Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Marvel's Agents of S.H.I.E.L.D.
    Críticas dos usuários
    Críticas da imprensa
    Média
    4,5
    256 notas e 18 críticas
    distribuição de 18 críticas por nota
    8 críticas
    2 críticas
    6 críticas
    2 críticas
    0 crítica
    0 crítica
    Você assistiu Marvel's Agents of S.H.I.E.L.D. ?
    Edgard T.
    Edgard T.

    Segui-los 7 seguidores Ler as 63 críticas deles

    2,5
    Enviada em 15 de outubro de 2015
    A série tem o mesmo estilo tradicional das produções da Marvel. Muita ação, toques de humor e efeitos especiais bem feitos. Todavia, não considero a relevante, pelo menos a primeira temporada, para o universo da Marvel. O elenco achei meio equilibrado. Clark Gregg segue no mesmo ritmo bom de Vingadores. Os dois cientistas vão muito bem, possuem bom entrosamento, As atuações de Brett Dalton (Ward) e Ming-Na Wen (May) são pífias, muito decepcionante para um importante papel na série. A Chloe Bennet (Skye), achei fraca de início, mas evolui no decorrer da série.
    Ricardo L.
    Ricardo L.

    Segui-los 32020 seguidores Ler as 1 755 críticas deles

    2,5
    Enviada em 28 de novembro de 2018
    Aqui temos Clark Gregg como protogonista de uma história de super Herói que não tem super Herói rsrs... difícil de entender, mas é um roteiro que baseia-se no pós Vingadores, gerando um monte de confusão na cabeça do telespectador, muitas vezes sem pé e nem cabeça, as vezes tem um bom entretenimento com algumas cenas de bons diálogos e cenas de ação e só. Infelizmente aqui finalizo essa série por aqui, tendo em vista que ainda monte temporada amarração de linguiça que graças a Deus estou livre dessa perca de tempo.
    Geovanne R
    Geovanne R

    Segui-los 44 seguidores Ler as 113 críticas deles

    3,5
    Enviada em 15 de junho de 2015
    Um pouco fraca! péssimos efeitos especiais! Mais fica bem interessante no final!!!
    apenasumr
    apenasumr

    Segui-los 2222 seguidores Ler as 449 críticas deles

    3,0
    Enviada em 11 de novembro de 2014
    Como tudo tem um inicio meio e fim marvel's agents of S.H.I.E.L.D teve um inicio muito bom,Porem um meio muito fraco e terminou de forma ótima,Por conta disto achei a serie razoavel,Diversão por estágios mesmo assim estou ansioso pela segunda temporada.
    Iago B.
    Iago B.

    Segui-los 28 seguidores Ler as 127 críticas deles

    3,0
    Enviada em 20 de janeiro de 2017
    A série começa meio sem saber oq que mais depois melhora tem episódios mt boms eo final e bem legal Só que fica variando mt de episódios boms e episódios fracos E Isso é meio chato mais e série não é ruim tem uma história legal e faz uma boa conexão com o mcu.nota-6,0/10
    Josy S.
    Josy S.

    Segui-los 7 seguidores Ler as 9 críticas deles

    5,0
    Enviada em 22 de junho de 2015
    Pra quem gosta do estilo Marvel, é excelente. No início da 1° temporada deixou um pouco a desejar, mas ao passar dos capítulos, é incrível o desenvolvimento da trama. 10!
    Gui Souza
    Gui Souza

    Segui-los 6 seguidores Ler as 28 críticas deles

    4,0
    Enviada em 27 de fevereiro de 2015
    Phil Coulson foi o que uniu o universo Marvel nos cinemas. Lá em 2008, ainda no primeiro Homem de Ferro, ele foi o responsável por ligar as peças, por trazer a S.H.I.E.L.D. e os Vingadores unidos. Até que tudo acabou. A S.H.I.E.L.D. foi desmembrada, os Vingadores separaram-se e quem melhor para recomeçar tudo se não ele: Phil Coulson. O último episódio de Agents of S.H.I.E.L.D. explorou basicamente essa premissa. Estava nas falas de Fury, estava nas ações de Coulson, no carisma do personagem que aprendemos a amar e nos relacionar, a sua misteriosa cura, tudo tornava “Son of Coul” a ligação entre tudo. Felizmente, isso não impediu a série de explorar novos caminhos e personagens. A equipe formada por Skye, Fitz, Simmons, May, Ward e Trip teve seu desenvolvimento. Boa parte da temporada foi dedicada a formar os laços que tornaram os últimos episódios tão bons. A traição de Ward, a relação entre Fitz e Simmons, tudo ficou melhor com esse desenvolvimento. O último episódio, inclusive, trouxe a dupla Fitz-Simmons para um patamar ainda mais elevado, novamente com boas atuações e momentos de entrega, além de um dos melhores diálogos da série e da Marvel nas telas. Os únicos pontos negativos entre os personagens se encontram em Trip, que entrou apenas no final da temporada e que, provavelmente, terá um desenvolvimento maior no futuro, e Skye. A personagem não apresentou nada diferente para nós. Ela foi dada como central para a série e para a trama, mistérios foram criados a sua volta, até que ela fosse sufocada por tramas sem desenvolvimento, gerando apenas perguntas. Não houve um apego maior, como os outros personagens tiveram (até a calada May se apresentou mais relacionável e profunda). E o pior é que, nesse episódio final, nós só tivemos mais questões. Nenhuma resposta ou teoria, apenas questões. E isso levando em conta que a personagem não teve muito tempo de tela. Uma trama que promete se arrastar por um bom tempo, sendo novamente central à trama da segunda temporada. Quando a série começou, não se sabia o que esperar e nem a própria série parecia saber o que oferecer. O universo Marvel é gigantesco e qual a melhor maneira de explorá-lo, como ligar a telona e a telinha? Essa questão fundamental começou mal explorada, mas no andamento da temporada tivemos um acerto de rumos, culminando em uma trama envolvida fortemente com o universo cinematográfico, especialmente no que diz respeito ao desenvolvimento da S.H.I.E.L.D., culminando nos acontecimentos de Capitão América 2: O Soldado Invernal e toda a conspiração da Hydra. O vilão da temporada, contudo, não teve um desenvolvimento apropriado. Motivações supérfluas deram as caras, substituindo a possibilidade de um vilão muito mais inteligente e concentrado num plano maior. A tentativa de inserir essa característica em Garrett justamente no episódio final da temporada foi risível, tornando-o um lunático. O que valeu de tudo isso foi a atuação de Bill Paxton, caricato em ótimos momentos. O único ponto relativamente positivo disso foi a transformação que isso fez em Coulson, usada como um dos ganchos para a próxima temporada. Para se ter uma ideia, Ward se tornou mais relevante para o espectador do que o vilão. A traição do agente nos fez pensar porque ele estava fazendo tudo aquilo e nós realmente passamos a não gostar do personagem, conforme suas más decisões iam se acumulando. E é um personagem que deve aparecer durante a segunda temporada, afinal, ele parece ter adquirido conhecimentos interessantes sobre Skye. Outro problema claro da série foi a falta de ritmo e foco. Episódios cheios de acontecimentos se alternavam entre episódios feitos apenas para preencher espaço com tramas vazias e casos de um episódio. Esse espaço poderia ser muito melhor aproveitado respondendo algumas das muitas questões que a série levantou ao longo de seus 22 episódios. Somente após a metade da temporada foi que tivemos um equilíbrio entre ação, comédia e drama, alinhado com o desenvolvimento feito para os personagens. Não há como prever o que a nova temporada nos trará. O episódio final nos entregou que Coulson está na liderança da S.H.I.E.L.D. agora. A equipe está em uma nova base, com um novo Kroenig, num momento de mindblow do episódio e parece que ficará lá até se acertar. Novas tramas não faltam. Ainda não fazemos muita ideia do que houve com Coulson, nós não fazemos ideia do que a Skye realmente é (e a cena final do episódio só aumenta o mistério), o Gravitonium continua nas mãos de Quinn e Fitz não se recuperou do que houve com ele e Simmons (aliás, um dos melhores momentos do episódio). Não duvido de que tenhamos mais de Maria Hill, até porque agora Cobie Smulders está livre (com o fim de How I Met Your Mother), e, por que não, Nick Fury, outro personagem que rendeu alguns bons momentos no episódio. O grande vilão da próxima temporada provavelmente surgirá entre Flowers, que surge ao que parece ser o pai de Skye, e Quinn, com o já mencionado gravitonium. Enfim, Agents of S.H.I.E.L.D. teve seus ótimos momentos, mas também teve pontos negativos. O episódio final trouxe soluções ótimas para algumas questões, além de inúmeros ganchos para tramas futuras. Resta saber como tudo seguirá na nova temporada, onde eles podem explorar mais o universo Marvel, outros vilões, personagens conhecidos dos quadrinhos e a ligação da série com a telona. A vantagem que a nova temporada já apresenta é que ela não precisará nos ligar aos personagens, já que a primeira fez isso muito bem, e só precisa seguir o ritmo dos episódios finais da primeira temporada. Tudo é um ciclo. Começou com Coulson, acabou com Coulson. Uma evolução de uma simples ligação entre filmes para um Vingador, para um diretor da S.H.I.E.L.D.. E tudo isso porque alguns fãs não gostaram de ver o agente morto ;)
    anônimo
    Um visitante
    3,5
    Enviada em 4 de setembro de 2015
    A série tem o mesmo estilo tradicional das produções da Marvel. Muita ação, toques de humor e efeitos especiais bem feitos. Todavia, não considero a relevante, pelo menos a primeira temporada, para o universo da Marvel. O elenco achei meio equilibrado. Clark Gregg segue no mesmo ritmo bom de Vingadores. Os dois cientistas vão muito bem, possuem bom entrosamento, As atuações de Brett Dalton (Ward) e Ming-Na Wen (May) são pífias, muito decepcionante para um importante papel na série. A Chloe Bennet (Skye), achei fraca de início, mas evolui no decorrer da série.
    Mivysson M.
    Mivysson M.

    Segui-los Ler as 2 críticas deles

    5,0
    Enviada em 7 de setembro de 2015
    demais o gosto de assistir cresce a cada episódio...
    ValterLemes
    ValterLemes

    Segui-los Ler as 6 críticas deles

    5,0
    Enviada em 10 de junho de 2016
    Adoro filmes de ficção com heróis e vilões com super poderes. Confesso que quando comecei a assistir Marvel's Agents of S.H.I.E.L.D. eu não tava com toda aquela expectativa, mas episodio após episodio ao ver o roteiro da trama e a evolução dos personagens fiquei viciado. Gosto muito dos dramas pessoais e relacionamentos entre os personagens, além da abordagem de temas controversos e polêmicos. Por isso recomendo. E uma dica: após assistir a cada temporada, comece de novo. É muito legal ver como as coisas mudam rápido.
    Guilherme A.
    Guilherme A.

    Segui-los 2 seguidores Ler a crítica deles

    5,0
    Enviada em 24 de junho de 2014
    Muito boa a série, embora com o passar dos episódios a série foi fugindo do rumo ,ela teve um final surpreendente deixando todos com muita vontade de ver a segunda temporada.
    Berna S.
    Berna S.

    Segui-los 2 seguidores Ler a crítica deles

    5,0
    Enviada em 6 de setembro de 2014
    Assisti a primeira temporada e estou assistindo às reprises enquanto aguardo a segunda. Gosto de todos os personagens e principalmente dos mistérios que as envolvem. Acho interessantes os recursos científicos, tecnológicos e humanos interagindo em todos capítulos. Não perco nenhum episódio pois sempre tem ações e personagens diferentes.
    Tiago V.
    Tiago V.

    Segui-los Ler as 13 críticas deles

    5,0
    Enviada em 26 de dezembro de 2014
    Perdeu quem disse que a primeira temporada foi ruim... É pra quem se mantém firme até agora digo, éh nóis!!
    Fernanda N.
    Fernanda N.

    Segui-los Ler as 5 críticas deles

    5,0
    Enviada em 25 de outubro de 2015
    Eu amo essa série. É eletrizante, cheia de cenas marcantes e fantásticas, com um ótimo elenco e roteiro. Maravilhosa!
    Back to Top