Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    À Procura
    Nota média
    2,2
    17 publicações
    • Almanaque Virtual
    • Cinepop
    • Critikat.com
    • O Globo
    • Estado de São Paulo
    • Screen International
    • Cinema com Rapadura
    • Papo de Cinema
    • Omelete
    • Cinemascope
    • Chicago Sun-Times
    • Cineweb
    • Rubens Ewald
    • Télérama
    • The Guardian
    • The Hollywood Reporter
    • Variety

    Cada revista ou jornal tem seu próprio sistema de avaliação, que será adaptado ao sistema AdoroCinema, de 0.5 a 5 estrelas.

    17 críticas da imprensa

    Almanaque Virtual

    por Gabriel Gaspar

    Nenhuma tomada ou ângulo de câmera é gratuito, produzindo cenas que falam pelo seu tom frio ou escuro, sem a necessidade de diálogos ricos. É por meio da sutileza que ele [Atom Egoyan] consegue se aprofundar em seus personagens.

    A crítica completa está disponível no site Almanaque Virtual

    Cinepop

    por Raphael Camacho

    Um dos grandes méritos do filme é a boa contextualização – mesmo de maneira não-linear – das características de cada personagem. [...] Esses personagens são postos em cenas, sequências, argumentações, que deixam o espectador perplexo.

    A crítica completa está disponível no site Cinepop

    Critikat.com

    por Théo Ribeton

    Egoyan aplica os paradoxos do cativeiro às formas mais perversas de sequestro: a do casal, da culpabilidade, da família. Se "À Procura" é um filme difícil, é talvez porque a maior dor não é do cativeiro, e sim da libertação.

    A crítica completa está disponível no site Critikat.com

    O Globo

    por Mario Abbade

    O filme não é um thriller policial sobre quem raptou ou quem vai salvar e como. Mas, sim, sobre essa rede em que todos estão presos, com vidas estagnadas, paradas no tempo, sem exceções — assim como num cenário congelado por uma nevasca impenetrável.

    A crítica completa está disponível no site O Globo

    Estado de São Paulo

    por Luiz Zanin

    Em outras mãos, "À Procura" seria apenas um thriller psicológico sem maiores implicações. Com Egoyan, cineasta que tem seu clube de fãs, mas também detratores, o formato recebe um traço de originalidade. A sequência de fatos é embaralhada e nunca se sabe direito quem pode estar implicado no crime.

    A crítica completa está disponível no site Estado de São Paulo

    Screen International

    por Jonathan Romney

    Um drama complexo e provocador que mistura sequestro, pedofilia, vigilância em vídeo, mulheres fatais e a "Flauta Mágica" de Mozart. A mistura às vezes é desconcertante, mas este é o tipo de material que serve ao autor canadense...

    A crítica completa está disponível no site Screen International

    Cinema com Rapadura

    por Susy Freitas

    A mão pesada da direção de [Atom] Egoyan em “À Procura” dá continuidade à má condução do egípcio em relação à carreira nos últimos anos. Nesse filme também fica claro que, apesar de o diretor prezar e ter domínio sobre questões técnicas, em especial visuais, isso por si só está longe de se refletir em qualidade em termos de narrativa.

    A crítica completa está disponível no site Cinema com Rapadura

    Papo de Cinema

    por Robledo Milani

    Os desenlaces necessários para que uma conclusão se torne viável nem sempre são os mais evidentes, indicando a indecisão do realizador entre entregar um thriller eficiente ou um longa panfletário que levanta a denúncia mas falha em capturar a atenção do público.

    A crítica completa está disponível no site Papo de Cinema

    Omelete

    por Natália Bridi

    Tão pretensioso, "À Procura" acaba se saindo ingênuo. Um filme com um conceito interessante, perdido na sua vontade de complicar. [...] Os atores, porém, se esforçam.

    A crítica completa está disponível no site Omelete

    Cinemascope

    por Luciana Ramos

    Nem mesmo os esforços das excelentes atuações de Ryan Reynolds, Rosario Dawson e Scott Speedman conseguem salvar o longa de afundar miseravelmente em suas pretensões intelectuais. A falta de concisão narrativa e humildade tornaram "À Procura" uma obra rasa e absolutamente desnecessária.

    A crítica completa está disponível no site Cinemascope

    Chicago Sun-Times

    por Barbara Scharres

    Um vilão digno de HQ, [...] quase risível. Os artifícios incluem tantas versões e formas de vídeo e vigilância de internet, e tantos artifícios bizarros, coincidências, pistas misteriosas e iscas, que a trama começa a entrar a colapsar em confusão.

    A crítica completa está disponível no site Chicago Sun-Times

    Cineweb

    por Alysson Oliveira

    Egoyan parece ter pedido a fé na inteligência do público, na capacidade de fechar lacunas sem as devidas justificativas. Faz seu filme mais fraco, tolo mesmo, cuja exibição em competição no Festival de Cannes, em maio passado, causou uma certa perplexidade.

    A crítica completa está disponível no site Cineweb

    Rubens Ewald

    por Rubens Ewald Filho

    Talvez numa sessão de fim de noite na TV por Assinatura poderia ser consumido. Mas aqui restou batido e medíocre. [...] Não sei dizer bem o que não funciona no filme. Para mim acho que tudo está errado, forçado, desagradável, mal dialogado. Enfim, mal dirigido.

    A crítica completa está disponível no site Rubens Ewald

    Télérama

    por Cécile Mury

    Tudo parece falso, fabricado. O maneirismo substitui a emoção, neste melodrama em flashback tão confuso quanto pretensioso. [...] Nem história intimista nem trama policial, o filme patina, entre seu discurso vagamente paranoico sobre a sociedade e a fascinação chique pela infelicidade.

    A crítica completa está disponível no site Télérama

    The Guardian

    por Peter Bradshaw

    Por seu aspecto fatual, o filme poderia funcionar se Egoyan não testasse a paciência do público e insultasse a sua inteligência com este drama inverossímil. Mas a cada cena, a cada diálogo, o filme se torna mais absurdo e grosseiro.

    A crítica completa está disponível no site The Guardian

    The Hollywood Reporter

    por David Rooney

    Em termos de filmes ruins que tiveram um lugar de prestígio em Cannes, "Grace de Monaco" de repente não parece tão constrangedor [...] O diretor [Atom Egoyan] torna uma história já falsa ainda mais absurda por enfeitá-la com uma solenidade agourenta.

    A crítica completa está disponível no site The Hollywood Reporter

    Variety

    por Justin Chang

    Um suspense absurdo de um diretor que já foi ótimo, mas está atingindo a autoparódia. [...] Egoyan deixa o seu forte elenco lutando para compensar o drama forçado e pouco convincente, que faz o recente "Os Suspeitos" parecer uma obra-prima em comparação.

    A crítica completa está disponível no site Variety
    Quer ver mais críticas?
    • As últimas críticas do AdoroCinema
    Back to Top