Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Spike Lee critica Django Livre, de Quentin Tarantino
    Por AdoroCinema - The Hollywood Reporter — 26 de dez. de 2012 às 08:09
    facebook Tweet

    Diretor de Faça a Coisa Certa e O Plano Perfeito ataca a forma com a qual Tarantino trata a escravidão nos Estados Unidos.

    por Lucas Salgado


    Um dos diretores afro-americanos mais influentes de Hollywood, Spike Lee não gostou nenhum pouco da forma com que Quentin Tarantino trata a escravidão em Django Livre. "A escravidão americana não foi um western spaghetti de Sergio Leone. Foi um holocausto. Meus ancestrais foram escravos. Roubados da África. Eu irei honrá-los", afirmou o cineasta em sua página no Twitter.

    Antes disso, em entrevista a Vibe Magazine, Lee admitiu não ter visto o longa e destacou: "Tudo o que vou dizer é que (o filme) é desrespeitoso com meus ancestrais."

    O comentário no Twitter gerou uma série de respostas de seus fãs e dos de Tarantino. Ao responder um seguidor que dizia que Django Livre era apenas um filme e que não deveria ser levado a sério, Spike Lee destacou: "Errado. O Nascimento de uma Nação levou ao linchamento de negros. A mídia é poderosa. NÃO DURMA. ACORDE."

    Django chega aos cinemas brasileiros no próximo dia 18 de janeiro, enquanto que Lee continua trabalhando ativamente. Ele lançou recentemente Verão em Red HookMichael Jackson - Bad 25, e ainda prepara o documentário Go Brazil Go!Old Boy, remake da premiada produção sul-coreana.

    facebook Tweet
    Pela web
    Comentários
    • VITOR HUGO
      Spike Lee é, no mínimo, medíocre comparado a Quentin Tarantino. Criticar uma obra que diz que não viu, dizendo que o diretor foi desrespeitoso com os negros e sua história, é típica de certos ativistas que sempre acham que a razão completa está do seu lado, que ninguém sabe mais do que eles, e por aí vai. Django Livre, é a história de um negro, escravo, no sul dos EUA, nos meados dos anos de 1800, que consegue sobrepor-se às mais difíceis e cruéis injustiças impostas pelo homem branco e emerge vitorioso na sua sede de vingança e  liberdade. A maneira como Tarantino faz isto é puro cinema, tem a sua marca, e passa longe do que Lee seria capaz de fazer com o mesmo tema. No filme, não há quem não torça pelo negro escravo, protagonizado por Jamie Foxx, o que tem isto de desrespeitoso? E como pode criticar uma obra cinematográfica que não viu? Lembra o caso de um filme sobre Nossa Senhora, há muitos anos, não lembro o nome, criticado imensamente pela Igreja Católica e, ao ser perguntado pelo repórter se tinha visto o filme, um bispo brasileiro respondeu: - "Não vi e não gostei..."
    • Hermes Florencio
      Desrespeitoso? Quentin faz o que quiser.
    • J?nior S.
      Claro que criticou. claro que criticou. odeio Spike Lee! sempre querendo da uma de Malcolm x.
    • rael
      pra mim isso é FRESCURA! Não passa de um diretor medíocre querendo aparecer
    Mostrar comentários
    Back to Top