Meu AdoroCinema
Cenas de um Casamento
Sessões Vídeos Créditos Críticas dos usuários Críticas da imprensa Críticas do AdoroCinema Fotos
Filmes Online Curiosidades Bilheterias Filmes similares Notícias
Cenas de um Casamento
Data de lançamento desconhecida (2h 48min)
Direção:
Elenco: Liv Ullmann, Erland Josephson, Gunnel Lindblom mais
Gênero Drama
Nacionalidade Suécia
Imprensa ? 0 crítica
Usuários 3,616 notas e 1 crítica

Sinopse e detalhes

Há 10 anos Johan (Erland Josephson) e Marianne (Liv Ullmann) são casados. Ambos aparentam terem sucesso em suas carreiras, sendo ele um médico e ela uma advogada na área de direito familiar. Com as duas filhas, eles levam uma vida confortável. Eles são entrevistados por Palm (Anita Wall), uma repórter de televisão, para uma matéria sobre o que fazem para que o matrimônio deles seja um sucesso. Certo dia um casal muito amigo deles, Katarina (Bibi Andersson) e Peter (Jan Malmsjö), vêm para um jantar. Logo Katarina e Peter demonstram que seu casamento passa por uma série crise. Johan e Marianne tentam acalmar seus convidados, pois Katarina e Peter foram muito amargos um com o outro. Semanas depois, Marianne descobre que está grávida e Johan, ao saber, não demonstra nenhum contentamento. A Sra. Jacobi (Barbro Hiort af Ornäs) procura Marianne, dizendo que após 20 anos de casamento quer se divorciar, por sentir que não há amor no seu matrimônio, o que provocou uma atrofia em suas emoções. Marianne fica perturbada com o relato e, quando vai jantar com Johan, eles não conseguem uma maior aproximação. Nesta noite eles conversam sobre a deterioração de sua vida sexual, mas o que pega Marianne totalmente desprevenida é quando Johan diz estar apaixonado por Paula, que é bem mais jovem que ele, e que pretende viajar logo com sua nova paixão para Paris. Marianne tenta se controlar ao máximo e aparentemente se mostra compreensiva, mas na verdade está inteiramente desesperada.

Título original Scener ur ett äktenskap
Distribuidor -
Ver detalhes técnicos
Ano de produção 1973
Tipo de filme longa-metragem
Curiosidades 2 curiosidades
Orçamento 150 000 $
Idiomas Sueco
Formato de produção -
Cor Colorido
Formato de áudio -
Formato de projeção -
Número Visa -

Elenco

Liv Ullmann
Liv Ullmann
Personagem : Marianne
Erland Josephson
Erland Josephson
Personagem : Johan
Gunnel Lindblom
Gunnel Lindblom
Personagem : Eva
Bibi Andersson
Bibi Andersson
Personagem : Katarina
Ficha completa

Crítica de usuários

Sampaio
Crítica positiva mais útil

por Sampaio, em 10/02/2014

4,5Ótimo

Um dos melhores filmes de Ingmar Bergman! Espetacular. Três horas de filme da qual acompanhamos conectados, presos as agruras... Leia mais

Todas as críticas de usuários
0% 0 crítica 100% 1 crítica 0% 0 crítica 0% 0 crítica 0% 0 crítica 0% 0 crítica
1 Crítica de usuários

Fotos

11 Fotos

Curiosidades das filmagens

Vários

- Feito para a TV e dividido em 6 episódios: "Inocência e Pânico", "A Arte de Empurrar as Coisas para Baixo do Tapete", "Paula", "O Vale das Lágrimas", "Os Analfabetos" e "No Meio da Noite Numa Casa Escura em Algum Lugar do Mundo";- O diretor Ingmar Bergman deu aos atores e integrantes da equipe técnica a possibilidade de escolherem entre receber um salário por seu trabalho em Cenas de um Casamento ou ganhar uma porcentagem nos lucros do projeto. Liv Ullmann preferiu receber um salário, já que o filme anterior de Bergman, Gritos e Sussurros (1973), fora um fiasco comercial. Já Erland Josephson e outros integrantes da equipe preferiram receber uma porcentagem. Anos depois Liv Ullmann declarou que esta escolha foi uma das que mais se arrepende em sua vida;- A mini-série fez um sucesso estrondoso na TV da Suécia, o que fez com que Ingmar Bergman trocasse o telefone de sua casa devido às constantes ligações de fãs que recebia;- Segundo Ingmar Bergman, após a exibição de Cenas de um Casamento na TV da Suécia houve um aumento substancial no número de divórcios e também na procura por consultores de casamento;- Ficou mais conhecido por sua versão de cinema, que tem 168 minutos;- O roteiro de Ingmar Bergman para a versão de cinema foi usado para a transposição da história para o teatro;- Ingmar Bergman chegou a preparar uma versão com 4 horas de duração, para ser exibida nos cinemas como um filme de duas partes;- Este é o 7º de 12 filmes em que o diretor Ingmar Bergman e a atriz Liv Ullmann trabalharam juntos. Os demais foram Quando Duas Mulheres Pecam (1966), A Hora do Lobo (1968), Vergonha (1968), A Paixão de Ana (1969), Farödokument (1969), Gritos e Sussurros (1972), A Flauta Mágica (1974), Face a Face (1976), O Ovo da Serpente (1977), Sonata de Outono (1978) e Saraband (2003);- Este é o 13º filme em que o diretor Ingmar Bergman e a atriz Bibi Andersson trabalharam juntos. Os demais foram Sorrisos de uma Noite de Amor (1955), O Sétimo Selo (1956), Morangos Silvestres (1957), Bakomfilm Smultronstället (1957), No Limiar da Vida (1958),  O Rosto (1958), Rabies (1958), O Olho do Diabo (1960), Para Não Falar de Todas Essas Mulheres (1964), Quando Duas Mulheres Pecam (1966), A Paixão de Ana (1969) e A Hora do Amor (1971);- Seguido por Saraband (2003).

Prêmios

GLOBO DE OUROGanhouMelhor Filme EstrangeiroIndicaçãoMelhor Atriz - Drama - Liv UllmannBAFTAIndicaçãoMelhor Atriz - Liv Ullmann

Se você gosta desse filme, talvez você também goste de...

Mais filmes similares

Comentários

  • James Stewart

    Não há como deixar de se curvar a Ingmar Bergman quando o
    assunto é realismo e emoção em suas obras. 
    Em “Cenas de um Casamento” vemos o relato de tantas famílias e casais
    espalhados pelo mundo. Uma trama que traz a tona problemas sexuais,
    insegurança, rotina, infidelidade e relação “Pós – Divórcio”. Bergman deixou
    explícito que um casamento, embora termine e que não exista legalmente perdura
    por toda a eternidade, mostrando que “ex” é pra sempre. Também podemos perceber
    os motivos mais comuns que podem levar a infidelidade. Rotinas entediantes,
    problemas sexuais e insegurança na relação podem encorajar o ser humano a
    buscar refúgio em outros braços. Outra reflexão importante é de que o esforço
    pra agradar a terceiros é um dos motivos que inibe a própria felicidade.

    A busca de
    Johan por novas experiências levam – no a conhecer Paula, que ao contrário de
    sua esposa é uma mulher ciumenta e reguladora. É neste momento que Bergman nos
    dá outra lição. Ele expõe Johan a um dilema. Ter uma namorada ciumenta e uma
    esposa submissa. Tudo parece se anular, que, para a felicidade do marido ainda
    mantém uma sensação de poder sobre sua primeira mulher, contrastando com o medo
    que possui da amante. Quando a situação se reverte, Johan percebe que além de
    uma amante possessiva, possui agora uma mulher que não depende mais do seu amor
    para ser feliz. Isso lhe tira a sensação de posse, fazendo com que sua fúria
    seja descarregada em agressões a Marianne, sua agora ex – esposa.

    Na cena final,
    vemos ainda mais insegurança em Johan e amadurecimento de Marianne. Enquanto a
    moça se mostra independente e madura, o ex-marido tece o fim da trama com um
    tom de arrependimento. Um forte abraço em “um lugar qualquer” sela esse ótimo
    filme, mostrando que uma relação de cônjuges jamais termina.

Mostrar comentários