Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Amante a Domicílio
    Críticas AdoroCinema
    3,5
    Bom
    Amante a Domicílio

    Absurdo e bonito

    por Lucas Salgado
    Nada menos que 27 anos após ser dirigido por Woody Allen em Hannah e Suas IrmãsJohn Turturro convence o cultuado cineasta a fazer uma cada vez mais rara participação como ator, ainda mais se tratando de um filme que não é seu. Tirando uma brevíssima participação em Paris-Manhattan, a última vez que Allen havia sido dirigido por outro cineasta tinha sido em 2000, com Juntando os Pedaços.

    Fading Gigolo - PosterEm seu quarto trabalho como diretor, Turturro mantém aquela dose de humor e drama vista em IlluminataRomance e Cigarros, e que provavelmente aprendeu com o próprio Allen. No entanto, é preciso evitar a comparação óbvia com o cinema de Woody, afinal Amante a Domicílio pode ter alguns elementos do cinema dele, mas também possui várias outras características próprias.

    Turturro vive o protagonista Fioravante, um sujeito normal, que trabalha com arranjos de flores e que determinado dia recebe uma proposta do amigo para fazer um programa com sua médica. O amigo em questão é Murray (Woody Allen) e a médica é a dra. Parker (Sharon Stone). Apesar de relutar no início, ele aceito o serviço e acaba assumindo uma nova profissão e um novo nome, enquanto que Murray se transforma em um gigolô.

    A premissa é bem divertida e a execução não fica muito atrás. Apesar do absurdo em imaginarmos Woody Allen como gigolô do John Turturro, o longa não fica apenas na comédia fácil e aos poucos vai se revelando um drama com pitadas de romance e muita sensibilidade. Allen faz sim seu tipo neurótico, mas também surge num personagem diferente de seu padrão. É bem interessante vê-lo contracenando com crianças como uma espécie de tiozão.

    O longa possui poucos momentos de brilhantismo. O desenho de produção é bem óbvio, usando, por exemplo, o vermelho como cor para reforçar o pecado, e o longa investe em raccords bobos, como quando usa um jato de água de uma mangueira seguindo uma cena em que o personagem está prestes a atingir o orgasmo.

    Ainda assim, a produção diverte bastante. Allen elogiando os atributos de Turturro, que segundo ele é sexy como Mick Jagger e não como George Clooney, é impagável. O roteiro tem diálogos ótimos e brinca com estereótipos sobre o mundo da prostituição, mas também sobre negros e judeus, afinal Fioravante acaba se encantando pela personagem de Vanessa Paradis, ex-esposa de um rabino. Liev Schreiber completa o elenco como Ravi, enquanto que a arrasadora Sofia Vergara (Modern Family) surge como a fatal Selima, amiga da dra. Parker que deseja fazer um ménage à trois.

    Divertido, bonito e inteligente, Amante a Domicílio conta com um bela trilha sonora e não foge do absurdo.
    Quer ver mais críticas?
    • As últimas críticas do AdoroCinema

    Comentários

    Mostrar comentários
    Back to Top