Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Preacher
    Críticas dos usuários
    Críticas da imprensa
    Média
    4,2
    215 notas e 9 críticas
    distribuição de 9 críticas por nota
    7 críticas
    1 crítica
    1 crítica
    0 crítica
    0 crítica
    0 crítica
    Você assistiu Preacher ?
    Ricardo L.
    Ricardo L.

    Segui-los 22525 seguidores Ler as 1 679 críticas deles

    4,0
    Enviada em 6 de julho de 2018
    2° Temporada ainda melhor do que a primeira! dos HQ para as telinha, temos aqui uma ótima história, cheia de ação e quebra de dogmas, numa linguagem coloquial para o fácil acesso do público, assim tendo um bom entendimento. As atuações é outro ponto alto, Dominic Cooper está sinistro ainda mais que em Dublê do diabo, Joseph Gilgun como vampirão do bem está muito bem também e a melhor atuação vai para a indicada ao óscar Ruth Negga como Tulip, uma papel difícil cheio de três jeito que ela faz com perfeição, merecendo ae numa indicação ao globo de ouro, mas foi esnobada. Preacher é um parto cheio de emoções e ótimos diálogos.
    giliardgomes
    giliardgomes

    Segui-los Ler a crítica deles

    5,0
    Enviada em 27 de maio de 2016
    Preacher chega com a árdua missão de dá vida a uma obra grandiosa e cultuada que são as histórias em quadrinhos escritas pela mente insana do Garth Ennis. Como fã da obra original gostei do que eu vi mesmo com as mudanças, pois é extremamente complicado para que um produto seja colocado em uma mídia diferente onde a maioria daquilo que está nos quadrinhos poderia não funcionar na TV. A essência está presente, o humor negro, a violência, só falta mesmo os palavrões porque a emissora não permite em abundância. A série de fato funciona muito melhor com quem já conhece os personagens no qual a série foi baseada (exceto se você for um fã chato para caralh* e quer tudo exatamente igual, quadro a quadro), para quem não conhece, parece que muita coisa ali está solta, jogada sem uma explicação prévia, pois é, nas HQs é meio que isso também, por isso que funciona bem para quem já tem conhecimento prévio daquilo e de certa forma funciona para quem não tem também, basta ver a perspectiva a partir daquilo que foi assistido e imaginar situações e/ou tentar adivinhar os acontecimentos futuros. Talvez algumas pessoas que gostam de tudo "mastigado" não irão gostar e também pode ser que não funcione para público que é voltado para as séries teen e é claro, fanáticos religiosos por causa da blasfêmia - mas fanático mesmo, religiosos de mente aberta não. Nas HQs nós já temos de cara os personagens como temos aqui na série, porém só iremos de fato conhecê-los melhor através de flashbacks futuramente. O Jesse e sua relação com a Tulipa, as cicatrizes nas costas do Jesse, Tulipa criminosa, Cassidy sendo Cassidy (melhor caracterização apesar de que aqui ele mostra os olhos) e outras coisas nós só saberemos mais para a frente. Até o Eugene, famigerado Cara de Cu, um misto de pessoa extrovertida e dramática, apesar de não ser um personagem importante para a história central das HQs, é um dos nomes que mais identificam Preacher. Seu pai por sua vez, aqui está menos desprezível. A série tem várias coisas diferentes das HQs, já começando pela linha temporal, aqui nós vamos ficar um pouco em Annville para conhecer os personagens, o diferencial é que nas HQs é uma história numa road trip, provavelmente no fim dessa temporada ou no início de uma provável segunda temporada veremos o começo deles viajando pelos EUA. O episódio Piloto é interessante e se sustenta além de nos apresentar os protagonistas, numa história com personagens que não existem nas HQs, que é o Donnie e sua mulher masoquista - uma trama simples, mas ao mesmo tempo bem construída que nos leva ao Jesse mostrando parte do seu "verdadeiro eu". A direção de arte está bonita, as cores em tons pastéis é a ambientação perfeita representando o Texas com aquele clima árido, seco, e além disso, traz um clima meio western, nada mais justo pois, algumas das grandes inspirações do Seth Rogen é os filmes de Sergio Leone e Tarantino. A trilha sonora é ótima, dando destaque para os grandes ícones do country, Willie Nelson e Johnny Cash.
    claudinei m
    claudinei m

    Segui-los Ler as 5 críticas deles

    5,0
    Enviada em 21 de maio de 2019
    a serie é acima da média porque ela inova, ela choca, ela é insana, os religiosos e pessoas que são politicamente corretas não vão gostar mas tudo não passa de ficcção, uma realidade ficcional que te deixa preso. Os personagens são cativantes desde os mais violentos aos mais sensiveis. As histórias são envolventes e viciantes, a insanidade da serie é inovadora e não deveria acabar em 4 temporadas.
    Guilherme A.
    Guilherme A.

    Segui-los Ler a crítica deles

    5,0
    Enviada em 24 de maio de 2016
    Vou ser honesto com vocês, eu nunca li a HQ do Preacher, mas, conhecendo o selo Vertigo, já dá pra saber que é coisa muito boa. A série é divertida, tem lá uma carga de drama, mas que não é desnecessária, momentos de ação, de humor, e personagens bem caracterizados e interpretados. Gostei muito da interpretação do Dominic Cooper como Jesse Custer, mas quem roubou a cena foi Joseph Gilgun como o vampiro irlandês Cassidy. A protagonista feminina é Tulip, interpretada por Ruth Negga, que também é divertidíssima. Outro personagem que gostei bastante foi o Cara de Cu. Sim, o nome dele é cara de cu. Você sente o drama, a relutância, o pesar dele, a melancolia, mas sem entrar em um melodrama. A série é divertida, violenta, e vai prender você, se tiver estômago. spoiler: Ou seja, coisas como corações arrancados, mutilações, fraturas expostas e sangue vão ser bem recorrentes no primeiro episódio, mas nada desnecessário. Espero, de coração, que a série não caia de ritmo!
    Francisco C.
    Francisco C.

    Segui-los Ler as 8 críticas deles

    5,0
    Enviada em 29 de junho de 2016
    Deixei para dar minha opinião depois de assistir a 5 episódios, e posso dizer, com segurança, que a série é muito boa e bem próxima dos quadrinhos. Tudo do selo Vertigo está ali, violência, drama, sexo, drogas, religião, o que por si, já seria motivo suficiente para assistir, mas o forte são os personagens, a trama também é muito boa, mas são os personagens que seguram a série, cada um com sua característica e drama próprio, até mesmo o vampiro Cassidy, que é o alivio cômico da série , e sempre rende ótimas cenas, caracterização e ambientação estão iguais aos quadrinhos. Por isso recomendo a série e vou acompanhar de perto o desenrolar da história, que não é 100% fiel aos quadrinhos, pois entendo que por ser uma mídia diferente precisa ser adaptada.
    Jessica V.
    Jessica V.

    Segui-los Ler as 2 críticas deles

    5,0
    Enviada em 10 de julho de 2016
    Roteiro, fotografia, atuação... está tudo de excelente qualidade. Esse ultimo episódio foi incrível. To contando as horas pelo próximo.
    Rafael L.
    Rafael L.

    Segui-los Ler a crítica deles

    5,0
    Enviada em 8 de agosto de 2016
    Tipo assim... super motherfucker adorei o seriado. Super mega interessante vale muito apena se souberem levar a serie vai durar muito.
    Pri P.
    Pri P.

    Segui-los Ler a crítica deles

    3,5
    Enviada em 15 de janeiro de 2018
    Recomendo gostei bastante ..a 1 temporada muito boa a 2 tb superou, aguardando a 3 ...😘😘😉😉😉😊😊
    Back to Top