Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Globo de Ouro 2018: 10 momentos marcantes da cerimônia de premiação
    Por Laysa Zanetti — 8 de jan. de 2018 às 15:03

    De discursos emocionantes a gente perdendo a paciência.

    Dentro do que era esperado, o 75º Globo de Ouro reprisou o tom altamente politizado que havia dominado o Emmy Awards 2017, o que invariavelmente se reflete nos vencedores da noite. Enquanto nas categorias de TV se destacam Big Little Lies e The Handmaid's Tale, em cinema saíram vitoriosos Três Anúncios para um Crime e Lady Bird - É Hora de Voar. De formas diferentes, as mulheres dominaram a cena, e por isso o AdoroCinema listou os 10 melhores momentos da cerimônia.

    1. Discurso de abertura de Seth Meyers

    "Boa noite, senhoras e senhores restantes. É 2018, marijuana finalmente é permitida e assédio sexual finalmente não é." Seth Meyers já quebrou o gelo com a sua primeira linha do monólogo de abertura, bem-humorado, autoconsciente e relevante.

    2. O inspirado discurso de agradecimento de Nicole Kidman

    Melhor atriz em série limitada ou telefilme, Nicole Kidman dedicou o prêmio a Reese Witherspoon — as duas tiraram a série do papel juntas —, ao elenco feminino da série (Laura Dern, Zoe Kravitz, Shailene Woodley) e à mãe, que era uma defensora das causas femininas durante a infância da atriz.

    3. Allison Janney, tem um papagaio aí no seu ombro

    Allison Janney interpreta LaVona Harding na cinebiografia Eu, Tonya. A mãe da protagonista (Margot Robbie) aparece em algumas cenas do filme com o seu papagaio no ombro, Little Man. Em uma autorreferência hilária, a atriz subiu ao palco com um papagaio de enfeite pendurado quando foi apresentar o filme, gerando gargalhadas espontâneas de sua requintada platéia.

    4. Menos musiquinha, mais Del Toro

    Guillermo Del Toro levou o prêmio de melhor diretor por A Forma da Água, e quando aquela musiquinha um tanto irritante começou a subir, indicando que ele deveria encerrar o discurso, Del Toro não mediu palavras: "Abaixa a música, pessoal. Eu demorei 25 anos. Me dêem um minuto." Que homem, senhoras e senhores!

    5. Todos de pé para Carol Burnett

    Lenda das comédias, Carol Burnett subiu ao palco aos 84 anos para apresentar duas categorias ao lado de Jennifer Aniston. Burnett foi aplaudida de pé por sua importância para as comédias na televisão, e ainda demonstrou que não perdeu o ritmo quando ainda tirou onda com a cara da eterna Rachel Green de Friends: "Estou feliz por você estar de volta à televisão, porque Will & Grace era uma das minhas séries favoritas."

    6. Oprah

    Uma palavra que dispensa qualquer apresentação. Oprah Winfrey foi a homenageada da noite com o prêmio Cecil B. DeMille, fez história, emocionou todo mundo e elogiou a coragem das mulheres que têm se manifestado contra o abuso e a violência sexual. Leia aqui o seu discurso, na íntegra.

    7. Natalie Portman não tem paciência para esta palhaçada

    Natalie Portman subiu ao palco ao lado de Ron Howard para entregar o prêmio de melhor diretor, e não perdeu a oportunidade de dar uma alfinetada na categoria, em que só foram indicados homens. Não sobrou um não afetado na plateia.

    8. O agradecimento de Sterling K. Brown

    O arrebatador Sterling K. Brown venceu a categoria melhor ator em série dramática, e dessa vez conseguiu terminar o seu agradecimento no palco. Particularmente, ele agradeceu a Dan Fogelman, criador de This Is Us, por ter criado um personagem específico para um homem negro. "Isso faz com que seja muito mais difícil me ignorar, ou ignorar qualquer um que se pareça comigo."

    9. Pequena reunião de Harry Potter

    Robert Pattinson pode até ser mais lembrado pela saga Crepúsculo, mas para os fãs de Harry Potter ele é mesmo Cedrigo Diggory, que apresentou a categoria de melhor minissérie ao lado de Hermione Granger... quer dizer, Emma Watson. A atriz ainda fez o favor de representar todo mundo quando demonstrou a sua empolgação ao ver quem era a vencedora que estava no envelope: Big Little Lies!

    10. Tommy Wiseau, legal mas nem tanto

    James Franco levou Tommy Wiseau ao palco quando venceu o prêmio de melhor ator em comédia por Artista do Desastre. Quando o figurão, que Franco interpreta no filme, tentou ir ao microfone, o ator já se pôs na frente para evitar qualquer momento... potencialmente constrangedor? Preocupante? Esquisito? Não sabemos o que Wiseau diria, mas que toda a situação foi estranha de qualquer forma, ah... isso foi.

    facebook Tweet
    Links relacionados
    Pela web
    Comentários
    • disqus_1wlhDVNtu5
      allocine-fr-1885a5cc1e6196d03e90d463fd20c8fa easy
    • Deise Ferreira
      Por quê?
    • Beatlemaníaco No. 1
      Esses dias todos eu fiquei sem Internet. 😅
    • Deise Ferreira
      O que você fez de interessante, tá gravando?
    • Beatlemaníaco No. 1
      E aí, maluca, cheguei em casa agora. Dia cheio hoje. Tô cansadíssino.
    • Deise Ferreira
      Quem me dera, nunca saí do Brasil.
    • Beatlemaníaco No. 1
      Já foi lá?
    • Deise Ferreira
      Hmmm, que sonho lindo!
    • Beatlemaníaco No. 1
      Obrigado. Hoje mesmo sonhei que eu tava na Índia, no Taj Mahal.
    • Deise Ferreira
      É uma religião bem interessante.
    • Beatlemaníaco No. 1
      Hindu.
    • Deise Ferreira
      Qual é a sua?
    • Beatlemaníaco No. 1
      Tenho sim. Só não pratico.
    • Deise Ferreira
      Você nem tem, Zé Mané.
    • Beatlemaníaco No. 1
      Também gosto da minha.
    • Beatlemaníaco No. 1
      Também gosto da minha.
    • Deise Ferreira
      Não sou praticante, mas gosto da minha religião.
    • Beatlemaníaco No. 1
      Eu não me importo muito, na verdade. É defeito de fábrica.
    • Deise Ferreira
      A minha nasci com ela, e gosto muito.
    • Beatlemaníaco No. 1
      Ah bom. Essa fase religiosa já passou.
    Mostrar comentários
    Back to Top