Meu AdoroCinema
Amor Sem Fim
Nota média
1,9
10 publicações
  • Almanaque Virtual
  • Cineweb
  • Cinemascope
  • Estado de São Paulo
  • Folha de São Paulo
  • Omelete
  • The Guardian
  • Cinema com Rapadura
  • CineClick
  • Variety

Cada revista ou jornal tem seu próprio sistema de avaliação, que será adaptado ao sistema AdoroCinema, de 0.5 a 5 estrelas.

10 críticas da imprensa

Almanaque Virtual

por Raíssa Rossi

Um filme mediano, com cara de Sessão da Tarde e com a única finalidade de entreter durante seus 104 minutos. Não coincidentemente, "Amor Sem Fim" estreia no Dia dos Namorados. Uma boa pedida para jovens casais apaixonados, se o jogo da Copa permitir.

A crítica completa está disponível no site Almanaque Virtual

Cineweb

por Alysson Oliveira

Se a primeira versão já não era grande coisa, esta nova simplesmente não se justifica. Até porque o público está muito mais interessado em “A Culpa é das Estrelas”, em cartaz no país, que também aborda o eterno tema da paixão entre dois adolescentes.

A crítica completa está disponível no site Cineweb

Cinemascope

por Jenilson Rodrigues

O clichê nem é o grande problema, mas algumas modificações e adaptações realizadas com relação à primeira versão acabaram por tirar muito da emoção passada pelos personagens principais. David agora é bem mais determinado, menos misterioso e não aparenta ser o jovem problemático do longa anterior. Jade também está mais fria e não demonstra seus sentimentos com a mesma intensidade. Isso acaba transformando "Amor Sem Fim" numa trama arrastada e sem pontos de conflito interessantes.

A crítica completa está disponível no site Cinemascope

Estado de São Paulo

por Luiz Carlos Merten

"Amor Sem Fim" é um filme para os olhos. Tem ambientes sofisticados, carros de luxo, muita gente bonita. Seus olhos vão passear pela tela, sem nenhuma necessidade de um olhar mais atento. [...] "Amor Sem Fim" é apenas ruim.

A crítica completa está disponível no site Estado de São Paulo

Folha de São Paulo

por Thales de Menezes

Apreciar ou não um filme cheio de clichês chega a ser uma opção, já que são produzidos longas assim há mais de meio século [...] Na verdade, há alguns pontos que colocam o filme acima da mediocridade [...] Talvez na TV, sem ter de pagar ingresso e sem o trabalhão de ir ao cinema, o filme fique mais agradável.

A crítica completa está disponível no site Folha de São Paulo

Omelete

por Aline Diniz

Não é preciso pensar muito para entender como a trama vai se desenrolar - entre alguns momentos um pouco mais originais até o óbvio desfecho deles. O curto longa decepciona ao preencher todas as lacunas de um romance dramático medíocre.

A crítica completa está disponível no site Omelete

The Guardian

por Mike McCahill

O filme ganhou uma refilmagem em estilo Gossip Girl, com um estilo polido e superficial, à la Nicholas Sparks. [...] Como um romance, no entanto, ele é cheio de clichês, demorando um tempo desnecessário com bobagens...

A crítica completa está disponível no site The Guardian

Cinema com Rapadura

por Thiago Siqueira

O resultado final deste “Amor Sem Fim” 2014 é um filme maçante, visualmente chato, sem desenvolvimento de personagens e com um elenco claramente perdido em tela. Uma das bombas do ano e um péssimo programa para o Dia dos Namorados.

A crítica completa está disponível no site Cinema com Rapadura

CineClick

por Roberto Guerra

As situações quase infantis que o roteiro propõe para mostrar o início do relacionamento chegam a ser risíveis de tão ingênuas e óbvias. Nem Nicholas Sparks ousaria tanta pieguice em seus romances.

A crítica completa está disponível no site CineClick

Variety

por Ronnie Scheib

"Amor Sem Fim" parece menos uma adaptação mal dirigida do que uma nova versão voluntariamente reescrita. Feste e o co-roteirista Joshua Safran transformaram uma fábula sombria de obsessão romântica autodestrutiva em um conto de fábulas inócuo sobre o belo poder do amor inofensivo...

A crítica completa está disponível no site Variety
Quer ver mais críticas?
  • As últimas críticas do AdoroCinema
Back to Top