Meu AdoroCinema
Zoom
Nota média
3,0
12 publicações
  • Almanaque Virtual
  • Critikat.com
  • Cineplayers
  • Cinepop
  • Estado de São Paulo
  • O Globo
  • Rolling Stone
  • Télérama
  • The Hollywood Reporter
  • Papo de Cinema
  • Omelete
  • Variety

Cada revista ou jornal tem seu próprio sistema de avaliação, que será adaptado ao sistema AdoroCinema, de 0.5 a 5 estrelas.

12 críticas da imprensa

Almanaque Virtual

por Gabriel Gaspar

Mais que a linguagem, o filme ainda consegue alfinetar algumas convenções sociais, seja de beleza, seja do vazio da produções comerciais, seja da pretensão das produções artísticas.

A crítica completa está disponível no site Almanaque Virtual

Critikat.com

por Ursula Michel

Abandonando todas as tentativas de explicação mais ou menos realistas para mergulhar nos processos demiúrgicos do artista (pictural, cinematográfico ou literário), Pedro Morelli liberta seu cinema e adentra territórios fascinantes.

A crítica completa está disponível no site Critikat.com

Cineplayers

por Francisco Carbone

O bacana é que o diretor deixa claro que tudo isso é uma grande brincadeira de alfinetar o cinema, a arte, a exploração da imagem pessoal, as questões atreladas ao ser e ao ter, repleta de metalinguagem e quebras de quarta parede.

A crítica completa está disponível no site Cineplayers

Cinepop

por Pablo Bazarello

[O diretor] Pedro Morelli merece créditos pela ousadia e eficiência, demonstrando um talento de veterano no comando da obra e de atores de nome. Se a direção é digna de elogios, o mesmo não pode ser dito do roteiro de Matt Hansen...

A crítica completa está disponível no site Cinepop

Estado de São Paulo

por Luiz Carlos Merten

O resultado é engenhoso, mas com cara de exercício. [...] Alguém dira que o filme, metalinguístico, é superficial e até vazio. O diretor é jovem, está achando o seu caminho.

A crítica completa está disponível no site Estado de São Paulo

O Globo

por Carlos Helí de Almeida

Artistas em crise [...], narrativas que se interligam e se confundem, e técnicas de animação que não são exatamente novidade se misturam nessa comédia dramática com ficha técnica multinacional, cujo roteiro se pretende mais esperto do que propriamente inteligente.

A crítica completa está disponível no site O Globo

Rolling Stone

por Christian Petermann

Essa brincadeira metalinguística mistura o culto à beleza e ao sexo em uma trama de pegada jovem. Repleta de referências pop e musicais, esta fita ágil [...] tem potencial cult.

A crítica completa está disponível no site Rolling Stone

Télérama

por Pierre-Julien Marest

Em seu primeiro filme, Pedro Morelli diverte-se com as várias relações entre realidade e virtualidade, ficção e fetiche. Ele brinca com os elementos ridículos da nossa época: os seios grandes das mulheres e seu equivalente masculino, com um super pênis...

A crítica completa está disponível no site Télérama

The Hollywood Reporter

por John DeFore

Não é possível que essa história termine de uma maneira que não seja absurda. No entanto, a leveza do toque de Pedro Morelli na direção garante, na maior parte do tempo, que todos os absurdos não se tornem cansativos, especialmente com a ajuda da trilha sonora de Kid Koala.

A crítica completa está disponível no site The Hollywood Reporter

Papo de Cinema

por Renato Cabral

Se o roteiro de Matt Hansen se perde entre seus exageros [...], existem momentos de completa lucidez como a atuação de Alison Pill, a mistura de live-action com animação e, ainda, as críticas sobre a busca incansável por um ambiente e corpo perfeitos...

A crítica completa está disponível no site Papo de Cinema

Omelete

por Érico Borgo

Se na forma é interessante, "Zoom" se perde no conteúdo. [O filme] emprega esse elenco multicultural com resultado irregular. O segmento de Alisson Pill é mediano, o de Gael Garcia Bernal é bom e o de Mariana Ximenes, ainda que a atriz se esforce, é difícil de ver em alguns momentos.

A crítica completa está disponível no site Omelete

Variety

por Guy Lodge

Quando "Zoom" funciona, o filme é como um truque elaborado, manejando seus elementos narrativos simplesmente porque tem a habilidade de fazer isso e não porque tem algo substancial a dizer sobre o processo narrativo.

A crítica completa está disponível no site Variety
Quer ver mais críticas?
  • As últimas críticas do AdoroCinema
Back to Top