Meu AdoroCinema
Camille Claudel, 1915
Camille Claudel, 1915
Data de lançamento 9 de agosto de 2013 (1h 35min)
Direção:
Elenco: Juliette Binoche, Jean-Luc Vincent, Robert Leroy mais
Gênero Biografia
Nacionalidade França
Ver o trailer
Imprensa
3,6 14 críticas
Usuários
3,733 notas e 4 críticas
Adorocinema
4,0
notar :
0.5
1
1.5
2
2.5
3
3.5
4
4.5
5
Vou ver

Sinopse e detalhes

Não recomendado para menores de 12 anos

Inverno, 1915. Contra a sua vontade, a escultora Camille Claudel (Juliette Binoche) é internada pelos familiares em um asilo psiquiátrico mantido por religiosas, e permanece durante anos na instituição, sem poder sair. Ela afirma várias vezes que está perfeitamente sã, mas desenvolve uma mania de perseguição, acreditanto que seu ex-amante Auguste Rodin conspira contra ela, e que todos no asilo tentam envenená-la. Camille passa os dias cercada por internos com deficiências mentais e surtos psicóticos graves, não tendo ninguém com quem conversar. Sua única esperança é uma carta enviada clandestinamente ao irmão Paul (Jean-Luc Vincent), implorando por sua liberação. Quando Paul confirma que vai visitá-la, Camille aguarda com impaciência a oportunidade de mostrar ao irmão que pode viver em sociedade.

Distribuidor California Filmes
Ver detalhes técnicos
Ano de produção 2013
Tipo de filme longa-metragem
Curiosidades 6 curiosidades
Bilheteria no Brasil 3 453 entradas
Orçamento 3 200 000 €
Idiomas Francês
Formato de produção -
Cor Colorido
Formato de áudio -
Formato de projeção -
Número Visa -

Críticas AdoroCinema

4,0
Muito bom
Camille Claudel, 1915

Arte espiritual

por Bruno Carmelo
Bruno Dumont é um cineasta muito particular no cinema atual. Autor de obras áridas e silenciosas, ele tem procurado adotar uma estética minimalista, sem ornamentos. Em filmes como A Humanidade, O Pecado de Hadewijch e Fora de Satã, a natureza e a religião são os temas centrais, e funcionam como principais portas de entrada para uma arte em busca de transcendência. As imagens são longas, lentas, acompanhando personagens em suas travessias existenciais por espaços vazios. Uma biografia sobre Camille Claudel não parecia uma escolha óbvia para se encaixar nessa ideologia. A escultora francesa já ganhou filmes mais convencionais, com retratos românticos e idealizados, mas Dumont prefere ocultar qualquer elemento explicativo da trama. Não se mostra a vida de Camille antes de ser internada pelos familiares em um manicômio, não se aprofunda nas relações familiares conflituosas, não se esclare...
Ler a crítica

Trailers

Camille Claudel 1915 Trailer legendado 1:12
Camille Claudel 1915 Trailer legendado
5 249 visualizações
Camille Claudel, 1915 Teaser Original 0:51
Pela web

Elenco

Juliette Binoche
Personagem : Camille Claudel
Jean-Luc Vincent
Personagem : Paul Claudel
Robert Leroy
Personagem : Médico
Emmanuel Kauffman
Personagem : Padre
Ficha completa

Críticas da imprensa

  • Omelete
  • Cineweb
  • Cinepop
  • Críticos.Com.Br
  • Instituto Moreira Salles
  • O Globo
  • Revista Interlúdio
  • Screen International
  • Variety
  • CineClick
  • Télérama
  • Preview
  • Rubens Ewald
  • Critikat.com

Cada revista ou jornal tem seu próprio sistema de avaliação, que será adaptado ao sistema AdoroCinema, de 0.5 a 5 estrelas.

14 Artigos de imprensa

Críticas de usuários

Lidiana C.
Crítica positiva mais útil

por Lidiana C., em 19/10/2013

5,0Obra-prima

Dirigido pelo cineasta francês Bruno Dumont que também dirigiu a obra minimalista O Pecado de Hadewjich, não se trata de... Leia mais

Flávia M.
Crítica negativa mais útil

por Flávia M., em 18/08/2013

3,0Legal

Retrato dos longos anos em que escultora Camile Claude passou trancafiada em um hospício até o fim da vida. Triste e revoltante. Leia mais

Todas as críticas de usuários
50% (2 críticas)
25% (1 crítica)
25% (1 crítica)
0% (0 crítica)
0% (0 crítica)
0% (0 crítica)
Você assistiu Camille Claudel, 1915 ?
4 Críticas de usuários

Fotos

17 Fotos

Curiosidades das filmagens

Inspiração

Baseado nas cartas de Paul e Camille e nos registros médicos da escultora.

Realismo no cinema

O diretor Bruno Dumont decidiu rodar o filme em um verdadeiro hospital psiquiátrico, buscando dar um toque realista para sua história.Ele também contou com a participação de verdadeiros doentes mentais.

Nomes reais

Para facilitar o trabalho dos doentes mentais que trabalham no filme, o cineasta decidiu chamar os personagens pelo verdadeiro nome dos intérpretes.
6 curiosidades

Últimas notícias

Hoje tem Noite Bruno Dumont com sessões gratuitas
NOTÍCIAS - Festivais e premiações
segunda-feira, 26 de agosto de 2013
Círculo de Fogo e Vendo ou Alugo são as principais estreias da semana
NOTÍCIAS - Lançamentos
sexta-feira, 9 de agosto de 2013
Dez produções chegam ao circuito, incluindo o suspense Os Escolhidos, o drama Camille Claudel, 1915 e o longa A Aventura...
Festival Varilux: Veja as dicas do AdoroCinema sobre os melhores filmes da programação
NOTÍCIAS - Festivais e premiações
quinta-feira, 9 de maio de 2013
Camille Claudel 1915 e Os Sabores do Palácio estão entre as boas pedidas do Festival Varilux de Cinema Francês.
5 Notícias e Matérias Especiais

Se você gosta desse filme, talvez você também goste de...

Mais filmes similares

Comentários

Mostrar comentários
Back to Top