Minha conta
    Oscar 2017: Após veto a imigrantes, diretor Asghar Farhadi será representado por cientistas iranianos na cerimônia
    Por Bruno Carmelo — 24 de fev. de 2017 às 18:30

    O cineasta concorre ao Oscar de melhor filme estrangeiro por O Apartamento.

    Desde que o presidente norte-americano Donald Trump impôs um veto à entrada de cidadãos de diversos países islâmicos nos Estados Unidos, a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas está enfrentando um incidente diplomático. O diretor iraniano Asghar Farhadi, indicado ao Oscar de melhor filme estrangeiro por O Apartamento, não possui autorização para entrar no país.

    A mídia especulava sobre uma possível exceção à equipe do filme, mas Farhadi e seus atores declararam boicote à cerimônia para protestar contra as medidas xenofóbicas de Trump. Mesmo assim, o diretor encontrou uma solução inteligente para o impasse.

    Ele será representado por duas figuras iranianas de grande relevância nos Estados Unidos: a engenheira Anousheh Ansari, primeira mulher a fazer turismo espacial, e Firouz Naderi, antigo diretor de explorações solares da NASA.

    Anousheh Ansari e Firouz Naderi

    A escolha ressalta a importância dos iranianos - e dos imigrantes, de modo geral - para os Estados Unidos. Além disso, o fato de escolher personalidades não relacionadas ao mundo do cinema faz com que o caso tenha repercussão em outras esferas para além da indústria do entretenimento.

    O Apartamento narra a história de uma mulher atacada por um desconhecido durante a ausência do marido. Temendo represálias, ela não presta queixa e enfrenta uma crise no casamento. Leia a nossa crítica. Farhadi venceu o Oscar de melhor filme estrangeiro em 2012 por A Separação.

    facebook Tweet
    Links relacionados
    Pela web
    Comentários
    Mostrar comentários
    Back to Top