Minha conta
    O Poderoso Chefão
    Média
    4,8
    6894 notas
    Você assistiu O Poderoso Chefão ?

    330 Críticas do usuário

    5
    246 críticas
    4
    41 críticas
    3
    16 críticas
    2
    12 críticas
    1
    6 críticas
    0
    9 críticas
    anônimo
    Um visitante
    5,0
    Enviada em 7 de novembro de 2019
    O que mais ainda se pode falar deste filme? Sério, já é algo até cômico a tentativa de qualquer pessoa de trazer um nuance, um tema sobre esse clássico que ainda não tenha sido exaustivamente discutido. Talvez seja a obra cinematográfica mais conhecida na história da sétima arte, mesmo quem nunca assistiu, já ouviu falar pelo menos uma ou duas vezes na vida, é uma verdadeira força da natureza, é atemporal. Um longa de valor e importância ímpares, sem dúvida. Não sei se é o melhor já feito, afinal isso é muito relativo e teríamos que presumir que se trata de um filme perfeito, mas nenhum é. Mas aqui faço um convite para quem lê, vamos testar uma coisa: Esqueça tudo que já ouviu sobre The Godfather, tudo que já leu, etc...Finja que é nada mais que um filme qualquer que acabou de sair em home video e você vai vê-lo aleatoriamente pela primeira vez. O que você achou? Assistindo puramente como cinéfilo, fanboy, movie nerd que sou, minha avaliação simplista e inteiramente pessoal é essa: O Poderoso Chefão é um drama criminal extremamente bem feito com uma trama imersiva de temas universais, uma parábola sobre a jornada do imigrante na América, uma história arrebatadora sobre família, traição, e amor. Um filme sobre a força das circunstâncias na formação de uma pessoa, através dos olhos de Michael Corleone(que é o verdadeiro personagem principal do filme, onde todas as atenções podem estar voltadas para a excelente atuação de Brando, mas este é na verdade o show de Pacino), que sempre fez de tudo para fugir do caminho do crime talhado pela sua família, mas que é tragado e consumido pelo seu inevitável "destino". Como o patriarca, "o Padrinho" da Cosa Nostra, Vito Corleone, não há muito mais para falar do desempenho de Marlon Brando, ele parece nem se esforçar, como se fosse fácil... Simplesmente inacreditável. Al Pacino parece que nasceu para a vocação que exerce já faz 50 anos, o ator some completamente no papel. Então, falando tecnicamente sobre o elenco, visual, direção, etc... É um longa impecável. Mas assistindo já com um certo distanciamento de sua Era, por vezes soa um tanto cansado. Claro que é natural que o ritmo de filmes mais antigos pareça mais lento para um público mais jovem, mas existem certas cenas que eles simplesmente poderiam ter diminuído substancialmente, ao meu ver. No geral, o ritmo do filme é muito bom, principalmente no terceiro ato, porém se tivessem tirado uns 15 minutos seria perfeito. Outro problema é o excesso de personagens caricatos demais, de uma nota só, no núcleo principal, o Sonny de James Caan é sem dúvidas carismático, mas ele começa a ficar muito repetitivo com o passar do tempo. As personagens femininas, Kay e Connie, também são interpretadas por atrizes competentes, porém o roteiro não dá muito à elas, as fazendo apenas de meros recursos do argumento para mover a trama de um ponto ao outro e garantir um nível mais pessoal ao filme, mas no geral, são personagens unidimensionais que não fariam falta. As cenas em Las Vegas soam um tanto deslocadas do resto do filme, em sua totalidade e encenação. De resto, é claro que "O Padrinho" é um ótimo filme de máfia, com momentos inesquecíveis e atuações espetaculares, mas acredito que sua enorme fama o beneficiou na mesma medida em que o prejudicou, porque não tem como ir vê-lo sem enormes expectativas. É um grande filme, porém falho pontualmente, sua conclusão é satisfatória, mas me deixou com sentimentos conflitantes demais depois para que eu efetivamente possa chamá-lo de uma Obra-prima. Enfim, um filme obrigatório para qualquer pessoa pela sua imensa importância, que também só denota as qualidades de seu sucessor(na minha opinião, um filme mais conciso), bem como o fato de que alguns filmes podem receber elogios demais para o seu próprio bem....
    anônimo
    Um visitante
    3,5
    Enviada em 30 de agosto de 2015
    Francis Ford Coppola transforma "O Poderoso Chefão",em um marco na história do cinema,e principalmente de sua carreira.Consegue montar uma história fenomenal,com personagens marcantes.E não podendo esquecer,da "Família Corleone",que extremamente sangrenta,faz o filme ser tenso e cheio de expectativas nos componentes.O começo tem uma narrativa brilhante,nos levando calmamente para o centro das atenções que no caso é Don Vito Corleone,vivido por Marlon Brando.Coppola não explora somente o mundo do crime e da máfia,mas também,os diálogos e principalmente os dilemas trabalhado em cima da convivência entre família e amigos.O que chama bastante atenção,são os momentos violentos como explosões e brigas,durante todo o filme,podemos presenciar essas cenas.Tudo isso,sendo observado no olhar atento de Don Corleone,que é frio e responde a altura as ameaças.O elenco participa de forma exemplar,e não tem como passar despercebido Marlon e Al Pacino.Ambos tem atuações distintas,já que do meio até o fim,se separam,e começam a atuarem individualmente.Me rendi as aparições desses dois sujeitos,que mostra como é fácil atuar de forma perfeita.
    Rafinha Guerra
    Rafinha Guerra

    Seguir usuário 4 seguidores Ler as 2 críticas

    5,0
    Enviada em 2 de agosto de 2014
    Simplesmente o maior filme da história! Marlon Brando e Al Pacino perfeitos!
    Giovane L.
    Giovane L.

    Seguir usuário 26 seguidores Ler as 28 críticas

    5,0
    Enviada em 19 de dezembro de 2013
    Um realista e chocante retrato de como a máfia agia nos anos 40. Uma obra-prima de valor incalculável. Marlon Brando em uma perfeita atuação , deixando um marco no cinema como um dos personagens mais respeitados e aclamados pelo público e pela crítica .

    '' Farei uma oferta irrecusável a ele ''
    Anderson  G.
    Anderson G.

    Seguir usuário 1.042 seguidores Ler as 328 críticas

    5,0
    Enviada em 27 de agosto de 2016
    O que eu posso falar de um dos filmes mais marcantes da historia do cinema?, com certeza, qualquer lista que você procurar, seja da Rolling Stone ou do sindicado dos atores, “Poderoso Chefão” estará no top 3, no mínimo, e não é para menos, vejam e testemunhem o melhor que o cinema tem a apresentar, um filme extremamente lento, de 3 horas, mas ao mesmo tempo ele é rápido e continuo, ele cativa e prende o telespectador profundamente durante os I80 minutos, I80 esse que são de pura tensão, drama, suspense e intrigas, com um roteiro impecável de Francis Ford Coppola que se inspira no livro de Mario Puzo(ao qual também tem participação no roteiro), Poderoso Chefão é um daqueles casos em que o filme é melhor que o livro, como já tido antes, seu roteiro é impecável, suas rimas narrativas triunfantes, seu ritmo é perfeito, a constituições de seus atos são uma aula de cinema, Marlon Brando faz um interpretação ESPETACULAR, como pouco vistos antes no cinema, interpretando Don Vito Corleone ele rouba a cena do filme no primeiro ato, mostrando toda sua logica na ética da máfia, e ao mesmo tempo sua violência e brutalidade, já no segundo e terceiro ato quem rouba o filme é o incrível Al Pacino fazendo uma interpretação tão genial quando Brando, no papel de Michel, Al Pacino dá um show de atuação, se mantendo bem contido, e mudando completamente seu olhar do inicio do filme, você realmente acredita em Michael, a fotografia do filme é incrível e ajuda a eternizar a meia dúzia de cenas que entraram para a historia que este filme contém, vale citar as cenas na Itália e do batizado, além dos primeiros 30 minutos de filme, a trilha sonora é uma daquelas que você escuta e já sente o tom do filme, você se toca com a musica, e sua perfeição, vale o destaque para Nino Rota pela trilha sonora. Bom, poderoso chefão é um filme que fala sobre máfia, drogas, morte, violência, clandestinidade, corrupção, vicio, etc.. mesmo assim ele é belo, lindo, ele parece enobrecer atos impuros ao mesmo tempo causar repúdios ao mesmo, mas no final você se delicia e se surpreende, pois ele também fala sobre família, lealdade, amizade e aceitação, assista este filme, mesmo se não for o seu gênero de filme, ao menos tente, não tem como você sair no prejuízo com esta obra tão marcante da 7 arte.
    Kid Janjão
    Kid Janjão

    Seguir usuário 12 seguidores Ler as 66 críticas

    5,0
    Enviada em 21 de janeiro de 2015
    Neste filme sim "os fracos não tem vez", um retrato fiel da máfia. Clássico eterno.
    Leonardo d.
    Leonardo d.

    Seguir usuário 13 seguidores Ler as 73 críticas

    5,0
    Enviada em 28 de fevereiro de 2015
    O filme dos filmes, ante o esmero da produção, o deslumbre técnico (a montagem que, no batismo do afilhado, intercala a oração de Michael Corleone com os assassinatos de que ele é mandante; a fotografia excepcional, que explora a sombra nos negócios da máfia e o claro na relação de Michael com Apolônia, pura e virginal), o vigor do elenco, o roteiro que entrelaça as intrigas familiares com a disputa pelo poder, e a perfeição com que Coppola encena sua história. Marlon Brando e Al Pacino estão memoráveis, o primeiro como o patriarca que tudo faz pela família, o segundo como o estranho no ninho que nega o pai e aos poucos se deixa envolver pela máfia, ainda que para perceber que, na maioria das vezes, o poderoso está só.
    Gabriel M.
    Gabriel M.

    Seguir usuário 14 seguidores Ler as 5 críticas

    5,0
    Enviada em 13 de janeiro de 2015
    Melhor filme da história. Um clássico inesquecível
    Guilherme N.
    Guilherme N.

    Seguir usuário Ler as 2 críticas

    5,0
    Enviada em 11 de setembro de 2014
    Melhor filme da história , muitos falam e não mentem . Junte os pedaços dessa obra prima , como atuações inesquecíveis , honra a família e poder ! Ainda espero que surja uma obra que se compare a esse filme .
    Carlos Henrique S.
    Carlos Henrique S.

    Seguir usuário 9.935 seguidores Ler as 809 críticas

    5,0
    Enviada em 18 de março de 2020
    Como podemos definir um clássico ?,por ter cenas clássicas que lembramos só em ver ?,talvez,mas o que sabemos é que quando ele vira objeto de estudo e até ícone quando se fala de cinema é porque o filme possui um diferencial,e The Godfather não é só um grande clássico como um exemplo de como se fazer cinema.A direção é de Francis Ford Coppola,ele fez clássicos absolutos do cinema e com esse filme fez sua grande obra,escrito e dirigido por ele,vemos aqui uma aula completa de cinema,a criação dos personagens e a maneira que o roteiro propõe a construção de índole deles é extraordinária.Logo em sua cena inicial,somos apresentados à Don Corleone um dos melhores personagens do cinema,sua índole e sua ética fazem dele um ser imponente porém de extrema elegância,seus anos de máfia lhe deram uma experiência no ramo tão alta que ele não apela em nenhum momento para qualquer violência fazendo com que de imediato todos os espectadores criem apreço por ele,outro fator importante é que a visão desse longa é de dentro da máfia,algo que foi feito por exemplo no extraordinário The Goodfellas do mestre Martin Scorsese,ninguém vê exatamente o lado negro dos gângster e sim a lealdade exemplar e o senso de acolhimento e família proporcionado pelo roteiro.Não somente criando um dos melhores personagens do cinema,o roteiro ainda cria outro personagem exuberante,temos aqui uma das grandes atuações de Al Pacino,seu personagem é Simples e tímido,mas sua desconstrução da sua primeira aparição até a última cena é perfeita,existe uma crescente nele que é surreal,é a cena do hospital é fundamental para essa crescente,é alí onde vemos um início de soberania e respeito de um homem.Os demais personagens são tão bons quanto os citados anteriormente,vemos em cada um sua personalidade de uma maneira formidável e extremamente encaixada com a narrativa,seja eles os filhos de Don Corleone ou até os rivais da família Corleone.Já sua estética é memorável,parece que Coppola fazia pintura em movimento com as cenas no escritório do patriarca Corleone,o trabalho com a iluminação é perfeito criando cenas memoráveis,enquanto a fotografia também é bem usada.O design de produção é perfeito,grandioso e detalhista e os figurinos são primorosamente bem encaixados.A montagem também tem seu destaque já que um filme de 3 horas de duração é difícil de montar e aqui essa edição é precisa,não tem um ritmo lento e as 3 horas de projeção passam voando.A trilha sonora é outra parte memorável,a música composta por Nino Rota é sublime e casa perfeitamente com a elegância e autoritarismo apresentado pela máfia.O filme na época de seu lançamento recebeu 11 indicações ao Oscar ganhando apenas 3 em melhor ator(Marlon Brando),Melhor filme e Melhor Roteiro Adaptado .Mas uma polêmica marcou aquelas indicações já que a trilha sonora foi desclassificada por supostas acusações de plágio de um filme italiano lançado anos antes.The Godfather é uma obra prima eterna,para ser imortalizada para sempre,vemos aqui personagens marcante e atuações impecáveis,um dos melhores trabalho de roteiro é montagem da história e uma direção sem defeitos de grande Francis Ford Coppola,é um filme estudado até hoje que serviu de alicerce para todos os filmes do gênero posteriores incluindo as grandes obras do também mestre Martin Scorsese,enfim um filme para sempre ser revisto não só pela sua importância quanto também pela sua maestria e aula de cinema.
    Quer ver mais críticas?
    • As últimas críticas do AdoroCinema
    • Melhores filmes
    • Melhores filmes de acordo a imprensa
    Back to Top