Minha conta
    Hugh Jackman fala sobre Dentes-de-Sabre, possível reboot do Wolverine e diz que chorou no final de Logan
    Por João Vitor Figueira — 24 de mai. de 2017 às 17:16

    Atenção: Esta notícia contém spoilers.

    Poucos atores mantiveram uma relação tão simbiótica com seu personagem no século XXI como Hugh Jackman, que interpretou e o Wolverine durante 17 anos em nove longas, a começar por X-Men: O Filme (2000), importante marco da renascença de filmes de herói em Hollywood.

    O ator australiano se despediu do mutante mais ranzinza do catálogo da Marvel Comics em Logan, elogiado filme produzido pela 20th Century Fox, que, assim como Deadpool, foi proibido para menores de 16 anos — o que fez muito bem ao produto final, que não precisou moderar nas cenas de violência nem nos palavrões por questões comerciais.

    Em entrevista para o site Collider para promover o lançamento das versões em DVD, Blu-Ray e Digital HD de Logan, Jackman analisou aspectos do filme e revelou segredos da produção em uma conversa com vários spoilers. 

    "Eu queria muito entrar no personagem e explorá-lo de uma maneira mais profunda do que eu tinha feito antes. Eu não queria que esse filme soasse como uma volta olímpica ou como um capítulo final, queria que ele fosse novo e com frescor, revelando coisas que nós não tínhamos visto anteriormente", disse Jackman, que afirmou que o filme usa como referência o tom do drama O Lutador (2008) e do faroeste Os Imperdoáveis (1992). "Eu estou mais interessado em manter a câmera filmando no minuto após a luta e não apena na luta em si."

    20th Century Fox

    Jackman contou que uma de suas maiores preocupações ao ler o roteiro foi saber que teria de interpretar o mutante X-24, um dos clones de Logan usado como arma pelo Projeto Transigen. O ator temeu que os fãs não compreendessem direito o personagem e disse que isso causou muitas discussões com o diretor James Mangold.

    "Eu estava muito cético por ter de interpretar o X-24. Eu entendi o que isso representava e o que representava tematicamente a ideia de batalhar consigo mesmo, o que, é claro, está no núcleo do personagem que nós nunca conhecemos completamente, então eu amei a externalização dele."

    O ator disse também que chorou quando assistiu Logan pela primeira vez na cena em que o falecido herói é velado e enterrado pelas crianças mutantes e a cruz que marca sua sepultura é virada para simbolizar o X do gene que une os X-Men. "Nós queríamos que o desfecho fosse satisfatório, pungente e poderoso. Foi mais poderoso do que eu jamais poderia pensar quando li o roteiro. Eu amo aquela parte na qual Jim escreveu sobre a cruz se transformando no X. Aquele momento no filme foi tão poderoso. Não consigo pensar em nenhum outro desfecho melhor."

    Jackman afirmou que ele e Mangold "cogitaram a ideia" de convidar Liev Schreiber para interpretar o Dentes-de-Sabre. O ator disse que gostaria de fazer como nos quadrinhos e mostrar o irmão de Logan aparecendo no aniversário do herói para espancá-lo. "[Logan] Não é este tipo de filme", teria respondido Mangold quando o ator deu a sugestão. O astro ainda mencionou que existem diversas coisas que ele gostaria de ter inserido nos filmes dedicados ao herói, mas não conseguiu, como usar o clássico uniforme amarelo do Wolverine.

    20th Century Fox

    Além de revelar que aceitou fazer uma ponta em X-Men: Apocalipse em nome da dívida de gratidão que tem com o diretor Bryan Singer, Jackman foi perguntado o que sentiria se a franquia Wolverine ganhasse um reboot. "Eu acho que, para mim, faria sentido rejuvenescer o Logan. Eu acho que isso seria muito difícil. Entretanto, há uma menina de 11 anos de idade que poderia absolutamente dar conta do recado, na minha opinião", afirmou, em alusão à carismática X-23, a feroz  Laura Kinney interpretada por Dafne Keen em Logan.

    facebook Tweet
    Pela web
    Comentários
    Mostrar comentários
    Back to Top