Meu AdoroCinema
Alucinações do Passado
Média
3,4
17 notas e 3 críticas
67% (2 críticas)
0% (0 crítica)
0% (0 crítica)
33% (1 crítica)
0% (0 crítica)
0% (0 crítica)
Você assistiu Alucinações do Passado ?

3 críticas do leitor

Ricardo Kelmer
Ricardo Kelmer

Segui-los 1 seguidor Ler as 2 críticas deles

5,0Obra-prima
Enviada em 16/08/14

PESADELOS REAIS (Ricardo Kelmer Alucinações do Passado é um grande filme e mostra que o inferno existe, sim, mas que não tem de ser um lugar cheio de chamas e diabos cruéis. O inferno pode ser aqui e agora, e acontece quando nos apegamos demasiadamente a ideias ou comportamentos que não são mais úteis ao crescimento pessoal e, assim, obstruímos o fluxo natural da vida a tal ponto que ela apodrece dentro de nós, transformando a vida num pesadelo real. O magistral roteiro do filme prende a atenção desde o início e aos poucos é que entendemos que Jacob embarcara para o Vietnã afetado por sua imensa culpa pela morte do filho. Lá, ferido mortalmente, sua consciência o transporta para uma realidade onde ele segue normalmente vivendo sua vida após retornar da guerra, com a namorada Jeze e seu emprego de carteiro. É nessa realidade que ele terá a chance de se libertar da culpa que ainda carrega para, finalmente, ficar em paz. A tarefa, porém, não vai ser fácil. A nova realidade mostra-se um confuso e perigoso labirinto onde Jacob tem frequentes pesadelos com o Vietnã, é envolvido numa conspiração assassina e chega a sonhar um sonho dentro do sonho, o que o deixa à beira da completa loucura. No auge do sofrimento, sem saber mais a que apelar para entender o que acontece, Jacob recebe de seu quiropata o conselho de se desapegar daquilo que ainda o prende ao inferno em que vive. No início do século 20 os físicos quânticos desconcertaram o meio científico ao relatarem suas experiências com as partículas subatômicas. Estudando-as minuciosamente, perceberam que o simples ato de observá-las já alterava seu comportamento. Isso os levou à inquietante conclusão que a realidade, em si, não existe: o que existe é nossa interação com ela. Voltando ao filme, a realidade em que Jacob vive após ser ferido no Vietnã é tão real quanto a própria guerra, mas só existirá enquanto ele não se conciliar com seu passado. Em outras palavras, é justamente a compreensão de Jacob a respeito da vida que cria a própria realidade em que ele vive. É um tanto confuso, sim, mas disso tudo podemos extrair coisas úteis. Podemos, por exemplo, ficar mais atentos para não permitir que a vida não se transforme num inferno real, criado por ideias, sentimentos e atitudes aos quais nos apegamos mais que o necessário. Assim como a física quântica já provou em seus laboratórios, tudo que precisamos para transformar a realidade é mudar a nós próprios.

Eduardo C.
Eduardo C.

Segui-los 5 seguidores Ler as 26 críticas deles

5,0Obra-prima
Enviada em 01/01/13

Uma obra prima de Adrian Line, acho que seu melhor filme...Istoria sul-real mistura suspense, terror, drama e ainda ficçao. Efeitos deste filmes foram copiados posteriormente por outros. Minha para ele...10!

Leandro
Leandro

Segui-los Ler as 38 críticas deles

2,5Regular
Enviada em 05/01/01

Um dos melhores filmes que vi até hoje. Apesar de ser pouco conhecido e de um elenco até então relativamente modesto, a compreensão do filme depende muito do telespectador. A história é confusa e deixa meio louco quem o está assistindo, mas no final o filme passa uma mensagem grandiosa com uma bagagem espiritual intensa, porém não explícita.

Quer ver mais críticas?
  • As últimas críticas do AdoroCinema
Back to Top