Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Livrai-nos do Mal
    Nota média
    2,1
    17 publicações
    • Cineweb
    • Folha de São Paulo
    • New York Times
    • Screen International
    • The Hollywood Reporter
    • CineClick
    • Cinema com Rapadura
    • Papo de Cinema
    • Almanaque Virtual
    • O Globo
    • Omelete
    • Télérama
    • Variety
    • Chicago Sun-Times
    • Cinepop
    • Critikat.com
    • The Guardian

    Cada revista ou jornal tem seu próprio sistema de avaliação, que será adaptado ao sistema AdoroCinema, de 0.5 a 5 estrelas.

    17 críticas da imprensa

    Cineweb

    por Rodrigo Zavala

    Apesar da atmosfera sombria e boas cenas de tensão, o que era de se esperar de Derrickson, a adaptação se perde em uma narrativa arrastada. O próprio desenvolvimento dos personagens fica comprometido, em especial o de Sarchie...

    A crítica completa está disponível no site Cineweb

    Folha de São Paulo

    por Sérgio Alpendre

    A relação com as músicas da banda The Doors é coisa de calouro universitário à procura de um sentido para as letras de Jim Morrison. Há também uma referência por sustos fáceis, clichê do horror desde os anos 70. Ainda assim, Livrai-nos do Mal convence.

    A crítica completa está disponível no site Folha de São Paulo

    New York Times

    por Neil Genzlinger

    Você sabe que vai ter um exorcismo no filme de horror e policial "Livrai-nos do mal", e você talvez espere que vá ser bobo e decepcionante, como cenas de exorcismo tantas vezes são [...] mas realmente entregam algo bom e assustador.

    A crítica completa está disponível no site New York Times

    Screen International

    por John Hazelton

    "Livrai-nos do Mal" é uma mistura de suspense policial e possessão demoníaca. Embora a combinação nem sempre dê certo, este filme de terror [...] pode funcionar como um programa diferente dos blockbusters focados no público familiar.

    A crítica completa está disponível no site Screen International

    The Hollywood Reporter

    por John DeFore

    O mistério de um serial-killer mystery em que o culpado termina por ser asseclas do Satanás, "Livrai-nos do Mal" de Scott Derrickson adapta o gênero investigalão para um conto de exorcismo que é muito sério do ponto de vista da possessão demoníaca.

    A crítica completa está disponível no site The Hollywood Reporter

    CineClick

    por Júlia Fernandes

    Algumas ideias originais, como a inclusão da músicas do The Doors na trilha sonora quando a porta para a entrada dos espíritos malignos na Terra é aberta, são ofuscadas pelo uso excessivo de vozes estranhas, passos e outros clichês de gênero.

    A crítica completa está disponível no site CineClick

    Cinema com Rapadura

    por Thiago Siqueira

    É uma pena que o longa desperdice sua premissa e um cenário evocativo em uma produção previsível, que pesa mais pelo estilo que pela substância. Todas as ações dos personagens e até mesmo as viradas do script podem ser previstas por qualquer um que tenha assistido ao menos um exemplar do gênero antes.

    A crítica completa está disponível no site Cinema com Rapadura

    Papo de Cinema

    por Robledo Milani

    Scott Derrickson evita abusar dos clichês do terror clássico, preferindo fazer do seu "Livrai-nos do Mal" mais um filme policial do que um genérico provocador de sustos baratos. Ele não é completamente feliz neste intento...

    A crítica completa está disponível no site Papo de Cinema

    Almanaque Virtual

    por Emmanuela Oliveira

    Para elevar a tensão ao último grau, o filme aposta no exagero - uma longa e incômoda sequência de exorcismo, com todas as etapas possíveis complementadas por sons de desespero, incluindo uma virada dramática que não convence.

    A crítica completa está disponível no site Almanaque Virtual

    O Globo

    por Mario Abbade

    [Scott] Derrickson disfarça o roteiro cheio de furos com muita violência gráfica, que só atrapalha o suspense. Ao final, parece uma colagem capenga de tudo que já foi feito sobre o assunto.

    A crítica completa está disponível no site O Globo

    Omelete

    por Thiago Romariz

    Derrickson conduz as cenas mais tensas com previsibilidade. [...] Essa formatação funciona pouca vezes e perde ainda mais força quando a trilha sonora é usada exclusivamente para impactar e não causar tensão.

    A crítica completa está disponível no site Omelete

    Télérama

    por Nicolas Didier

    Esta ideia é falsamente original e, acima de tudo, deixa a impressão de déjà vu, já que o diretor utiliza todos os clichês do cinema de terror: sótão barulhento, brinquedos maléficos, exorcismo...

    A crítica completa está disponível no site Télérama

    Variety

    por Andrew Barker

    Esta mistura de gêneros profissionalmente bem-feita é tola demais para ser assustadora, e entediante demais para ser um prazer culpado para se assistir à meia-noite.

    A crítica completa está disponível no site Variety

    Chicago Sun-Times

    por Simon Abrams

    É tão histericamente incompetente e descerebradamente excessivo que eu me vi torcendo por um brinquedo demoníaco que faz "Aa-oo-oo, aa-oo-oo". "Livra-nos do mal" é assustador, mas só porque não pode mesmo fazer um bicho de pelúcia possuído assustar.

    A crítica completa está disponível no site Chicago Sun-Times

    Cinepop

    por Pablo R. Bazarello

    Esse é o tipo de filme que seria útil durante um jogo entre amigos envolvendo bebidas e a contagem dos clichês que se amontoam a cada cena. [...] Livrai-nos do Mal é um filme desagradável e indigesto.

    A crítica completa está disponível no site Cinepop

    Critikat.com

    por Vincent Avenel

    Este é o principal tema do filme: ninguém precisa cair no vício das drogas, ou se arruinar no terapeuta para enfrentar seus demônios - basta uma pequena confissão, e pronto! Com este substrato intelectual, não é preciso construir uma intriga ou uma mitologia, menos ainda uma direção.

    A crítica completa está disponível no site Critikat.com

    The Guardian

    por Jordan Hoffman

    "Livrai-nos do Mal" vai despertar alguns sustos aqui e ali porque existem partes em que cachorros pulam e latem quando você não espera que um cachorro pule e lata. Você também pode poupar o preço do ingresso e ir a uma loja de animais.

    A crítica completa está disponível no site The Guardian
    Quer ver mais críticas?
    • As últimas críticas do AdoroCinema
    Back to Top