Meu AdoroCinema
Julieta
Nota média
3,3
30 publicações
  • Chronic'art.com
  • Critikat.com
  • Quarto Ato
  • Télérama
  • Cinegrafando
  • Almanaque Virtual
  • Cineplayers
  • Collider
  • Diário de Pernambuco
  • Papo de Cinema
  • The Playlist
  • Cinemascope
  • Preview
  • Rolling Stone
  • CineClick
  • Cine Festivais
  • Cineweb
  • Críticos.Com.Br
  • O Globo
  • Omelete
  • Screen International
  • The Guardian
  • Zero Hora
  • Cinema em Cena
  • Folha de São Paulo
  • Rubens Ewald
  • The Hollywood Reporter
  • Variety
  • Veja
  • Revista Interlúdio

Cada revista ou jornal tem seu próprio sistema de avaliação, que será adaptado ao sistema AdoroCinema, de 0.5 a 5 estrelas.

30 críticas da imprensa

Chronic'art.com

por A redação

Um filme empolgante, melodrama tranquilo desprovido de qualquer aspereza melodramática. [...] Encontramos em "Julieta" o melhor de Almodóvar: o retratista genial das mulheres, o colorista demente cujos planos são como bombons ácidos num ambiente subterraneamente melodramático.

A crítica completa está disponível no site Chronic'art.com

Critikat.com

por Fabien Reyre

O resultado é magnífico, empregnando a narrativa com mil nuances, dando corpo e profundidade às personagens sem jamais enveredar pelo naturalismo a qualquer preço: aqui a ficção, mais do que nunca, é a rainha.

A crítica completa está disponível no site Critikat.com

Quarto Ato

por Carla Marinho

Por fim, dizer que o filme refere-se apenas ao relacionamento entre mãe e filha é diminuir todos os sentimentos amplos com relação ao feminino. [...] Mas para que ela possa ou não adentrar nela é necessário ainda um retorno às origens de sua dor, para que ela possa reescrever sua história.

A crítica completa está disponível no site Quarto Ato

Télérama

por Louis Guichard

Tudo sigere que a existência é uma sucessão de perdas e de despedidas não formuladas. A esta gravidade, o mestre espanhol confere, como sempre, uma tradução estranhamente sedutora.

A crítica completa está disponível no site Télérama

Cinegrafando

por Pedro Melo

Mas é notável a sensibilidade do premiado diretor espanhol Pedro Almodóvar para entender e expressar questões femininas. Enquanto assistia, não conseguia não perceber em como eram abusivas e ingratas as relações e em como é fácil encontrar paralelos na vida real.

A crítica completa está disponível no site Cinegrafando

Almanaque Virtual

por Raíssa Rossi

A câmera de Almodóvar está ainda mais meticulosa ao desnudar a alma feminina, no caso, da personagem-título. Ora no presente, ora no passado, o espectador acompanha a delicada remoção de camadas protegidas pela dor da culpa que Julieta carrega em silêncio há tantos anos...

A crítica completa está disponível no site Almanaque Virtual

Cineplayers

por Francisco Carbone

O que temos a saber de imediato é que "Julieta" é uma vertente nova sim, um Almodóvar tragado de possibilidades melodramáticas embora dentro das cercanias do gênero. Imagine o cineasta drenado das lágrimas que tantos admiradores lhe rendeu, restando somente suas cores, paixão e verdade.

A crítica completa está disponível no site Cineplayers

Collider

por Talia Soghomonian

Com uma trilha hitchcockiana do cúmplice habitual de Almodóvar, Alberto Iglesias, e passando por paisagens magníficas, a intriga do filme cresce a cada imagem, e existe um plano genial em que a jovem Julieta é substituída pela versão mais velha...

A crítica completa está disponível no site Collider

Diário de Pernambuco

por Júlio Cavani

A recorrente influência de Alfred Hitchcock sobre Almodóvar está mais uma vez bastante presente, apesar de não ficar claro se há algum crime a ser desvendado. [...] A relação entre os segredos e os sentimentos de culpa é um dos principais pontos de tensão de Julieta.

A crítica completa está disponível no site Diário de Pernambuco

Papo de Cinema

por Marcelo Müller

"Julieta" é um filme duro, seco, que transpira sofrimento. Não há alívios cômicos ou mesmo folgas que deem conta de atenuar a senda de desilusões, arrependimentos, rancores e outras sensações nefastas avolumadas na medida em que a trama avança.

A crítica completa está disponível no site Papo de Cinema

The Playlist

por Jessica Kiang

Por um lado, "Julieta" parece ser uma obra de maturidade, empatia e grande alcance, por outro lado, o filme lembra um animal enjaulado, louco para devorar um material pequeno demais.

A crítica completa está disponível no site The Playlist

Cinemascope

por Guilherme Franco

"Julieta" pode não ser o melhor e mais representativo trabalho de Pedro Almodóvar, pode talvez ser um pouco monótono, mas representa com dignidade a dor que algumas pessoas enfrentam diante uma sociedade com sentimentos líquidos, como diz Zigmunt Bauman, e ações imediatistas.

A crítica completa está disponível no site Cinemascope

Preview

por Edu Fernandes

A sensibilidade de Almodóvar continua afiada, com um equilibrado dosar na revelação dos segredos do enredo. [...] No fim das contas, "Julieta" pode até ser um Almodóvar menor, o que não quer dizer que seja um filme fraco.

A crítica completa está disponível no site Preview

Rolling Stone

por André Rodrigues

[...] Almodóvar coloca as mulheres no centro da trama e impressiona pela capacidade de filmar o silêncio de rostos que guardam segredos indizíveis. [...] Assistimos ao desenrolar da trama durante uma hora e quarenta minutos, em um raro filme em que as pessoas parecem adultas de verdade.

A crítica completa está disponível no site Rolling Stone

CineClick

por Daniel Reininger

"Julieta" está longe de ser o trabalho mais impactante ou divertido do diretor. Ao evitar comédia e apostar num drama denso, o cineasta cria uma obra pesada, sem muito espaço para momentos leves ou até mesmo catarse. Ainda assim, a mão de Almodóvar está clara ao longo de todo filme...

A crítica completa está disponível no site CineClick

Cine Festivais

por Ivan Oliveira

Parece haver dissonância entre as inquietudes típicas da mise-en-scène de Almodóvar e o drama substancial de Julieta. [...] O talento narrativo, contudo, vigora na montagem de um quadro depressivo em que, mesmo com a passagem do tempo, a dor permanece.

A crítica completa está disponível no site Cine Festivais

Cineweb

por Neusa Barbosa

É tudo muito elegante, bem filmado – Almodóvar é um diretor refinado. Mas, ao mesmo tempo, dramaticamente, parece faltar algo. Uma história desta densidade cria expectativas. O tempo todo parece que algo vai acontecer e não acontece. Há uma certa frustração ao final...

A crítica completa está disponível no site Cineweb

Críticos.Com.Br

por Luiz Fernando Gallego

O intervalo superior a três anos entre o filme anterior e este parece ter ajudado para que o diretor conseguisse realizar um filme bem mais satisfatório, mas ainda assim distante do melhor Almodóvar, ao qual faz falta o humor e a irreverência, aqui completamente ausentes.

A crítica completa está disponível no site Críticos.Com.Br

O Globo

por Mário Abbade

Apesar da narrativa pouco redonda (inspirada em três contos de Alice Munro), esse novo projeto tem qualidades, e fica a velha máxima: um Almodóvar menor ainda é melhor do que as produções corriqueiras que chegam ao circuito toda semana.

A crítica completa está disponível no site O Globo

Omelete

por Natália Bridi

As composições de cena são belas e carregadas de significado, desde a abertura [...] É uma construção, porém, que se torna cansativa com o tempo. Com apenas 1h39min, o filme parece muito mais longo.

A crítica completa está disponível no site Omelete

Screen International

por Fionnuala Halligan

Embora as amarras do filme apareçam em um nível narrativo, e algumas pareçam ser costuras exageradas, este é um retrato luxuoso da neurose feminina...

A crítica completa está disponível no site Screen International

The Guardian

por Peter Bradshaw

O filme revive algumas das assinaturas de Almodóvar e um elenco saído do repertório do cineasta [...] Este não é um filme tão rico e empolgante quanto outros filmes de Pedro Almodóvar, mas é um trabalho fluido e competente.

A crítica completa está disponível no site The Guardian

Zero Hora

por Cláudia Laitano

Coma, culpa, maternidade e ajuste de contas com o passado, temas recorrentes na obra de Almodóvar, ganham aqui pinceladas de tragédia grega. [...] Mais grave é a diferença no desfecho da personagem principal, [...] o único conforto que Munro dá a sua Juliet é o de aprender a conviver com a própria dor.

A crítica completa está disponível no site Zero Hora

Cinema em Cena

por Pablo Villaça

Fortalecido (na medida do possível) pelas boas atuações de Ugarte e Suárez [...], Julieta simplesmente espera que aceitemos mudanças bruscas na personalidade de seus personagens [...], atira revelações aleatoriamente ao longo da projeção, esquecendo-as em seguida...

A crítica completa está disponível no site Cinema em Cena

Folha de São Paulo

por Sérgio Alpendre

A verdade é que Almodóvar está contido demais nesse filme. [...] Sentimos falta de um estilo mais marcante, algo cabível em um melodrama. Faltou o que normalmente lhe sobra: ousadia estética.

A crítica completa está disponível no site Folha de São Paulo

Rubens Ewald

por Rubens Ewald Filho

Assumindo que sou grande admirador de toda sua obra, o filme é uma decepção triste, que se fixa numa mulher chamada obviamente Julieta Arcos [...]  que vive em continua depressão desde que um encontro casual na rua com uma antiga amiga de sua filha...

A crítica completa está disponível no site Rubens Ewald

The Hollywood Reporter

por Leslie Felperin

Há um nível de decoro em jogo neste filme que adiciona um sabor esquisito ao repertório de Pedro Almodóvar, uma delicadeza que é bem diferente da vigorosidade vulgar dos filmes passados. Nem todo mundo vai gostar desse filme.

A crítica completa está disponível no site The Hollywood Reporter

Variety

por Peter Debruge

Apesar de “Julieta” representar um bem-vindo retorno às narrativas centradas em mulheres que renderam os grandes sucessos da carreira de Almodovar, este filme está longe dos trabalhos mais fortes do cineasta...

A crítica completa está disponível no site Variety

Veja

por Maria Carolina Maia

Julieta até começa promissor. [...] Falta material, porém, para nutrir e expandir essas possibilidades. [...] Mas precisa de sustância, que pode ser poética, de preferência, como na experiência linguística feita por escritores que abrem mão de uma trama forte.

A crítica completa está disponível no site Veja

Revista Interlúdio

por Calac Nogueira

Os eventos da novela apenas se somam de maneira frouxa, descoordenada, sem propriamente se acumularem. Não fica claro como o suicídio do início no trem se conecta a todo o resto: o filme solta a bomba, mas sua força não se propaga e ela morre ali.

A crítica completa está disponível no site Revista Interlúdio
Quer ver mais críticas?
  • As últimas críticas do AdoroCinema
Back to Top