Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    O Atentado
     O Atentado
    9 de setembro de 2014 para DVD / 1h 42min / Drama
    Direção: Ziad Doueiri
    Elenco: Ali Suliman, Evgenia Dodina, Dvir Benedek
    Nacionalidades França, Bélgica, Líbano, Qatar
    Ver o trailer
    Assista agora
    Usuários
    3,5 20 notas e 4 críticas
    notar :
    0.5
    1
    1.5
    2
    2.5
    3
    3.5
    4
    4.5
    5
    Vou ver

    Sinopse e detalhes

    O conceituado médico palestino Amin (Ali Suliman) mora em Israel, tem um casamento estável e acabou de receber um grande prêmio pela carreira. Sua vida, aparentemente, tranquila desmorona quando uma bomba explode em meio a um restaurante, deixando muitos feridos e matando 17 pessoas. No dia seguinte, Amin é chamado no necrotério para reconhecer o corpo de alguém que a polícia afirma ser sua mulher, Siham (Reymonde Amsallem), e que seria a pessoa que estava carregando a bomba. Incorfomado, ele viaja até a Palestina para tentar descobrir o que realmente aconteceu.
    Título original

    The Attack

    Distribuidor -
    Ver detalhes técnicos
    Ano de produção 2012
    Tipo de filme longa-metragem
    Curiosidades 1 curiosidade
    Orçamento -
    Idiomas árabe, Hebraico
    Formato de produção -
    Cor Colorido
    Formato de áudio -
    Formato de projeção -
    Número Visa -

    Assista ao filme

    Online
    Alugar
    Veja todos os filmes online

    Trailer

    O Atentado Trailer Original 1:56
    O Atentado Trailer Original
    1 298 visualizações
    Pela web

    Elenco

    Ali Suliman
    Personagem : Amin Jaafari
    Evgenia Dodina
    Personagem : Kim
    Dvir Benedek
    Personagem : Raveed
    Karim Saleh
    Personagem : Adel
    Ficha completa

    Comentários do leitor

    Riso L.
    Riso L.

    Segui-los 7 seguidores Ler as 13 críticas deles

    5,0
    Enviada em 17 de janeiro de 2016
    vi dia 17.01.2016 muito bom me dixou confuso alguns momentos mais depois tudo se encaixa como uma luva. gostei muito
    Pires 2
    Pires 2

    Segui-los Ler as 3 críticas deles

    4,0
    Enviada em 21 de dezembro de 2017
    Excelente filme. Pra quem procura filmes não hollywoodianos esta obra supera as expectativas, com roteiro bem feito e atuações convincentes, traz uma trama intrigante com base em tema delicado que, apesar de já muito explorado pela indústria cinematográfica, consegue acrescentar pela abordagem inteligente. Recomendo e já está entre meus favoritos.
    Lívia P.
    Lívia P.

    Segui-los Ler as 2 críticas deles

    5,0
    Enviada em 27 de janeiro de 2016
    Filme incrível! O enredo, os personagens, tudo maravilhoso. A trama te prende do início ao fim. O tema é de extrema importância no mundo que vivemos hoje. Parabéns a todos os responsáveis pela sua produção!
    Alexandre F.
    Alexandre F.

    Segui-los Ler a crítica deles

    4,0
    Enviada em 17 de setembro de 2015
    Baseado em L'atentad de Yasmina Khadra Bela intriga com um drama excepecional. Além de fazer pensar nos impasses da questão palestina, observar como a narrativa põe em paralelo a reflexão sobre o conhecimento possível do OUTRO tanto no plano político quanto no pessoal. Cenas/paisagens pungentes como a irônica passagem do "Marco zero". Atenção para as reflexões contidas na fala do personagem Raveed, quando responde a Amin o que leva um ...
    Leia Mais
    4 Comentários do leitor

    Fotos

    Curiosidade das filmagens

    Adaptação

    Baseado no best-seller homônimo de Yasmina Khadra.

    Últimas notícias

    Se você gosta desse filme, talvez você também goste de...

    Mais filmes similares

    Comentários

    • Andries Viljoen
      Imagine ter uma vida feliz, muitos amigos, um trabalho dos sonhos, uma esposa amorosa. Então imagine perder tudo isso em um dia fatídico. Essa é à base do filme que desdobra com paciência e detalhes a incredulidade e negação de uma verdade iminente.Não é um filme particularmente político, embora, talvez, sua própria imparcialidade angarie partidários de ambos os lados. Alguns podem pensar que o filme é sobre o conflito palestino-israelense. E, em muitos aspectos, é. Mas, é essencialmente um comovente retrato sobre a jornada de um homem para descobrir a verdade sobre sua esposa e, mais importante, sobre si mesmo.A guerra entre palestinos e israelenses... mas o que o filme mostra é um drama pessoal. Filme sensível com um final tocante.
    • Andries Viljoen
      Um filme que te deixa com vários questionamentos,de difícil análise, onde cada um tem a sua verdade e mata por elaO Atentado é um filme que possui seu próprio ritmo e nos mostra uma realidade dura sobre dois povos que creem estar corretos ao se defender matando pessoas inocentes. É como se colocar na pele de Amin e não compreender por que as pessoas fazem isso, principalmente alguém que achamos que conhecemos.Um longa forte e inteligente, que tem muita coisa a nos ensinar. Impossível terminar de assisti-lo e não pensar sobre o conflito ou sobre a dor de Amin por descobrir que não conhecia quem amava.Um filme amargo e sem concessões sobre o tema. O diálogo de Amim com o sacerdote é marcante. Filmão.
    • Andries Viljoen
      É um filme reflexivo que não aponta culpados. Todo lado tem sua razão própria e todo lado está errado perante o outro. uma bela película.Bem atual, um conflito que deixa o personagem central e o espectador numa sinuca de bico. Quem é o dono da razão?O tema daria uma obra de grande maestria e, embora tenha deixado claro o conflito e a rivalidade central, foi tratado com tanta superficialidade e de forma tão vazia a montagem e direção... Fiquei empolgada ao assisti o filme.
    • Andries Viljoen
      Amim porque está chorando meu amor?? Porque toda vez que você vai embora uma parte de mim morre.É incrível o número de filmes realizados no Oriente Médio sem nenhuma divulgação por aqui, são dramas de uma força extraordinária! Um dos melhores filmes do ano! É muito bom ver que ainda há espaço para filmes como esse, de tamanha sensibilidade, ainda que sejam pouco divulgadas!No quesito ação, o filme perde bastante. Sei que esse não é o gênero do filme, mas teve momentos em que o achei bem parado e comecei a ficar com sono. Mas me esforcei para continuar assistindo e confesso que gostei. É uma história bem conflitante, entre valores morais e sociais, que te faz realmente parar para pensar.Minhas conclusões foram as seguintes (e foram tantas que não sei se vão caber aqui, haha):1) Amine, como médio, vai salvar quem aparecer na sua mesa de cirurgia. Ele não vai se focar se o ferido é uma vítima ou um assassino, porque sua função é salvar vidas, independente de quais sejam. Eu não acho que no final ele escolheu um lado e nem acho que devia. Pelo que eu vi, ele apenas se colocou fora de ambas as situações e conseguiu compreender os dois lados. Eu consegui compreender os dois lados. É complicado pensar em rebater violência com violência, mas é assim que é. Uma vez que os muçulmanos são oprimidos, eles atacam e são contra-atacados e assim vai ser eternamente. Virou uma bola de neve que não vai ter fim. O filme faz a gente perceber que se auto explodir com uma bomba, por exemplo, tem um ideal por trás, um grito de luta. É complicado pensar assim, visto que pode-se matar diversas pessoas (e crianças, como no filme), mas quantas crianças muçulmanas também não são mortas? São dois lados errados em tudo isso. E, na minha opinião, Amine apenas conseguiu compreendê-los.2) A frase mais conflitante do filme todo para mim, foi a pergunta que a amiga dele faz (não lembro o nome dela agora) no final: quando estiver na mesa de cirurgia, pergunte a si mesmo 'quem estou tentando salvar?'. Porque se ele salva a vítima, indiretamente está assumindo um lado e fazendo todo o esforço dos muçulmanos de se libertar ser em vão. Porém, se não salvar, está tomando o lado oposto. Acho que colocaram Amine como médico no filme exatamente por isso, para ficar ainda mais difícil saber o que fazer. Se ele fosse um comerciante, seria mais fácil, eu acho. Ele não precisaria escolher entre salvar o assassino ou a vítima.3) Adorei as lembranças dele com a Siham e a forma como foram passadas, sempre de uma maneira leve, com uma música suave de trilha. Realmente não dava para acreditar que aquela mulher tão doce poderia matar aquelas pessoas. Mas talvez ela não deixe de ser doce por isso, porque, afinal, estava tentando salvar suas próprias pessoas.Enfim, é um filme que te faz analisar demais essa parte política e também um drama pessoal sobre como nós não conhecemos realmente ninguém, nem mesmo as pessoas mais próximas, as que mais amamos; sobre como deixar de se preocupar apenas com si mesmo, com suas próprias coisas, e avaliar e entender a vidas das outras pessoas também. É um filme inteligente que te obrigada a pensar, criticar, decidir e conhecer melhor uma pequena parte dessa guerra.A cena (quase) final, em que ele assiste a fita, partiu meu coração. Aquelas eram as últimas palavras e ele não ouviu por estar focado apenas em si mesmo. E ele viu isso, com os próprios olhos. Foi bem intenso.
    Mostrar comentários
    Back to Top