Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Força Maior
    Nota média
    4,3
    19 publicações
    • Almanaque Virtual
    • Chicago Sun-Times
    • Critikat.com
    • Folha de São Paulo
    • New York Times
    • Screen International
    • Variety
    • Cinepop
    • CineClick
    • Cineweb
    • Críticos.Com.Br
    • O Globo
    • Omelete
    • The Guardian
    • The Hollywood Reporter
    • Télérama
    • Zero Hora
    • Revista Interlúdio
    • Rubens Ewald

    Cada revista ou jornal tem seu próprio sistema de avaliação, que será adaptado ao sistema AdoroCinema, de 0.5 a 5 estrelas.

    19 críticas da imprensa

    Almanaque Virtual

    por Emmanuela Oliveira

    Enquanto os laços familiares se esgarçam, a exposição dos personagens aumenta. Essa é uma sensação muito forte em “Força Maior”: a exibição quase cruel de intimidades dilaceradas. Uma constatação que remete à falta de privacidade, outro ponto de tensão.

    A crítica completa está disponível no site Almanaque Virtual

    Chicago Sun-Times

    por Godfrey Cheshire

    Tomando a idéia de uma virada repentina de normalidade familiar como seu núcleo dramático, Östlund molda uma análise sobre um desentendimento conjugal que é muito bem escrita, por vezes muito engraçada, e trama com uma exatidão tipicamente forense.

    A crítica completa está disponível no site Chicago Sun-Times

    Critikat.com

    por Eva Markovitz

    Este filme faz parte daqueles com os quais o espectador se identifica profundamente, em diversos níveis [...] Östlund também faz um retrato sociológico da família moderna, em especial do lugar reservado ao patriarca.

    A crítica completa está disponível no site Critikat.com

    Folha de São Paulo

    por Pedro Butcher

    Um cinema fundamentado no olhar distanciado, frio (e – por que não dizer? – superior), que quase sempre desenvolve seus personagens com um objetivo maior: criticar a sociedade burguesa. [...] Como Haneke, Östlund tem um talento imenso para enquadrar e dirigir seus atores.

    A crítica completa está disponível no site Folha de São Paulo

    New York Times

    por Stephen Holden

    O que torna "Força Maior" muito mais do que uma representação clinicamente precisa de um casamento de classe média em crise é o seu entendimento de como, na civilização moderna, as pessoas cada vez mais pensam que podem controlar a natureza.

    A crítica completa está disponível no site New York Times

    Screen International

    por Lee Marshall

    Uma psico-comédia dramática sarcástica, séria, engraçada e muito bem controlada sobre o egoísmo dos nossos instintos de sobrevivência. O quarto filme do diretor sueco Ruben Östlund é também o seu melhor até agora.

    A crítica completa está disponível no site Screen International

    Variety

    por Peter Debruge

    O suspense psicológico perturbador de Östlund revela um espetacular incidente, e estuda as consequências desastrosas para cada membro da família envolvido. Visualmente impecável mesmo nos momentos mais banais, e emocionalmente perceptivo ao extremo.

    A crítica completa está disponível no site Variety

    Cinepop

    por Raphael Camacho

    Uma história tensa sobre medos, constrangimentos e uma relação deteriorada por uma ação inconsequente. Com uma trilha sonora moldada a partir de solos intensos de violinos, Força Maior é um daqueles filmes que causam um grande impacto em todos nós durante as duas horas de fita.

    A crítica completa está disponível no site Cinepop

    CineClick

    por Gustavo Assumpção

    Sem cair no drama fácil ou nas situações exageradas, o longa é propositalmente contido para atingir exatamente o tom que queria. Reflexivo, filosófico e extremamente bem atuado, "Força Maior" é um dos filmes mais intrigantes que você verá neste ano.

    A crítica completa está disponível no site CineClick

    Cineweb

    por Nayara Reynaud

    O cineasta sueco evoca a herança nacional de Ingmar Bergman e a influência europeia do austríaco Michael Haneke, mas imprime sua própria marca ao equilibrar a frieza no olhar sobre seus personagens, digna da paisagem alpina que lhe serve de cenário, com um caloroso humor negro.

    A crítica completa está disponível no site Cineweb

    Críticos.Com.Br

    por Carlos Alberto Mattos

    A avalanche que detona os acontecimentos de "Força Maior" deve ser tomada no sentido metafórico. Como a neve que se desloca em volume cada vez maior a partir de um deslizamento inicial, o deslize moral de Tomas precipita uma desestabilização não só do seu casamento, como da relação de um casal amigo.

    A crítica completa está disponível no site Críticos.Com.Br

    O Globo

    por Daniel Schenker

    Östlund fala sobre a posição do homem — da figura do provedor — que não confessa impotência diante de determinadas circunstâncias e exibe um controle que não possui. [...] Na sequência final, mostra que nem só os homens tendem a reagir de modo instintivo.

    A crítica completa está disponível no site O Globo

    Omelete

    por André Zuliani

    Östlund usa a tortura moral de Tomas como uma crítica às relações da sociedade burguesa atual, que muitas vezes acabam cegas pela a ilusão de uma família perfeita e encontra a felicidade com a riqueza e a adoração dos amigos...

    A crítica completa está disponível no site Omelete

    The Guardian

    por Henry Barnes

    A direção de Östlund na cena da avalanche é excepcional, mas ela é apenas o centro de um filme muito bem filmado do início ao fim. [...] No entanto, quando Östlund lança algumas piadas, o clima de terror se perde.

    A crítica completa está disponível no site The Guardian

    The Hollywood Reporter

    por Boyd van Hoeij

    Östlund segue tão dedicado como sempre a criar situações em que os personagens são confrontados com o lado pior ou mais inesperado de si mesmos, embora [...] a feiura não seja o assunto, mas o pretexto da história, que examina meticulosamente o instinto humano a uma fração de segundo para salvar a própria pele.

    A crítica completa está disponível no site The Hollywood Reporter

    Télérama

    por Jacques Morice

    O cineasta observa uma sociedade privilegiada, mas que morre de medo, asfixiada pelo princípio da precaução, a normalização diante dos comportamentos, a falta gritante de solidariedade. Tudo isso em um estilo frio como a neve.

    A crítica completa está disponível no site Télérama

    Zero Hora

    por Marcelo Perrone

    Naquele cenário de paisagens e emoções congeladas, Östlund destaca o quão complexo é o tema com um desfecho enigmático, no qual sugere que respostas, se existirem, talvez estejam enterradas no alto de um íngreme e sinuoso caminho a ser escalado por todos nós a cada dia.

    A crítica completa está disponível no site Zero Hora

    Revista Interlúdio

    por Sérgio Alpendre

    O diretor parece acreditar que no desespero todos são iguais, e que os instintos maternos revelados em um acidente têm prazo de validade curto demais. Uma relativização que torna as coisas mais fáceis e simplórias. Faltou coragem para fazer uma real investigação sobre a culpa e a vergonha.

    A crítica completa está disponível no site Revista Interlúdio

    Rubens Ewald

    por Rubens Ewald Filho

    Não é uma história muito mostrada e se presta muito a debates e discussões em escolas e cursos. [...] Não acho um grande filme, mas é interessante e deve interessar sim um público adulto e que gosta de polêmica.

    A crítica completa está disponível no site Rubens Ewald
    Quer ver mais críticas?
    • As últimas críticas do AdoroCinema
    Back to Top