e discursar foi um tapa de luva de pelica. Não me lembro disso. Parabéns!
    • Bernardo Bastos Guimarães
      O propósito do segmento era apontar os artistas vencedores dos Academy Awards futuros?.. Entendi não. Como se anuncia vencedores futuros??? Bola de cristal?
    • alan ramos
      Apesar de todo glamour a festa tem a cada ano menos audiência ,a gafe da ultima edição foi tao grotesca que da ate pra imaginar que possa ter sido uma armação pra gerar publicidade ,nao vejo outra explicação para tamanha incompetência .
    • rafahribeiro
      quem sabe faz ao vivo
    • Vidamell Vida R.
      Todos foram f***, até demais.
    Mostrar comentários
    Back to Top