Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    A Bruxa de Blair
    Média
    3,2
    828 notas e 63 críticas
    distribuição de 63 críticas por nota
    10 críticas
    9 críticas
    10 críticas
    6 críticas
    17 críticas
    11 críticas
    Você assistiu A Bruxa de Blair ?

    63 críticas do leitor

    Bruno M.
    Bruno M.

    Segui-los 10 seguidores Ler as 9 críticas deles

    1,5
    Enviada em 27 de abril de 2013
    Filme mais tosco perdi meu tempo assistindo para um final mais nada ver achei que ia ser o filme mais apavorante mas sinceramente foi um lixo nao gostei.........
    Vick V.
    Vick V.

    Segui-los 1 seguidor Ler as 2 críticas deles

    0,5
    Enviada em 30 de novembro de 2013
    Durante o filme todo parece q alguma coisa muito interessante vai acontecer, e por fim nada acontece. Nenhuma cena q prende realmente a atenção e o final é pior ainda. Achei um filme péssimo e não indico.
    Igor S.
    Igor S.

    Segui-los 15 seguidores Ler a crítica deles

    1,0
    Enviada em 4 de março de 2014
    Filme fraco, atores medianos e pouca ação, são fatores que não lhe deixam prender a atenção no filme.
    Daniel S.
    Daniel S.

    Segui-los 3 seguidores Ler as 6 críticas deles

    1,5
    Enviada em 6 de setembro de 2014
    Péssimo. O filme inteiro é extremamente parado, o que faz o espectador pensar, que o final valeria a pena. Apesar disso, o final é tão sem graça quanto o resto da trama. A lenda em sí dá várias oportunidades para um filme exepcional, mas nenhuma é aproveitada. Um dos piores roteiros da atualidade.
    B.Boy Jc
    B.Boy Jc

    Segui-los 1526 seguidores Ler as 396 críticas deles

    0,5
    Enviada em 23 de outubro de 2012
    Eu não acredito que fiquei acordado até essa hora para assistir a uma porcaria dessa? Não entendo como esse filme fez tanto sucesso, horrível, decepção total! Era já pra eu ta dormindo... Ganhava mais....
    Raildon L.
    Raildon L.

    Segui-los 25 seguidores Ler as 22 críticas deles

    3,5
    Enviada em 4 de setembro de 2013
    A Bruxa de Blair é um desses filmes pequenos que surgiu de uma ideia inovadora. Os diretores (Daniel Myrick e Eduardo Sanches, ambos na casa dos 30 anos) criaram uma página na internet contando detalhes sobre o desaparecimento de três jovens que faziam um documentário sobre a lenda de uma bruxa na floresta de Burkittisville. Nesse site era possível encontrar informações detalhadas sobre o trabalho de busca dos corpos e até ler jornais da época em que o fato ocorreu. Tudo isso, na verdade, era um blefe. Uma jogada de marketing para promover o filme que seria um pseudo-documentário editado com material encontrado na tal floresta e filmado pelos próprios jovens. Muita gente que viu acreditou na história. Câmara tremida e desfocada, uma tosqueira artesanal que "jamais poderia ser cinema". Pois bem, a brincadeira que custou míseros 35 mil dólares teve faturamento estratosférico, algo em torno dos 248 milhões de dólares mundiais. Não tive a oportunidade de ver A Bruxa de Blair no cinema. Contudo, mesmo em vídeo, o filme impressiona. O espectador é transportado para a "história" (ou para os pedaços dela) e vai sendo envolvido até a perturbadora cena final. O clímax! Até lá, quem sabia que era tudo de mentirinha, ou não, já tinha tomado uma leva de sustos. Afinal, a realidade assusta bem mais do que a ficção. Hoje, isso é tão comum, basta ver filmes como a franquia Atividade Paranormal. A fórmula é a mesma. Só que A Bruxa de Blair nasceu numa época onde ainda não tínhamos tanta familiaridade assim com a internet e, muito menos, com as mídias sociais. É por assim dizer vanguardista na arte de assustar. Utilizando técnicas de marketing e atiçando a curiosidade, A Bruxa de Blair foi um dos fenômenos cinematográficos do profícuo ano de 1999. Não é um filme para se ver e rever. Serviu bem àquele propósito, naquele momento e valeu mais por saber atiçar o seu público-alvo de forma inteligente e criativa.
    Vanessa O.
    Vanessa O.

    Segui-los 3 seguidores Ler a crítica deles

    1,5
    Enviada em 6 de fevereiro de 2013
    Assisti a pouco morrendo de medo de perder um noite de sono pq não curto filmes de terror mas sou curiosa por alguns. Como sempre ouvir falr desse filme que era assustador e tal decidi ver mas me decepcionei total. Não tem nada de extraordinário e um final sem graça, fiquei sem entender nada :/ Perdi meu tempo vendo isso!
    Matheus B.
    Matheus B.

    Segui-los 18 seguidores Ler a crítica deles

    5,0
    Enviada em 9 de fevereiro de 2014
    Foi um filme muito bom, tem uma teoria, que diz que maior que ver um "monstro" e tomar susto, é deixar sua imaginação trabalhar e pensar como deve ser, spoiler: você pensa que a bruxa vai aparecer, mas ela nunca aparece, isso mexe muito com a imaginação. O filme de suspense que mais me deixou com medo que todos. Nota 5.
    Carlos Henrique S.
    Carlos Henrique S.

    Segui-los 6899 seguidores Ler as 799 críticas deles

    1,5
    Enviada em 17 de dezembro de 2018
    Um sucesso absoluto de bilheteria e o pioneiro em filmes Found Footage fez um sucesso absoluto principalmente pelos diretores dizerem que aquilo eram fitas encontradas perto da floresta de Blair,e por naquela época ser difícil o acesso a informação da internet como hoje ,gerava uma dúvida e expectativa do público que compareceu aos cinemas em grande número,só que ele na verdade se trata de uma produção mequetrefe e que não assusta ninguém.Seguindo a linha de filmes do estilo os atores são todos amadores e a produção é de baixíssima qualidade,o enredo conta a história de três jovens que vão para a floresta de Blair para fazer um documentário e lá eles acabam se perdendo e coisas estranhas começam a acontecer prevendo seu destino infeliz.O balanço do filme é que ele é chato pra caramba e se resume a três jovens andando na floresta e não acontece nada até o terceiro ato que é dada uma cara mais assustadora e um desfecho que não é tão legal.No mais é apenas uma produção que fez um sucesso mas que não é assustador e acima de tudo é tedioso.
    Jorge H.
    Jorge H.

    Segui-los 14 seguidores Ler a crítica deles

    3,5
    Enviada em 2 de agosto de 2016
    Com a Comic-Con International 2016 realizada na cidade de San Diego-Califórnia, veio a revelação de que o filme cujo nome estava sendo divulgado como ''The Woods" é na verdade o segundo filme derivado de ''The Blair Witch Project" de 1999, e que seu verdadeiro título será "Blair Witch". O aparecimento de um terceiro filme foi uma grande surpresa para o público, que entrou para a lista dos mais esperados do segundo semestre de 2016. O filme não só levará muitas pessoas a rever o clássico (instantâneo) de 1999, como também fará com que pessoas que nunca viram - como era o meu caso -, vejam. Apesar de se ouvir muito por ai que "Ther Blair Witch Project" foi o primeiro filme found footage a ser idealizado na sétima arte, isto não é verdade. Um exemplo de filme anterior ao Bruxa de Blair que usou esta técnica de filmagem é o "Cannibal Holocaust", de 1980. Mas uma coisa não se pode negar: "Ther Blair Witch Project" realmente foi o responsável pelo boom dos filmes deste gênero de filmagem. E vamos concordar, não é pra menos. Toda a atmosfera criada pelos diretores Daniel Myrick e Eduardo Sánchez em torno do filme resultou em uma ótima atuação por parte dos três atores principais, que inclusive acreditaram que a lenda da Bruxa de Blair era verdadeira até o dia da estreia do filme no Sundance Film Festival de 1999, quando os criadores do filme admitiram ser também os criadores da lenda. Não só por isso, a bela atuação do elenco foi o resultado de um longo trabalho de imersão sobre os atores que não parou por ali: os três atores realmente foram deixados sozinhos com as duas câmeras, se comunicando apenas via walkie-talkie com os diretores; spoiler: a cena da barraca mexendo foi uma surpresa para os atores, que realmente se assustaram; a cena em que os atores andam o dia todo na direção sul e acabam retornando para o mesmo lugar realmente aconteceu, e o que se vê é uma reação de verdadeira indignação por parte dos atores, que andaram todo aquele tempo para nada. Com a aliança entre o estilo de filmagem found footage e a bela atuação dos atores, o filme proporciona uma ótima atmosfera imersiva e assustadora que consegue se manter até o final do filme, conseguindo passar ao espectador os sentimentos que os personagens estão sentindo. spoiler: A não ser por uma falha de roteiro na cena em que Heather (Heather Donahue) encontra o dente, sangue e cabelo de Josh (Joshua Leonard), e grita de maneira que qualquer um que estivesse por perto em um ambiente como uma floresta teria ouvido. Apesar disso, Mike (Michael C. Williams) que momentos atrás estava na barraca, ao lado de onde Heather grita, age como se nada tivesse acontecido, e até pergunta porque ela está agindo de maneira estranha, se portando como alguém que não ouviu o grito. Nesse momento pode até se dizer que a imersão é momentaneamente cortada, mas é uma coisa realmente momentânea. Para dar sentido à história do filme a personagem Heather teve que apresentar uma mania de filmar tudo o que acontece, mesmo depois da merda acertar o ventilador, o que seria estranho, se não fosse a função de Mike como o personagem que diz o que o espectador pode estar pensando, com falas ironizando a mania de filmagem da personagem, e até pedindo várias vezes para que aquilo parasse. spoiler: Na cena final do filme, a maneira com que o som dos gritos de Heather aumenta paulatinamente, e ao mesmo tempo rapidamente, à medida que ela se aproxima da câmera de Mike que estava gravando o áudio, deu um tom sombrio ao filme, e ao mesmo tempo genial. Estes são alguns dos fatos que evidenciam o ótimo e original trabalho de Daniel Myrick e Eduardo Sánchez em "The Blair Witch Project", e provam que o sucesso do filme não se devem somente à grande estratégia de marketing que deixa muita gente pensando até hoje se o filme é uma história real ou não. Apesar disso, não vimos até hoje um trabalho à altura, e muito menos digno, dos autores/diretores, infelizmente.
    Quer ver mais críticas?
    • As últimas críticas do AdoroCinema
    Back to Top