Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Green Book - O Guia
    Nota média
    3,7
    20 publicações
    • Cinepop
    • Omelete
    • Cinemação
    • Cinema com Rapadura
    • Collider
    • Folha de São Paulo
    • O Globo
    • Screen Rant
    • Washington Post
    • Chicago Sun-Times
    • Cineweb
    • The Playlist
    • Cinemascope
    • Cineplayers
    • New York Times
    • Observatório do Cinema
    • Screen International
    • The Guardian
    • The Hollywood Reporter
    • Variety

    Cada revista ou jornal tem seu próprio sistema de avaliação, que será adaptado ao sistema AdoroCinema, de 0.5 a 5 estrelas.

    20 críticas da imprensa

    Cinepop

    por Renato Marafon

    Inspirado em um história real, o filme consegue emocionar do começo ao fim e deixar os olhos lacrimejando.

    A crítica completa está disponível no site Cinepop

    Omelete

    por Natália Bridi

    Com grandes atuações de Mahershala Ali e Viggo Mortensen, Peter Farrelly faz muito mais do que um filme baseado em uma história real.

    A crítica completa está disponível no site Omelete

    Cinemação

    por Daniel Cury

    A história de "Green Book" se torna cativante porque nos faz rir mesmo diante de situações horríveis, e porque nos afeiçoamos aos personagens principais e suas trajetórias.

    A crítica completa está disponível no site Cinemação

    Cinema com Rapadura

    por William Sousa

    Viggo Mortensen e Mahershala Ali lideram um road movie histórico e inspirador que desafia o caráter de seus personagens por uma região perigosa e hostil dos EUA.

    A crítica completa está disponível no site Cinema com Rapadura

    Collider

    por Jeff Sneider

    Este é um filme verdadeiramente comovente, maravilhosamente encantador que me parece um filme perfeito para ver com a sua família.

    A crítica completa está disponível no site Collider

    Folha de São Paulo

    por Inácio Araujo

    "Green Book" trata da solidão com humor sutil e surpreende pela paixão.

    A crítica completa está disponível no site Folha de São Paulo

    O Globo

    por Marcelo Janot

    Boas doses de humor e grandes atuações da dupla, além de capricho nos quesitos técnicos, dão leveza e encanto ao que poderia ser um pesado drama, sem tirar a contundência da mensagem.

    A crítica completa está disponível no site O Globo

    Screen Rant

    por Chris Agar

    "Green Book" é uma história deliciosa e inspiradora seguida por ótimas performances, um roteiro afiado e uma hábil direção.

    A crítica completa está disponível no site Screen Rant

    Washington Post

    por Ann Hornaday

    "Green Book - O Guia" é como um capítulo inspirador e completamente divertido, extraído de uma vida muito real. [...] O grande sucesso do filme está em sua modéstia, e a maneira direta de reconhecer a mudança sísmica na mudança progressiva de um coração humano.

    A crítica completa está disponível no site Washington Post

    Chicago Sun-Times

    por Richard Roeper

    "Green Book - O Guia" é sobre uma história de amizade entre dois homens. A maioria de suas aventuras é pintada em traços largos, e as mensagens dificilmente são sutis, mas em grande parte graças à química vencedora entre Ali e Mortensen, esse filme me proporcionou uma experiência incrível.

    A crítica completa está disponível no site Chicago Sun-Times

    Cineweb

    por Neusa Barbosa

    Um acerto no filme é evitar um tom paternalista nesta progressiva troca de informações entre os dois mundos, que vai sendo temperada por uma aproximação humana.

    A crítica completa está disponível no site Cineweb

    The Playlist

    por Victor Stiff

    Mortensen e Ali dão um show incrível, entregando personagens memoráveis ​​capazes de nos fazer rir e sentir amor.

    A crítica completa está disponível no site The Playlist

    Cinemascope

    por Eduardo Ferrarini

    "Green Book: O Guia" empalidece por tratar do racismo da forma mais inofensiva e óbvia possível, embora longe de ser tecnicamente incompetente.

    A crítica completa está disponível no site Cinemascope

    Cineplayers

    por Francisco Carbone

    O filme não é um drama de tintas fortes (...) mas que conta com a experiência do cineasta para rearranjar a leveza em meio a um caos social que seu caráter implícito nunca deixa de pontuar apesar de tudo.

    A crítica completa está disponível no site Cineplayers

    New York Times

    por A.O. Scott

    Há algo sobre este filme que impede de desmoronar e encolher enquanto assistia. Ou melhor, duas coisas: as performances principais. Esses homens são uma boa companhia, mesmo que a viagem em si possa causar algum mal-estar.

    A crítica completa está disponível no site New York Times

    Observatório do Cinema

    por Caio Lopes

    Drama sobre racismo ameniza discussões e tem realização convencional, sustentando-se nas ótimas interpretações de Viggo Mortensen e Mahershala Ali.

    A crítica completa está disponível no site Observatório do Cinema

    Screen International

    por Tim Grierson

    Este conto de improvável amizade proporciona amplos momentos obrigatórios de aprendizado. [...] A previsibilidade é o objetivo, assegurando ao público que as pessoas podem mudar e que o ódio pode ser derrotado

    A crítica completa está disponível no site Screen International

    The Guardian

    por Benjamin Lee

    É inevitavelmente enfurecedor, mas em última análise, há um encanto em ver os homens se aproximarem e ver Tony rejeitar as visões repulsivas que ele já teve. [....] A elegância natural e a elegância de Ali fazem dele uma escolha perfeita para o papel.

    A crítica completa está disponível no site The Guardian

    The Hollywood Reporter

    por Todd McCarthy

    Há uma dinâmica criativa familiar e conservadora que parece bastante antiquada neste momento no tempo, mas o intercâmbio humano, animado por dois ótimos atores em forma responsiva, faz com que seja fácil e agradável.

    A crítica completa está disponível no site The Hollywood Reporter

    Variety

    por Peter Debruge

    Embora inspirador em sua superfície, o filme apresenta uma imagem bastante sombria de intolerância na América de 1962, quando a segregação e outras políticas abertamente racistas tornariam essa viagem uma perspectiva perigosa para um negro rico e bem-educado, com ou sem brutamontes.

    A crítica completa está disponível no site Variety
    Quer ver mais críticas?
    • As últimas críticas do AdoroCinema
    Back to Top