Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Steve Jobs
    Nota média
    3,8
    30 publicações
    • Almanaque Virtual
    • O Globo
    • Variety
    • Washington Post
    • Papo de Cinema
    • Chicago Sun-Times
    • Cinema em Cena
    • Cinemascope
    • Cinepop
    • Collider
    • Folha de São Paulo
    • New York Times
    • Omelete
    • Quarto Ato
    • Rolling Stone
    • Screen International
    • Screen Rant
    • The Hollywood Reporter
    • The Playlist
    • Zero Hora
    • CineClick
    • Cineplayers
    • Boston Globe
    • Cineweb
    • Diário de Pernambuco
    • Rubens Ewald
    • ScreenCrush
    • The Guardian
    • Chronic'art.com
    • Critikat.com

    Cada revista ou jornal tem seu próprio sistema de avaliação, que será adaptado ao sistema AdoroCinema, de 0.5 a 5 estrelas.

    30 críticas da imprensa

    Almanaque Virtual

    por Zeca Seabra

    É na atuação de Michael Fassbender que o filme encontra seu maior impacto.  Suas expressões simetricamente impávidas transmitem toda a frieza calculista de um computador humano sem falhas.

    A crítica completa está disponível no site Almanaque Virtual

    O Globo

    por André Miranda

    Esse produto ganhou o corpo do lindão Michael Fassbender, um ator tão bom que consegue a proeza de mostrar o quanto seu protagonista podia ser odiável, mas ainda assim deixar aberta uma porta para admirá-lo. São ótimas suas cenas ao lado de Kate Winslet...

    A crítica completa está disponível no site O Globo

    Variety

    por Justin Chang

    [...] o escritor Aaron Sorkin, o diretor Danny Boyle e o astro Michael Fassbender fizeram para seu objeto de estudo um filme brilhante, enlouquecedor, engenhosamente concebido e monstruosamente auto-engrandecedor que ele merece.

    A crítica completa está disponível no site Variety

    Washington Post

    por Ann Hornaday

    Impulsionado pelo engenhoso roteiro de Aaron Sorkin e pela direção vibrante e energética de Danny Boyle, "Steve Jobs" é uma experiência cinematográfica estimulante.

    A crítica completa está disponível no site Washington Post

    Papo de Cinema

    por Rodrigo de Oliveira

    O mais inteligente do roteiro de Aaron Sorkin é criar um ambiente em que tudo aquilo poderia acontecer, nos dando uma ideia do que viveu o personagem, seus dramas, intenções e pensamentos, mas nem por isso sendo acorrentado pela veracidade dos fatos.

    A crítica completa está disponível no site Papo de Cinema

    Chicago Sun-Times

    por Richard Roeper

    O nome de Michael Fassbender estará nos debates a partir de agora até a noite do Oscar sobre indicações para melhor ator, por sua fascinante interpretação como Jobs [...]

    A crítica completa está disponível no site Chicago Sun-Times

    Cinema em Cena

    por Pablo Villaça

    Ainda assim, o ponto alto de qualquer roteiro de Aaron Sorkin é mesmo o duelo verbal entre suas criações, que adotam um ritmo típico das screwball comedies, exaurindo aos poucos o espectador (mas uma exaustão positiva, ressalto).

    A crítica completa está disponível no site Cinema em Cena

    Cinemascope

    por Domitila Gonzalez

    Com essas escolhas acertadas de elenco, trilha sonora, direção de arte, fotografia e roteiro com seus diálogos dinâmicos e afiados, conseguimos apreciar uma cinebiografia feita, felizmente, de maneira diferente.

    A crítica completa está disponível no site Cinemascope

    Cinepop

    por Allan Barbosa

    [...] funciona muito bem se visto mais como uma obra ficcional e romantizada do que um filme que busca apresentar fatos reais. O roteiro que constrói um ídolo imperfeito e busca explicações para suas atitudes duvidosas é montado de tal forma que chega a convencer.

    A crítica completa está disponível no site Cinepop

    Collider

    por Brian Formo

    A poderosa dinâmica apresentada entre cada lançamento [de produtos] é fascinante. Tudo que leva às repetidas reclamações é magnificamente escrito e bem atuado.

    A crítica completa está disponível no site Collider

    Folha de São Paulo

    por Ricardo Calil

    O esquematismo parece ser o ponto fraco do filme, mas acaba se revelando uma de suas forças. Foi a forma que Sorkin achou para fugir da biografia convencional e transformar a vida de Jobs em tragédia grega...

    A crítica completa está disponível no site Folha de São Paulo

    New York Times

    por A.O. Scott

    Às vezes, a câmera parece tão agitada que acaba por distrair o espectador - dificuldade  por estarpreso em um filme que é composto quase inteiramente de conversas apressadas em espaços fechados.

    A crítica completa está disponível no site New York Times

    Omelete

    por Thiago Romariz

    Boyle tem o mérito de filmar sem exageros e usa bem os corredores e imagens projetadas para simbolizar dúvidas e pensamentos de Jobs. As idas e vindas na linha temporal, mescladas com os diálogos super rápidos de Sorkin, também são bem montadas...

    A crítica completa está disponível no site Omelete

    Quarto Ato

    por Arthur Gadelha

    Tudo o que Aaron Sorkin decide contar, faz com dignidade. O fim de seus atos surpreendentemente acompanhados da trilha pontual de Daniel Pemberton, sua montagem muito corajosa ao reunir dois arcos dramáticos em uma mesma sequência, seu roteiro muito preciso, suas atuações inspiradoras...

    A crítica completa está disponível no site Quarto Ato

    Rolling Stone

    por Peter Travers

    O roteiro de Aaron Sorkin nunca suaviza para Steve Jobs, mas Michael Fassbender também nos mostra a humanidade dele. Isso é essencial para entendermos o pioneiro renegado que criou produtos sofisticados, embora por dentro de si só tivesse circuitos emaranhados.

    A crítica completa está disponível no site Rolling Stone

    Screen International

    por Graham Fuller

    Não é descrédito dizer que "Steve Jobs", a biografia iconoclasta e propulsiva do visionário que revolucionou o mundo digital e democratizou a computação dirigida por Danny Boyle, é um estudo do auto-engradecimento capitalista - um filme que deixa um incômodo apesar de seu ironicamente feliz final.

    A crítica completa está disponível no site Screen International

    Screen Rant

    por Ben Kendrick

    "Steve Jobs" é um retrato de qualidade do fundador da Apple, com uma cativante atuação de Fassbender - embora o filme tome liberdades em relação à história para mostrar a visão de mundo de seu personagem e sua evolução pessoal ao longo dos anos.

    A crítica completa está disponível no site Screen Rant

    The Hollywood Reporter

    por Todd McCarthy

    [...] Steve Jobs poderia ter sido um filme muito distante, algo como um documentário, não fosse pelo elemento essencial de sua filha Lisa. Esta parte da história de Jobs acrescenta um conflito doloroso em aspectos bem humanos [...]

    A crítica completa está disponível no site The Hollywood Reporter

    The Playlist

    por Rodrigo Perez

    Um estudo de personagens delirante, veloz e bem orquestrado, "Steve Jobs" é um retrato ambicioso, profundo e cativante sobre o preço que se paga por ser um gênio.

    A crítica completa está disponível no site The Playlist

    Zero Hora

    por A redação

    O cineasta conduz com ritmo e segurança o desenvolvimento da trama, que vai revelando, aos poucos, o caráter intratável do protagonista e de suas conturbadas relações com colaboradores, amigos e familiares...

    A crítica completa está disponível no site Zero Hora

    CineClick

    por Edu Fernandes

    "Steve Jobs" cumpre todos os requisitos que se espera de uma cinebiografia do empresário e conta com boas atuações, especialmente de Kate Winslet [...]. O problema é que a produção não vai além disso.

    A crítica completa está disponível no site CineClick

    Cineplayers

    por Guilherme Spada

    Ainda que ele [o roteirista Aaron Sorkin] tenha tentado colocar muita informação num roteiro cujo formato não se sustenta direito e é voltado para o elo dramático mais fraco da história, as atuações valem o preço do ingresso.

    A crítica completa está disponível no site Cineplayers

    Boston Globe

    por Ty Burr

    Nós não assistimos filmes hollywoodianos pelos fatos mais concretos, mas seria interessante pensar que estamos recebendo alguma verdade junto com o entretenimento. Talvez o roteirista Aaron Sorkin pense que não podemos lidar com a verdade.

    A crítica completa está disponível no site Boston Globe

    Cineweb

    por Neusa Barbosa

    É justamente este tom ambíguo, entre a admiração e a repulsa em relação ao seu retratado, um dos principais méritos do filme  – aliado à interpretação intensa de Michael Fassbender, que consegue fazer esquecer que não tem qualquer semelhança física com o verdadeiro Jobs...

    A crítica completa está disponível no site Cineweb

    Diário de Pernambuco

    por Júlio Cavani

    É uma cinebiografia que ousa no formato retórico [...] e evita idealizações sobre o personagem-tema, retratado de forma bastante crítica, principalmente por causa da negligência com a filha.

    A crítica completa está disponível no site Diário de Pernambuco

    Rubens Ewald

    por Rubens Ewald Filho

    A sensação do público é que já viram este filme antes e se for o caso não precisam se abalar em sair de casa. Ainda assim eu gosto da direção inquieta de Boyle, que cria um clima envolvente, uma fotografia inquietante...

    A crítica completa está disponível no site Rubens Ewald

    ScreenCrush

    por Matt Singer

    "Steve Jobs" certamente pensa de um modo diferente, mas não com muita profundidade. A estrutura em três cenas é inegavelmente única, mas também é frustrantemente repetitiva e dramaticamente limitada.

    A crítica completa está disponível no site ScreenCrush

    The Guardian

    por Benjamin Lee

    O ótimo senso dramático do roteirista Aaron Sorkin funciona melhor quando todas as apostas estão altas, apesar do filme constantemente nos informar o quão incrível é tudo que está acontecendo, é desapontador perceber o quão difícil é se importar de verdade com tudo que está acontecendo na tela.

    A crítica completa está disponível no site The Guardian

    Chronic'art.com

    por Yal Sadat

    O projeto tenta fortemente ser um apêndice de "A Rede Social". Mas é difícil para Boyle atingir seu objetivo, porque três filmes diferentes devoram um ao outro nesta história, conferindo a "Steve Jobs" um caráter monstruoso.

    A crítica completa está disponível no site Chronic'art.com

    Critikat.com

    por Adrien Mitterand

    Sorkin e Boyle tentam edificar o que eles gostariam que fosse uma grande obra no estilo de Shakespeare. Mas ao ocultar totalmente a dimensão humana do que ainda aparenta ser um melodrama, a dupla acabaa apresentando uma obra fria e pretensiosa demais.

    A crítica completa está disponível no site Critikat.com
    Quer ver mais críticas?
    • As últimas críticas do AdoroCinema
    Back to Top