Meu AdoroCinema
  • Meus amigos
  • Meus cinemas
  • Notas Express
  • Minha coleção
  • Minha conta
  • Promoções
  • Desconectar
Como tornar O Artista um sucesso de bilheteria?
Por AdoroCinema - The Hollywood Reporter — 01/03/2012 às 12:10
facebook Tweet

Mudo e em preto e branco, o vencedor do Oscar de melhor filme em 2012 ainda não conquistou o grande público.

por Bruno Carmelo

Na última cerimônia do Oscar, o filme francês O Artista saiu com cinco estatuetas, incluindo alguns dos prêmios mais importantes: melhor filme, melhor diretor, melhor ator... Mesmo assim, até o dia 28 de fevereiro, o filme arrecadou apenas $31.8 milhões nos Estados Unidos. Se for levado em consideração o custo de sua produção ($16 milhões), mais os custos de publicidade (orçados entre $20 e $30 milhões), o grande vencedor do Oscar sequer cobriu seus gastos por enquanto. Desta maneira, ele torna-se o segundo Oscar de melhor filme com pior bilheteria dos últimos dez anos, atrás apenas de Guerra ao Terror ($17 milhões).

Mas o poderoso produtor Harvey Weinstein está disposto a mudar esta situação. Confiante no potencial deste filme mudo e em preto e branco, ele decidiu aumentar o número de cópias do filme nos Estados Unidos de 965 para 2.000, logo após o Oscar. A maioria dos produtores de Hollywood julga esta estratégia uma loucura, algo que agravará ainda mais a relação custo-benefício da produção.

No Brasil, por exemplo, O Artista apresenta um desempenho modesto, com um leve aumento de público de 16% na semana que antecedeu o Oscar, estando presente em 54 salas - para se ter uma ideia, Motoqueiro Fantasma - Espírito de Vingança está sendo exibido em 242 salas.

Vale lembrar que o projeto de O Artista sempre deixou os produtores e exibidores céticos, mesmo antes de sua realização. O filme foi inclusive filmado em cores - uma decisão bastante comum para obter o resultado final em preto e branco - mas os produtores descartam a possibilidade de lançá-lo numa versão colorida. Também não ajuda o fato do ator e nova estrela nos Estados Unidos, Jean Dujardin, aparecer alguns dias após o Oscar no filme francês Les Infidèles ("Os Infiéis"), considerado nos Estados Unidos como vulgar e machista. (No pôster ao lado, o slogan diz "Eu vou entrar em uma reunião", em clara referência sexual).

De qualquer modo, a vitória de um filme mudo e em preto e branco no Oscar pode ser considerada em si mesma uma proeza. A única produção muda que havia conseguido o mesmo feito foi Wings, em 1927 - época em que a grande maioria da produção de cinema ainda não era sonora.

facebook Tweet
Pela web
Comentários
Mostrar comentários
Siga o AdoroCinema
Matérias especiais recomendadas
Guia do Festival de Cannes 2019
NOTÍCIAS - Festivais e premiações
segunda-feira, 13 de maio de 2019
Guia do Festival de Cannes 2019
Oscar 2019: Confira as apostas do AdoroCinema
NOTÍCIAS - Festivais e premiações
quinta-feira, 21 de fevereiro de 2019
Oscar 2019: Confira as apostas do AdoroCinema
Guia do Festival de Berlim 2019
NOTÍCIAS - Festivais e premiações
quarta-feira, 6 de fevereiro de 2019
Guia do Festival de Berlim 2019
Retrospectiva 2018: Momentos marcantes do cinema e das séries
NOTÍCIAS - Visto na Web
sábado, 29 de dezembro de 2018
Retrospectiva 2018: Momentos marcantes do cinema e das séries
Todas as Matérias especiais de cinema
Trailers
Toy Story 4 Trailer Dublado
Casal Improvável Trailer Legendado
Graças a Deus Trailer Legendado
Deslembro Teaser Legendado
Espírito Jovem Trailer Legendado
Homem-Aranha: Longe de Casa Trailer (3) Legendado
Todos os últimos trailers
Back to Top