Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    #MeChamaDeBruna: Maitê Proença e Maria Bopp falam sobre o conturbado relacionamento de suas personagens na 2ª temporada (Entrevista)
    Por Katiúscia Vianna — 22 de out. de 2017 às 07:54
    facebook Tweet

    Show inspirado na vida de Bruna Surfistinha retorna este mês.

    Nada é impossível para a magia da televisão. Numa tarde tranquila com 25º graus de temperatura, um casarão em Santa Tereza, zona central do Rio de Janeiro, se transformou numa badalada "night" - como diz a gíria carioca. Lá, figurantes (com roupas curtas e saltos altíssimos) dançavam de forma sedutora dentre um forte jogo de luzes e sombras. Esse é o cenário encontrado pelo AdoroCinema durante visita ao set de filmagens de #MeChamaDeBruna.

    Trata-se do clube Paradise, que terá muita importância na 2ª temporada, algo bem diferente das paredes manchadas do privê de Stella (Carla Ribas) nos primeiros episódios. Porém, se há cores e glamour, também surgirá drama na vida da protagonista interpretada por Maria Bopp. Quem garante é o argentino Octavio Scopelliti - que assume a direção ao lado de Pedro Amorim (Mato Sem Cachorro): "O conflito de identidade entre Raquel Pacheco e Bruna Surfistinha é o destaque da vez. Ela era uma pessoa insegura, com muitos conflitos familiares. Procurou um tipo de segurança na prostituição e, depois, não conseguiu voltar atrás."

    Essa teoria é reforçada por Bopp, que promete aprofundar a história pessoal de sua personagem, além de uma dualidade "branco-preto": "É uma temporada mais complexa, principalmente na questão entre ser Raquel ou Bruna. Estamos diante de um novo estágio da vida dela, mas são duas pessoas dentro de uma só. A Bruna quer ser famosa e dominar o mundo, porém nela ainda existe uma menina que, no fundo, só quer ser amada e aceita pelos pais. Quanto mais ela se descobre Bruna, mais o passado surge."

    Fox Entertainment Group
    Miranda (Maitê Proença) surge para mudar a vida de Bruna na 2ª temporada.

    Ao buscar tal ascensão social, o mundo cor de rosa (ou vermelho paixão né?) criado por Bruna pode desmoronar com tal viagem ao passado. Quem terá papel essencial nisso é a jornalista Miranda, papel de Maitê Proença, grande reforço da 2ª temporada. Entre elas, surge um jogo de gato e rato dentro de quatro paredes: "Nessa relação existe afeto, desejo e um interesse de ambos os lados. A Bruna quer ser famosa e a Miranda representa justamente um alcance nacional. Ela quer contar histórias que ninguém conta, falar de prostituição porque ninguém faz isso" explica Bopp. 

    Como toda fama tem seu preço, Maitê revela que a história toma um rumo inesperado. "A Miranda vai investigar a vida dela antes da prostituição, saber de onde veio. Tudo aquilo que a Bruna não queria abrir. É algo complicado, pois tem interesse sexual e profissional ali". Porém, a atriz veterana ressalta que a jornalista não é uma vilã de novela: "Os diálogos são bons, então ela tem duplicidade, conflitos e não cai no estereótipo. É uma personagem de verdade, daquelas que você acredita ser real!"

    Por fim, Scopelliti explica como existe o fascínio pela figura da Bruna Surfistinha: "O que ela fez de diferente para se tornar fenômeno de mídia? Quando descobre como, tem que sofrer as consequências. Se Bruna ganha fama, os problemas e dores de Raquel também vem a luz." A 2ª temporada de #MeChamaDeBruna estreia neste domingo (22/10), às 22h45, no FOX Premium 1. Cada episódio poderá ser visto logo através do aplicativo, após sua exibição na TV.

    O AdoroCinema já conferiu o primeiro episódio dessa nova leva - leia nossas primeiras impressões!

     

    facebook Tweet
    Links relacionados
    Pela web
    Comentários
    Mostrar comentários
    Back to Top