Meu AdoroCinema
Cauby - Começaria Tudo Outra Vez
Críticas AdoroCinema
3,5
Bom
Cauby - Começaria Tudo Outra Vez

Resgate de um artista

por Lucas Salgado

"Começaria Tudo Outra Vez" é o subtítulo deste documentário dirigido por Nelson Hoineff. Mas também é uma expressão perfeita para definir as idas e vindas da trajetória artística de Cauby Peixoto. Em atividade desde o final dos anos 40, o cantor teve uma vida repleta de reviravoltas, em que nunca teve medo de recomeçar, como fica claro na sua tentativa de fazer uma carreira internacional cantando em inglês.

Cauby - Começaria Tudo Outra Vez - FotoHoje em dia, Cauby é visto um pouco como uma figura exótica, como um Liberace brasileiro. Cauby - Começaria Tudo Outra Vez mostra que ele foi (e é) muito mais que isso. Estamos diante de um dos maiores intérpretes da música brasileira, um artista de personalidade forte e complexo. A melhor coisa que um documentário musical pode fazer é nos ensinar coisas que não sabíamos sobre uma figura pública. E o filme de Hoineff consegue fazer isso.

O diretor teve acesso a um acervo incrível de imagens de arquivo, retratando vários períodos da carreira de Cauby. Também teve um acesso direto ao artista, o que dá autenticidade a obra e coloca o personagem como parte ativa da narrativa. Hoineff foca toda sua atenção na trajetória profissional, mas conseguiu um acesso tão irrestrito que acabou obtendo declarações íntimas dele, que pela primeira vez fala sobre sua homossexualidade. Cauby também trata de problemas pessoais e profissionais.

O longa também oferece imagens de apresentações recentes do artista, que servem para mostrar que sua dedicação à música continua viva. No que talvez seja a principal escorregada da produção, Hoineff dedica um bom tempo para um fã jovem de Cauby, que sonha em conhecer o ídolo e coleciona seus discos. A ideia de colocar um garoto dos dias de hoje como apaixonado por Cauby é excelente, afinal boa parte de seus fãs fiéis são da terceira idade. Infelizmente, o retrato do garoto acaba sendo algo artificial, quase encenado.

Agnaldo Rayol, Agnaldo TimóteoEmilio Santiago e Maria Bethânia são alguns artistas brasileiros ouvidos pelo longa. Os depoimentos são todos interessantes e relevantes, mas a principal força da produção está mesmo em Cauby Peixoto, seja nas entrevistas recentes, seja nas performances de arquivo.

Cauby - Começaria Tudo Outra Vez tem o potencial de mudar a visão de muita gente sobre o artista. E de deixar muita gente com "Conceição" na cabeça.

Quer ver mais críticas?
  • As últimas críticas do AdoroCinema

Comentários

Mostrar comentários
Back to Top