Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Cine Holliúdy chega à TV sem perder a graça das telonas (Primeiras Impressões)
    Por Katiúscia Vianna — 4 de mai. de 2019 às 08:50
    Atualizado 7 de jul. de 2020 às 19:45
    facebook Tweet

    O AdoroCinema já viu o primeiro episódio da comédia estrelada por Edmilson Filho, Matheus Nachtergaele, Letícia Colin e Heloísa Perissé.

    A parceria de Halder GomesEdmilson Filho gerou uma dos maiores sucessos do cinema recente. Agora, Cine Holliúdy invade as telinhas, com o grande desafio de não esquecer suas origens.

    Na nova aposta da Rede Globo, Francisgleydisson segue malandro e apaixonado por cinema. Mas, aqui, ele não tem esposa ou filho; ou seja, a série é como se fosse um prelúdio de tal universo hilário, meio independente dos filmes. O protagonista logo se encanta pela platinada Marylin (Letícia Colin), enteada do prefeito de Pitombas, Olegário (Matheus Nachtergaele). Ele só não esperava como sua nova paixonite seria a responsável por uma grande dor de cabeça.

    O político usa dinheiro do governo comprar uma TV (algo muito moderno para a época), a fim de agradar sua esposa, Maria do Socorro (Heloísa Perissé) e a filha — ambas "importadas de São Paulo". Só que, acusado de desvio de verbas, ele coloca o televisor na praça publica, afastando os espectadores do Cine Holliúdy, que só querem saber das novelas. Ao longo dos episódios, o protagonista irá contar com o apoio do fiel escudeiro Munízio (Haroldo Guimarães) e Marylin para criar seus próprios filmes e reconquistar o público.

    Lançamentos da Globoplay em julho: Manifest é o destaque do mês

    Mas o piloto ainda não chega nessa parte da história (que lembra Cine Holliúdy 2: A Chibata Sideral), tomando um doce tempo para se enturmar com a cidade de Pitombas. Você não precisa ter visto os filmes para entender a narrativa, já que é fácil identificar a função de cada personagem. O malandro, o político corrupto, a moderna, a fofoqueira, a dondoca, o bobalhão... Todos estão ali de uma forma divertida, para se conectar com o público rapidamente.

    O grande trunfo da comédia de Patrícia Pedrosa, Renata Porto D'Ave e Halder Gomes é saber recriar o universo de Cine Holliúdy para uma nova mídia, sem perder o humor simples e honesto que lhe rendeu o sucesso nas telonas. Realmente, a linguagem modera a dose do cearense, por medo de afastar um público maior, porém o espectador ainda é transportado para o nordeste do Brasil, num clima que recria os bons tempos de O Bem-Amado e O Auto da Compadecida.

    Edmilson Filho já está bem confortável no papel de Francis e isso fica claro nas telas, pois ele sabe o que está fazendo. Apesar de serem nomes mais famosos, Matheus Nachtergaele, Leticia Colin e Heloísa Perissé se encaixam de forma natural no universo de Cine Holliúdy e prometem ser boas adições (principalmente o primeiro, hilário até na postura). Mas quem já rouba a cena mesmo são os coadjuvantes Haroldo Guimarães e Solange Teixeira — mulher do dono do "armazeco" e sempre com algo sensacional na ponta da língua.

    Francisgleydisson pode até ter medo da televisão, mas o sentimento não deve ser recíproco. Com dez episódios, Cine Holliúdy volta ao ar hoje, 7/7, depois da reprise de Fina Estampa. A série também já está disponível no Globoplay.

    facebook Tweet
    Links relacionados
    Pela web
    Comentários
    Mostrar comentários
    Back to Top