Minha conta
    Cine PE 2015: Terceiro dia tem animação, cinema experimental e grande produção
    Por Bruno Carmelo — 5 de mai. de 2015 às 07:30

    Os curtas-metragens O Gaivota, Palace Hotel e Vestibular foram apresentados no cinema São Luiz.

    O Cine PE 2015 teve uma noite atípica na última segunda-feira. Com o adiamento do longa-metragem Cavalo Dinheiro, devido ao atraso no envio da cópia pela equipe, apenas três curtas-metragens foram apresentados ao público. De certo modo, foi interessante ter uma noite dedicada ao formato curta, especialmente de estilos tão variados quanto estes. Para a plateia lotada do cinema São Luiz, a sessão valeu a pena.

    Mitologias

    O primeiro filme apresentado foi o pernambucano O Gaivota, de Raoni Assis. A animação mostra a história do carro Gaivota, evocado com carinho por um mecânico prestes a ceder o veículo a um leilão. O texto constrói um mito, uma lenda, com bom uso de enquadramentos e montagem. A narração expressiva do próprio diretor e os belos traços da animação são as marcas do filme, embora a conclusão pouco criativa dilua a força do conjunto.

    Espaço da memória

    O próximo filme trouxe um conceito e uma execução muito interessantes, em apenas cinco minutos. Em Palace Hotel, Cao Guimarães sobrepõe imagens de um hotel vazio e decadente à voz de um narrador idoso, que lista dezenas de apelidos e nomes. Seriam seus próprios apelidos acumulados ao longo de tempo? Nome de pessoas que ele conheceu, que já passaram pelo hotel? O filme dispensa explicações, construindo uma experiência para os sentidos, perfeita para o formato curta-metragem. Palace Hotel se destaca entre a competição até agora, e resta torcer para que o júri reconheça as suas qualidades.

    Juventude furiosa

    A produção paulista Vestibular, ao contrário de Palace Hotel, é grandiosa, longa, e bem produzida. Os diretores Toti Loureiro e Ruy Prado mostram a vida do adolescente Márcio, às vésperas do vestibular para medicina. A ideia é mostrar como a cultura da violência e da competitividade transformam o personagem em uma pessoa perigosa. 

    Certamente, o filme possui muitas qualidades, mas talvez o curta seja enfraquecido pelo excesso de recursos estilísticos (a câmera próxima, a montagem fragmentada, as brincadeiras com a profundidade de câmera, a proliferação de ruídos), de divisões desnecessárias em capítulos e mesmo de uma citação redundante no início da trama. A relação entre dificuldade financeira, violência e competição também pode parecer apressada. Mesmo assim, Vestibular demonstra o potencial dos diretores, que talvez pudessem ter se dedicado a um material mais adequado ao curta, ao invés de fazer uma experiência de "pré-longa". 

    A quarta noite do Cine PE 2015 vai trazer os curtas-metragens O Segredo da Família Urso e Até a China, além do longa-metragem Aqui Deste Lugar, dirigido por Sérgio Machado e Fernando Coimbra.

    facebook Tweet
    Links relacionados
    Pela web
    Comentários
    Mostrar comentários
    Back to Top