Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Truque de Mestre: O Segundo Ato
    Média
    4,3
    2304 notas e 146 críticas
    distribuição de 146 críticas por nota
    35 críticas
    37 críticas
    48 críticas
    18 críticas
    4 críticas
    4 críticas
    Você assistiu Truque de Mestre: O Segundo Ato ?

    146 críticas do leitor

    Anderson  G.
    Anderson G.

    Segui-los 747 seguidores Ler as 276 críticas deles

    3,5
    Enviada em 3 de julho de 2016
    O filme é divertido e não passa disso, com um ótimo elenco mas atuações medianas, efeitos especiais bem legais, mas roteiro meio linear e extremamente previsível, truque de mestre é divertido para assistir num domingo e não passa disso.
    Jake D.
    Jake D.

    Segui-los 63 seguidores Ler as 108 críticas deles

    3,0
    Enviada em 15 de junho de 2016
    Truque de Mestre: O Segundo Ato... a tão aguardada sequência do bom filme de 2013 finalmente chega aos cinemas, tendo no roteiro a história dos foragidos Daniel Atlas (Jesse Eisenberg), Merritt McKinney (Woody Harrelson) e Jack Wilder (Dave Franco), que enganaram o FBI e estão às ordens de Dylan Rhodes (Mark Ruffalo). Agora, o grupo planeja um novo ato, desmascarar um jovem gênio da informática, cujo novo lançamento coleta dados pessoais dos usuários. Mas durante a revelação da farsa, o grupo é vítima de um contragolpe, vindo de um inimigo desconhecido. A direção do filme, é do Jon M. Chu, o mesmo diretor do razoável G.I. Joe - Retaliação, e ele se sai um pouco melhor aqui, mas ainda assim, é uma direção competente apenas no primeiro ato do filme, do meio pro fim, fica claramente inferior. O roteiro desse filme é bem mais fraco do que o primeiro, cheio de clichês e diálogos bem mal escritos. Mark Ruffalo está apenas funcional, ele não consegue se sair tão bem como no primeiro filme, e já o Jesse Eisenberg e o Woody Harrelson estão melhores, não dão um show, mas estão se esforçando. A Lizzy Caplan está até competente, mas ainda assim, não consegue ser expressiva, e é uma personagem totalmente descartável. As melhores atuações são do Dave Franco, Morgan Freeman, Michael Caine e Daniel Radcliffe. A cinematografia do filme é linda e combina demais com a atmosfera do filme, e a trilha sonora continua excepcional. Truque de Mestre: O Segundo ato é um filme que vai divertir o público, principalmente quem gostou do primeiro filme. Mesmo tendo problemas no roteiro e na direção, esta sequência vai agradar os fãs do gênero, mas não é necessário ver no cinema, espere o Blue-Ray ou DVD.
    Diogo S.
    Diogo S.

    Segui-los 7 seguidores Ler as 70 críticas deles

    2,0
    Enviada em 17 de agosto de 2016
    Truque de Mestre: O Segundo Ato é um filme notavelmente inferior ao seu antecessor, que já não era muito bom, tanto no roteiro, quanto na direção, tudo é muito inferior aqui. A história oferece apenas mais do mesmo, e sempre com aquele pretexto de que eles são mágicos e por isso podem fazer tudo que bem quiserem, e a única maneira de curtir esse filme é se você realmente engolir essa idéia, pois não há um pingo de plausibilidade no que ocorre aqui. A participação do Daniel Radcliffe é apenas legalzinha mas o personagem dele é genérico e esquecível, e há sim um leve valor de entretenimento aqui mas nada que se diga que é muito legal. O resultado no fim das contas, apesar de levemente divertido, é fraco e esquecível.
    Guilherme D
    Guilherme D

    Segui-los 26 seguidores Ler as 106 críticas deles

    3,0
    Enviada em 11 de outubro de 2016
    Truque de Mestre: O segundo Ato, infelizmente, não mantém a qualidade do original. O filme possui um roteiro muito mais interessado em impressionar do que realmente criar uma história. Várias das personagens são vazias e não passam algo crível. As sequências de ação fazem parte da "bagunça" visual criada no filme. As reviravoltas são satisfatórias em partes, o elenco ajuda a dar gás ao filme, mas o roteiro é um pouco bagunçado, há uma necessidade excessiva em impressionar o espectador e o bom entretenimento mostrado no original faz com que esse filme seja respeitável.
    Otho B.
    Otho B.

    Segui-los Ler as 5 críticas deles

    5,0
    Enviada em 14 de junho de 2016
    O filme é muito bom, esses críticos do adoro cinema não sabem o que falam, esse é um dos melhores filmes já feitos e bem elaborados
    Alvaro Triano
    Alvaro Triano

    Segui-los 67 seguidores Ler as 93 críticas deles

    3,0
    Enviada em 9 de junho de 2016
    Os mágicos do crime retornam as telas com seu novo conjunto de truques na manga. "Truque de Mestre: O 2º Ato" é dirigido por Jon M. Chu (GI. Joe Retaliação, Ela Dança, Eu Danço 3) de forma simplista, levando em consideração os diversos exageros que o longa apresenta que vão além das forças da física. M. Chu parte do principio de que precisa contar as origens do protagonista do primeiro filme, trazendo a tona revelações do passado do líder dos 4 cavaleiros, Dylan Rhodes (Mark Ruffalo), isso torna a produção mais emotiva, já que, retorna a linha narrativa de Pai e filho já vista no anterior. Em sua nova missão, os 4 cavaleiros Atlas (Jesse Eisenberg), Merritt McKinney (Woody Harrelson), Jack Wilder (Dave Franco) e Lula (Lizzy Caplan) que vem para substituir a personagem Henley, precisam lidar com as ordens do "Olho" e com um novo personagem, vivido por Daniel Radcliffe que surge para distraí-los e envolvê-los em um novo plano de roubo. A iluminação do filme é bem soturna e chega a ser parecido a uma obra de Michael Mann, principalmente, nas cenas na China (Macau), muitas luzes e neon ilustram o cenário dos ilusionistas. As surpresas desse novo longa ficam por conta do roubo inicial e a sequência de truques de disfarce protagonizados por Atlas, realmente, uma homenagem aos mestres do ilusionismo de forma extrapolante. A segunda surpresa fica por conta do roubo do chip, em uma sequencia de manipulação da carta primorosa, um belo trabalho de equipe e um alivio cômico que em sua maioria é apresentado pela nova integrante, Lula. A beleza de "Truque de Mestre: O 2 Ato" não está no truque final, pois tende ao clichê, mas a revelação do grande mágico por trás da cortina, essa foi a jogada do primeiro filme e pode ser o grande trunfo do 2. De resto, continua sendo mais um filme de entretenimento com um roteiro costurado no óbvio, tentar enganar o público com reviravoltas mágicas que no final acabam sendo truques baratos.
    Thiago C
    Thiago C

    Segui-los 99 seguidores Ler as 152 críticas deles

    2,5
    Enviada em 10 de junho de 2016
    Extravagante e divertido, apresentando uma dinâmica mais entrosada dos Quatro Cavaleiros, esta sequência do filme de 2013 retoma seus acertos assim como seus excessivos deslizes narrativos.
    Renan S.
    Renan S.

    Segui-los 65 seguidores Ler as 124 críticas deles

    1,0
    Enviada em 9 de junho de 2016
    Truque de Mestre: O Segundo Ato é mais consciente que seu antecessor, tentando reparar da melhor maneira possível os deslizes cometidos pelo primeiro filme. No entanto, nem por isso se mostra mais interessante, pelo contrário, apela ao espetáculo pensando que tem pompa o suficiente para ser um grande filme, quando, na verdade, está muito longe disso. Se no primeiro filme o público era feito de bobo, com reviravoltas mal exploradas, aqui a preguiça do roteiro comete o mesmo erro, contudo, dessa vez quem acaba como o bobo da história é o próprio filme, que além da superfície não tem nada a oferecer. A crítica do filme na íntegra:
    Kamila A.
    Kamila A.

    Segui-los 4339 seguidores Ler as 609 críticas deles

    2,5
    Enviada em 29 de junho de 2016
    Assim como no primeiro filme dessa série, “Truque de Mestre: O Segundo Ato”, filme dirigido por Jon M. Chu, se apoia no ilusionismo durante boa parte da sua duração. Entretanto, existe uma diferença significativa entre essa continuação e “Truque de Mestre”, na medida em que o roteiro escrito por Ed Solomon se dedica mais à construção das personagens, notadamente àquele que é o vértice principal deste filme: Dylan Rhodes (Mark Ruffalo). Ao contrário do primeiro filme, cujo roteiro se apoiava em várias dúvidas razoáveis, em “Truque de Mestre: O Segundo Ato” não existe segredos. Tudo está escancarado na cara da plateia. Todo mundo agora sabe que os Quatro Cavaleiros (Jesse Eisenberg, Woody Harrelson, Dave Franco e Lizzy Caplan) usam a mágica para desmascarar empresários inescrupulosos. Por isso mesmo, quando eles ressurgem, depois de um tempo escondidos, o interessante é perceber que eles não estão agindo em prol de uma agenda própria, e sim do interesse dos outros – mais precisamente de alguém contra quem eles sabem que, se enfrentarem, o jogo será bem perigoso. Desta maneira, para manter “Truque de Mestre: O Segundo Ato” na mesma linha do primeiro filme, o roteiro aposta em várias reviravoltas para tentar surpreender a plateia. Entretanto, na maior parte das vezes, o tiro sai pela culatra, uma vez que essa continuação acaba se revelando um filme um tanto irregular, que só se sobressai mesmo quando vemos as cenas em que os Quatro Cavaleiros aparecem fazendo aquilo que eles sabem executar melhor: mágicas. São nesses momentos em que o longa se torna ágil, interessante e capaz de prender a atenção de sua plateia.
    Rômulo L
    Rômulo L

    Segui-los 101 seguidores Ler as 208 críticas deles

    2,0
    Enviada em 6 de novembro de 2018
    Que nota daria para filme Truque de Mestre 4.5. Dar para perceber que roteirista não flerta com a palavra homogenia que na ciência são dois líquidos que não possar ser misturados, mas o que isso tem a ver com a trama? Por que não criou uma própria identidade para história do cavaleiro ilusionista, várias subtramas desnecessárias para desviar a atenção dos cinéfilos que a metade do filme já estava completamente perdido e sem sentido e não deu um rumo coeso para fechamento da história. Caro Amigo leitor deu para perceber quem é o verdadeira ameaça do filme. Até a próxima crítica.
    Quer ver mais críticas?
    • As últimas críticas do AdoroCinema
    Back to Top