Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    A Primeira Noite de Crime
    Críticas AdoroCinema
    2,0
    Fraco
    A Primeira Noite de Crime

    A repetição de um conceito, não o início

    por Barbara Demerov
    É certo dizer que a franquia Noite de Crime ainda possui muita força se tratando de sua temática, mas a superficialidade fala mais alto em A Primeira Noite de Crime. O quarto capítulo, em teoria, se propõe a explicar como o evento anual de "12 horas sem lei" começou a ser realizado, mas não atinge o objetivo de elucidar o que de fato levou as pessoas a concordarem com esta prática descontrolada.

    O foco da franquia continua sendo o de proporcionar reflexão e discussão acerca dos problemas políticos e sociais que afligem a população americana – que por si só já forma um dos elementos mais assustadores de todos os filmes. Porém, até mesmo a maior das reflexões pode ter sua força subtraída se for trabalhada da mesma forma repetidas vezes; e é isso o que acontece em A Primeira Noite de Crime, primeiro longa que não foi dirigido por James DeMonaco, criador da franquia.



    A crítica social continua mais forte do que nunca, especialmente por conta do primeiro experimento se localizar em Staten Island, onde classes sociais mais baixas sofrem diariamente com a falta de recursos e com a violência. O governo viu naquele local a melhor opção, mas e quanto aos cidadãos? Eles gostariam de mais violência?

    O primeiro Dia do Expurgo tem como intuito ajudar a população a liberar suas raivas pessoais, mas o longa mostra que por trás do estudo há uma manipulação forte com relação aos cidadãos e até mesmo com pessoas da própria organização (o partido New Founding Fathers of America, cuja origem não chega a ser explicada). A personagem de Marisa Tomei, Dra. Updale, é a ponte que liga o governo com os civis e representa também uma das maiores críticas que o filme quer passar, mas a repressão para por aí.



    Por mais que tente deixar sua origem clara e explicar o que houve nos bastidores do primeiro Expurgo, o contexto do experimento continua sendo exatamente o mesmo dos filmes anteriores da franquia, especialmente 12 Horas para Sobreviver: O Ano da Eleição e Uma Noite de Crime: Anarquia

    A Primeira Noite de Crime tem uma mensagem confusa em torno de como o Expurgo consegue seu sucesso; o filme se resume a inúmeras sequências em slow motion e à violência como foco principal, sendo que essas características já fazem parte de toda a franquia. Este capítulo deveria explicar o caminho pelo qual a violência começou a ser instituída, mas mantém-se nivelado ao que já vimos anteriormente, sem entregar nada de novo.
    Quer ver mais críticas?
    • As últimas críticas do AdoroCinema

    Comentários

    Mostrar comentários
    Back to Top