Minha conta
    Judy Garland foi 'molestada por munchkins' no set de O Mágico de Oz, revela livro de memórias
    Por Vitória Pratini — 8 de fev. de 2017 às 15:15

    Ex-marido de Garland escreveu livro de memórias sobre sua vida com a atriz, que foi achado e publicado recentemente.

    Judy Garland tinha apenas 16 anos de idade quando protagonizou O Mágico de Oz em 1939, filme que a elevou ao estrelato. Mas parece que nem tudo foram mar de rosas para a jovem atriz.

    Recentemente, foi descoberto e publicado um livro de memórias de Sid Luft — o segundo dos dos ex-maridos de Garland, falecido em 2005. No livro intitulado "Judy and I: My Life with Judy Garland" ("Judy e Eu: Minha Vida com Judy Garland", em tradução livre), Luft escreveu sobre as experiências da ex-esposa em O Mágico de Oz e revelou que a então jovem atriz fora constantemente "apalpada" e "molestada" pelos atores que interpretaram os munchikins.

    "Eles achavam que podiam escapar de qualquer coisa porque eram muito pequenos", escreveu Luft. "Eles faziam a vida da Judy miserável no set ao colocar as mãos embaixo do vestido dela. Os homens tinham 40 anos de idade ou mais."

    Há muito tempo circulam rumores sobre os centenas de atores americanos e alemães contratados para viver os munchkins. Diversas fontes já alegaram que eles estavam repetidamente bêbados durante as filmagens, tinham orgias em massa no hotel e, por isso, era preciso manter policiais em cada andar. Além disso, os intérpretes dos munchkins recebiam 50 dólares por semana, cerca de 100 dólares a menos do que o cachorro que interpretava Toto, e alguns deles supostamente tinham que pedir dinheiro na rua ou se prostituir para sobreviver.


    Em 1967, Garland falou sobre o comportamento dos colegas de elenco no set, mas nunca mencionou abuso.

    "Eles eram muito pequenos, estavam muito bêbados. Colocavam todos eles em um hotel em Culver City e eles se embebedavam todas as noites e tinham que ser contidos com redes de borboleta", afirmou Judy em entrevista. "Um deles, um cavalheiro de cerca de 40 anos, me chamou para jantar. Eu não podia dizer 'Não quero sair porque você anão', então eu só disse 'Não, minha mãe não ia gostar', mas ele disse para trazê-la também".

    Entretanto, alguns dos atores negaram qualquer comportamento impróprio no filme clássico. Margaret Pellegrini, que interpretou uma das munchkins, contou ao The Independent em 2009 que muitos deles gostavam de sair para tomar uns drinks, mas que nada saía do controle. "Todo mundo estava se divertindo. Não havia malandragem ou nada do tipo, e essas histórias são bastante embaraçosas", afirmou ela.

    Outro ator, Jerry Maren, foi citado pelo veículo dizendo: "Como você poderia ficar bêbado ganhando US$ 50 por semana? Tinham alguns jovens da Alemanha que gostavam de beber cerveja. Eles bebiam cerveja de manhã, de tarde e de noite, e arranjaram alguns problemas. Eles queriam conhecer as garotas, mas eles eram os únicos."


    Depois de se tornar um ícone do cinema com O Mágico de Oz, Judy Garland sucumbiu ao vício de drogas, morrendo de overdose aos 47 anos em 1969. Sid Luft, que foi casado com ela por 13 anos, também escreveu em seu livro de memórias que a atriz tentou tirar a própria vida mais de uma vez. "Ela era casada com as drogas antes de me conhecer, e nunca se divorciou de verdade [delas]", afirmou ele.
    facebook Tweet
    Links relacionados
    Pela web
    Comentários
    Mostrar comentários
    Back to Top