Meu AdoroCinema
Jogos Vorazes - Em Chamas
Vídeos
Créditos
Críticas dos usuários
Críticas da imprensa
Críticas do AdoroCinema
Fotos
Filmes Online
Curiosidades
Bilheterias
Filmes similares
Notícias
Média
4,6
8330 notas e 454 críticas
66% (298 críticas)
20% (93 críticas)
8% (35 críticas)
4% (19 críticas)
0% (2 críticas)
2% (7 críticas)
Você assistiu Jogos Vorazes - Em Chamas ?

454 críticas do leitor

Ric Brandes
Ric Brandes

Segui-los 37 seguidores Ler as 92 críticas deles

5,0Obra-prima
Enviada em 16/11/13

O Brasil foi agraciado com o privilégio de assistir, antes do resto do mundo, ao segundo capítulo da trilogia Jogos Vorazes: em chamas. E os Tributos brasileiros aproveitaram o presente. Os gritos e delírios da plateia lotada antes, durante e depois do filme não foram em vão. Uma obra densa, forte, que vai da surpresa as lágrimas, do riso ao choro em um turbilhão voraz de fortes emoções. Jennifer Lawrence está genial no papel da heroína Katniss Everdeen, com uma atuação digna de mais um Oscar. O elenco de apoio também não deixa por menos, e faz um trabalho a altura desse mega sucesso. Além de ser fiel ao livro do qual se originou, o filme com excelentes efeitos especiais traz também uma grande crítica social que pode bem ser comparada ao Brasil dos grandes eventos esportivos, da corrupção e dos protestos com forte repressão do governo. Os aplausos do público após o filme indicam: a trilogia:Jogos Vorazes já é um sucesso que marca a história da sétima arte. E vem muito mais por aí, para influenciar a sociedade daqui e de todo o mundo, em busca de fortes e vorazes emoções...e de um mundo mais justo para todos.

Rafael F.
Rafael F.

Segui-los 23 seguidores Ler a crítica deles

5,0Obra-prima
Enviada em 15/11/13

ÉPICO! A continuação de Jogos Vorazes consegue ser bem melhor que o primeiro, com muita ação, drama, ficção. Os Efeitos dos filmes estão bem melhores e a atuação da Jennifer Lawrence está tão perfeita que merece outro oscar.

Arthur T.
Arthur T.

Segui-los 29 seguidores Ler as 2 críticas deles

4,5Ótimo
Enviada em 16/11/13

Depois de mais de um ano de espera, chega aos cinemas esse filme que veio pra dar um sentido maior à palavra épico. É uma das únicas palavras que me vem a mente quando me lembro da experiência que eu tive na manhã em que eu o assisti. Como grande fã da saga, tinha lido os livros e Em Chamas foi o preferido e o meu recorde de quantidade de vezes em que li. Minha expectativa era, sim, muito grande e eu já imaginava que ia ser algo grandioso, estrondoso e, claro, épico. Mas não esperava tanto. Francis Lawrence criou uma atmosfera que eu não senti ao ler os livros e adicionou cenas, efeitos e situações muito gratificantes aos fãs e também aos espectadores de primeira viagem! Posso dizer que o filme se equipara ou é até melhor que o livro! As atuações não poderiam ser melhores. Jennifer Lawrence retornou no papel da sofredora, dúbia e guerreira Katniss, e fez um ótimo e emocionante trabalho. Josh Hutcherson retornou ao Peeta e o desenvolveu melhor. Francis conseguiu dar um tom mais másculo a ele, mas ainda conseguiu deixar a essência do real Peeta nele (o que foi muito bom). Liam Hemsworth faz o ainda apagado Gale, mas cumpre o seu papel, um pouco maior, bem. Os próximos filmes, de acordo com os livros, vão dá-lo um maior destaque, só resta esperar. Effie ganhou, merecidamente, maior destaque nessa sequência e Elizabeth Banks conseguiu mostra o lado extravagante dela e ainda emocionar em algumas partes dando vida a essa personagem. Haymitch representou um dos melhores personagens na tela graças a Woody Harrelson, que deu o tom exato ao antigo mentor, agora amigo, de Katniss e Peeta. Esse personagem rendeu cenas engraçadas, claro. O cantor Lenny Krevitz, interpretando o calmo Cinna, honrou o personagem e o fez muito bem, Spoiler: dando adeus em grande estilo com tudo o que o personagem deixou e ainda deixará para Katniss. Mas o show mesmo aconteceu nas adições. Sam Caflin surpreendeu interpretando, o tão desejado por todos, Finnick Odair. Sam deu uma cara muito respeitável a esse personagem, fazendo muitos fãs gritarem pela beleza, atitude e, porque não, emoção que ele imprimiu em uma das cenas do longa. Jena Malone, incrivelmente, é a própria Johanna. Tudo dela me lembra a própria. Não bastava Johanna ser uma das minhas personagens preferidas, Jena conseguiu aumentar esse meu amor. Philip Seymour Hoffman, claro, entrega um trabalho muito bom e representa um Plutarch respeitável que, junto com o presidente Snow (Donald Sutherland), reproduz cenas memoráveis e originais, já que o livro não nos mostra as mesmas. Por último, temos Jeffrey Wright, como Beetee, que se mostra uma adição interessante, mas pouco explorada. Nos próximos filmes teremos a oportunidade de vê-lo e conhecê-lo melhor! Em se tratando da disposição do filme, é gratificante ver como as cenas foram bem trabalhadas e deu tempo pra quase tudo fluir bem. A primeira parte, apesar de ser muito lenta no livro, conseguiu um ritmo muito legal e deu uma base explicativa para o desenrolar da trama. Não acho que o público que não leu o livro vá se sentir muito perdido, tudo é bem explicado e mostrado. A conversa com Snow, a Turnê da Vitória, as rebeliões, tudo tem seu espaço nessa primeira parte. Na segunda parte, no meio, onde é anunciado o terceiro Massacre Quaternário e que os antigos vitoriosos vão participar e voltar para a arena, a emoção toma conta e Jennifer faz um ótimo trabalho. Aliás, Jennifer, Josh e Woody o fazem. Ainda na segunda parte, onde conhecemos caras novas (como Finnick e Johanna) e podemos apreciar de algumas gargalhadas com situações que deveriam ser trágicas, não fosse pelo ofuscamento político que a Capital ainda possui, tais personagens marcam presença e abrem caminho para darem um show. O problema mesmo, ainda que compreensivo, está na terceira parte, onde tudo acontece muito rápido na arena e, talvez fique difícil para aqueles que não leram o livro de acompanhar as pessoas que acabaram de ser apresentadas salvando personagens, morrendo ou fazendo coisas sem sentido, ou seja, com alguns personagens não há o desenvolvimento necessário e, portanto, não há afinidade. O final, portanto, serve para ligar algumas pontas soltas mas, obviamente, deixar algumas muito soltas para os próximos filmes, que prometem demais. A cena final, focando Jennifer, chega a arrepiar e prepara o terreno para o grandioso A Esperança. O final da terceira parte, realmente, não desaponta, trazendo imagens excitantes e muito bem produzidas, Spoiler: A exemplo da destruição sensacional da arena. Um outro problema, que pode dificultar a compreensão do decorrer da história, é todo o gancho do Distrito 13. No livro, uns dois capítulos são reservados para uma trama em que é criado o suspense de o Distrito 13 existir ou não. Spoiler: No final do filme, descobrimos que o Distrito 13 realmente existe, mas como o espectador não foi muito informado, tal revelação não se mostra tão reveladora quanto foi no livro. Tal fato é preocupante, já que o enredo do terceiro livro (terceiro e quarto filmes) se passa muito nesse mesmo distrito. Não se sabe o que vai ser feito para explicar mais sobre esse importante gancho, só acho que poderiam ter feito alguma coisa maior para introduzir uma parte tão essencial da trama. Uma coisa muito importante a se falar é sobre o conteúdo político, não muito explorado no primeiro filme e mais realçado nessa sequência. É interessante demais ver uma saga feita para o público jovem trazendo esse conteúdo, e lançando temas como injustiça social, banalização da violência, influência dos meios de comunicação e resistência social. Em Chamas, mesmo com muita coisa pra mostrar, guarda espaço pra isso e mostra situações que já acontecem hoje e outras que podem vir a acontecer, provando o definição da saga como distopia. A influência do governo, no filme representada pelo presidente Snow, atinge tudo e qualquer coisa: a segurança dos distritos, a programação do que é passado para o país, a mentalidade dos oprimidos (agora mais rebeldes), e claro, os Jogos Vorazes. Ou seja, a esfera política está maior, e só vai crescer com o próximo filme, mostrando que a indústria cinematográfica pode criar produtos que façam pensar e que também empolgam. Esse filme, felizmente, consegue realizar isso muito bem.

Thais P.
Thais P.

Segui-los 6 seguidores Ler a crítica deles

5,0Obra-prima
Enviada em 15/11/13

Bom, Jogos Vorazes já tinha me surpreendido muito! E agora com Jogos Vorazes - Em Chamas então... Simplesmente o melhor filme em que assistir na minha vida e com certeza o melhor filme do ano. A atuação muito boa dos atores. Pra quem gosta dos filmes baseados em livros vai amar Em Chamas, pois foi muito fiel ao livro. Você entra por completo no filme! Eu acho que Valeu cada centavo gasto no filme. Todos devem assistir !

Elias N.
Elias N.

Segui-los 8 seguidores Ler as 25 críticas deles

5,0Obra-prima
Enviada em 15/11/13

os fãs com certeza saíram da sala com sonhos,desejos e expectativas realizadas, pois ele foi um espetáculo, tanto no visual quanto na trama. Com atores excelentes, cada ator teve seu momento, e já como se esperava uma atuação memorável de Jennifer Lawrence!!! Um grandioso filme.

Virginia D.
Virginia D.

Segui-los 22 seguidores Ler as 2 críticas deles

4,5Ótimo
Enviada em 16/11/13

Antes de ver o filme me dei ao trabalho de não ler uma crítica sequer para tecer a minha propria opinião e fiquei feliz ao lêr ontem que a maioria das criticas refletem o meu pensamento...bendita seja essa nova geração que curte tanto a leitura e bendito sejam esses autores que acompanham os pensamentos , angustias e questionamentos da nossa epoca. Quem vai ao cinema procurando apenas espetaculo de cinema guerras 3d e outras idiotices mais , vai sair decepcionado, mas quem vai procurando boas atuações (coitada da lamentável mocinha do Crepusculo perto de uma heroina tão forte interpretada pela ganhadora do oscar Jennifer Lawrence ).,O filme ainda passa longe de muitas cabeças pouco criticas apesar de tratar de abuso de poder, de direitos e deveres do estado, de sacrifícios pessoais, "pão e circo" e o papel do cidadão.O filme deixa um gancho no final para 3º e ultimo filme da saga num final estratégico e curioso...Vale cada centavo do ingresso.

Marcelo R.
Marcelo R.

Segui-los 5 seguidores Ler a crítica deles

4,5Ótimo
Enviada em 19/11/13

Jogos Vorazes: Em Chamas Katniss(Jennifer Lawrence) e Peeta(Josh Hutcherson) se sagraram vencedores da edição anterior dos “Jogos Vorazes” em um feito inédito. Tal feito lhes garantiu tamanha popularidade pois irão embarcar na “turnê da vitória” mas desagradou as autoridades em especial o Presidente Snow(Donald Sutherland) que anuncia que os vencedores das edições anteriores dos “Jogos Vorazes” voltarão ao campo de batalha dessa vez no “Massacre Quartenário” uma edição especial dos jogos. Um aspecto interessante em “Jogos Vorazes” é o fato de conseguir dosar entretenimento e reflexão crítica na tela grande(ainda não li os livros que originaram a série). Esses dois elementos tão carentes ao público jovem estão presentes de forma mais coesa nessa continuação “Em Chamas”. O diretor Francis Lawrence (que substuiu o Gary Ross o diretor do filme anterior) concentrou seu trabalho em duas linhas paralelas que se complementam na tela grande: Por um lado ele estruturou o universo fantástico em que a trama está inserida adotando uma narrativa ágil com sucessões rápidas de planos, elipses e corte ce ainda investiu em um trabalho de direção mais corporal digamos assim, apostando na dinâmica entre o elenco o que permitiu que utilizasse closes e planos próximos de maneira que os atores atuassem com naturalidade. Lawrence induziu uma dinâmica que imprimiu agilidade nas cenas de ação mantendo a tensão dramática eminente. realçando os três universos opostos que coexistem no filme: A pobreza e a luta pela sobrevivência representada por Panem, os jogos e a realeza representada pela capital e o universo televisionada do reality show com todo o glamour e a mise-en-scene proveniente da ocasião. Francis Lawrence realizou um trabalho de direção com base no impacto tanto de ação dramática quanto visual e sonoro,além de corrigir as falhas do primeiro filme tornando-o mais coeso e palpável ao público. Só achei que ele poderia ter aproveitado melhor os planos , trabalhado-os mais. Nesse aspecto a agilidade da montagem pecou um pouco mas nada que prejudicasse a estrutura do filme. Quanto a fotografia e o aspecto visual do longa podemos afirmar que ela funciona através de contrastes- aliás como todo o enredo. Na capital se usa cores vivas e vibrantes e abundancia remetendo aquele cenário ao um aspecto caricato. Já em Panem e durante os jogos utilizam-se cores frias como o azul e verde além de uma iluminação mais dura. O som tem papel importantíssimo em “Em Chamas”. É ele que endossa a tensão dramática,reforçando a tensão iminente e anuncia a chegada do clímax da ação. O Som é impactante, agregando tanto as cenas de ação quanto aquelas de suspense aumentando a sensação de tensão dramática no espectador. O som aqui inaudível reproduz o impacto narrativo de tamanha grandeza tal como o do filme. O Roteiro escrito a 6 mãos pela autora dos livros Suzanne Collins , Simon Beaufoy e Michael Arndt é muito mais palpável ao espectador sem entretanto soar telegrafado. O Grupo constrói o universo narrativo de forma exata transpondo o telespectador para dentro daquele universo. Um fator interessante no que diz respeito á construção dos personagens de “Em Chamas” é que são personagens ambíguos. Todos têm “dois lados” e transitam nessa linha tênue com destreza. Sobretudo, são personagens mais humanos com qualidades e defeitos. Enquanto Katniss(Jennifer Lawrence) e Peeta(Josh Hutcherson) aprendem a controlar suas emoções e se tornarem seres selvagens realçando a emoção em momentos de segurança, personagens antes controlados pela frieza emocional como Elfie(Elizabeth Banks) e Haymitch(Woody Harrelson) demonstram suas emoções. Haymitch, um personagem totalmente ambivalente tem suas emoções afloradas pouco a pouco enquanto Elfie(Elizabeth Banks) é uma personagem deliciosamente caricatural. O elenco encabeçado por Jennifer Lawrence(Katniss) e Josh Hutcherson(Peeta) estão todos encaixados em seus devidos papeis e confortáveis em suas funções narrativas atuando com naturalidade. Josh Hutcherson traz um Peeta mais humano nessa sequência. Mais aberto aos sentimentos não tanto racional como no primeiro filme. Lenny Kravitz ressurge irreconhecível como Cinna, o estilista de Katniss e Peeta. Tão irreconhecível que só fui sacar que era ele o ator ao ler a ficha técnica. Lenny compõe um personagem alegórico, fiel e com humor refinado carregando nas “tintas dramáticas” sem torná-lo over. O mesmo não pode-se de dizer de Elizabeth Banks. A atriz faz de Elfie uma personagem over sim mas de forma positiva. Elfie é deliciosamente carictural, over e estridente. Banks carregou na interpretaçao com gosto o que torna mais adorável a forma estridente que a personagem expõe suas emoções. Woody Harrelson também traz um Haymitch diferente nesse segundo filme. Ainda ambivalente de natureza, o personagem está mais seguro e um pouco mais estável capaz de orientar Katniss e Peeta. Harrelson dosa os “ups” e “downs”do personagem garantindo um merecido destaque no longa. A grande surpresa no elenco atende pelo nome de Philip Seymour Hoffman. O ator interpreta Plutarch Heavensbee, um ex vencedor dos Jogos ressaltando a ambiguidade do personagem envolto em uma áurea de mistério e falsidade aparente. Philip Seymour Hoffman entrega uma interpretação magistral do personagem se destacando pela magnitude que empresta ao personagem. “Jogos Vorazes: Em Chamas” é realmente um filme de imensa magnitude e grandeza que ganha força por contrabalançar um entretenimento de qualidade contando com um universo estético e narrativo verossímil com reflexão crítica propondo aos jovens público-alvo do filme refletir e questionar. Ainda com o seu final de extremo impacto que deixou com vontade de mais.

http://marcelorodriguesr.blogspot.com.br/2013/11/jogos-vorazes-em-chamas.html

Jhonatan L
Jhonatan L

Segui-los 11 seguidores Ler as 18 críticas deles

4,5Ótimo
Enviada em 17/11/13

Há um ano ‘’Jogos Vorazes’’ foi um sucesso indefinido, arrecadando US$ 691 mundialmente em 2012, sendo que o Brasil teve a maior bilheteria e com isso ‘’Jogos Vorazes – Em Chamas’’ foi lançado primeiramente aqui, para a alegria dos fãs. Neste segundo capitulo da serie literária de Suzanne Collins começa com Katniss Everdeen retornando para casa em segurança após vencer a 74ª edição do reality show junto com seu colega Peeta Mellark. Mas ganhar também significa perder, e eles terão que dar meia volta e deixar suas famílias e seus amigos para embarcar no Tour da Vitória através dos distritos. Ao longo do caminho, Katniss sente que uma rebelião está se formando, mas o presidente Snow ainda mantém controle sob o Capitol enquanto organiza a 75ª edição anual dos Jogos Vorazes, a competição que pode mudar Panem para sempre. O filme e superior em todos aos aspectos (efeitos visuais, especiais, mixagem de som e etc) e a causa disso é que o filme teve o orçamento dobrado do primeiro filme (US$ 150) e quem o dirigiu e o excelente Francis Lawrence que possuiu uma grande experiência em filmes de grande porte como ‘’Água Para Elefantes’’ ‘’Eu Sou a Lenda’’ e ‘’Constantine’’ (Todos ótimos), fez o filme de uma forma muito bem feita, trazendo o máximo que o livro oferece (como o gato Buttercup e a AVOX que não contem no primeiro filme), são simples detalhes, mais os fãs ficam muitos satisfeitos. Francis também trouxe a experiência das câmeras IMAX que tem a capacidade de mostrar imagens muito maiores em tamanho e resolução do que os sistemas convencionais de exibição de filmes, que realmente foi muito bem aproveitada no momento da arena, a violência que o filme conte e igual ao primeiro filme e não deixara ninguém ‘’assustado’’. Jennifer Lawrence tem uma atuação realmente incrível no papel da ‘’Katniss’’ ela absorve as informações e sai de dentro dela um personagem perfeito e verdadeiro, o que pode trazer o seu segundo Oscar. Josh Hutcherson, Liam Hemsworth e Sam Claflin, estão ótimos, mais não roubam a cena como a Jena Malone que vai fazer muitos darem altas gargalhadas. O roteiro está bom, que deixa o espectador preso na cadeira durante 146 minutos de projeção, a trilha sonora que passa somente nos créditos finais poderia ser mais utilizada em alguns momentos (como a música ‘’Gale Song’’ e ‘’Devil May Cry’’). O filme mostra uma mensagem por traz da violência do filme, o banho de sangue da Cornucópia, esse realmente não é o foco do filme. Em Chamas é uma boa sequência, com orçamento maior e melhorias em todos os aspectos, a franquia tem potencial para se tornar um ícone da cultura Pop, por retratar temas políticos de forma compreensível para os jovens. Quem venha ‘A Esperança - Parte 1’’ e lembrando que o filme será lançado primeiramente no Brasil. PS: Ouçam a trilha sonora que e muito boa e recomendo assistirem na maior tela que o cinema oferece.

https://www.facebook.com/portaldascriticas

Jonathan G.
Jonathan G.

Segui-los 9 seguidores Ler as 92 críticas deles

4,5Ótimo
Enviada em 16/11/13

Em chamas é o filme que todo mundo esperou, criou expectativas e o resultado é o mais satisfatorio possivel!!! Sim, o filme é fantastico, garanto que não via uma adaptação tão boa pós Harry Potter. O filme pssui atuações ótimas, um ritmo envolvente, uma fotografia belissima e um roteiro bem amarrado. Perfeito!!!

Mauricio J.
Mauricio J.

Segui-los 57 seguidores Ler as 23 críticas deles

5,0Obra-prima
Enviada em 16/11/13

15 de Novembro, o aguardado dia desde 2012, quando chegamos nas salas de cinema para ver "Amanhecer - Parte 2" e nos deparamos com um maravilhoso Teaser Trailer do filme, a exato um ano. Hoje o Brasil teve a chance de ser com exclusividade o filme "Jogos Vorazes - Em Chamas" e se você gostou de "Jogos Vorazes" se prepare, a perfeição de "Jogos Vorazes - Em Chamas" esta em dobro. No segundo capitulo da quadrilogia (Ultimo livro será dividido em duas partes) "Jogos Vorazes" tem muito mistério, drama, suspense e comedia e faz com que ninguém reclame do filme! A primeira coisa que notamos que é impossível não notar foi o crescimento da estrutura quando comparamos o primeiro filme com "Jogos Vorazes - Em Chamas", os efeitos especiais estão mais realistas, as atuações são extremamente complexas, o roteiro do filme esta ótimo e para finalizar temos uma maquiagem e um figurino espetacular. "Jogos Vorazes - Em Chamas" conseguiu fazer jus a esta serie que já esta crescida e faz com que as pessoas que não gostam da serie se apaixone por ela. Todos sabemos que Jennifer Lawrence é uma excelente atriz, porem, ela conseguiu se superar, desde o "O Lado Bom Da Vida" fiquei impressionado com a sua atuação e tinha grande esperança neste filme e não me decepcionei, Lawrence simplesmente rouba a cena em todas que aparece. Todos os atores trabalharam bem, principalmente o maravilhoso Donald Sutherland que encarnou completamente no perverso Presidente Snow. Para finalizar o quesito de atuações, não podemos deixar de falar de Jena Malone que fez um maravilhoso trabalho em sua atuação como Johanna Mason, realmente maravilhosa e ficou uma bela disputa para saber quem roubava mais a cena, se era Jennifer Lawrence oou Jena Malone. O orçamento do filme aumentou em comparação com o primeiro filme, mais de 60 Milhões, e podemos perceber este avanço no quesito de efeitos especiais, que surpreendeu. Podemos ver com mais clareza os efeitos nos momentos em que os personagem encontra as barreiras do #TickTock e quando Katniss destrói a arena no final do filme. Realmente maravilhoso! Outro ponto do filme que gostei muito foi que a direção do filme não deu muita importância as cenas de mortes e sangrentas e optaram por fazer um filme bem dramático, mas mesmo assim temos ótimas cenas de luta. Dois outros pontos que merecem ser destacados são o modo em que Katniss fica perturbada apos os jogos (74° Edição) e começa a se ver matando pessoas, sendo que esta matando uma galinha e outro ponto que merece um grande destaque é o final do filme, quando vemos pelos olhos de Katniss os personagens, quando pensamos que todos estão traindo ela, mas no final das contas eles estavam tentando proteger ela. "Jogos Vorazes - Em Chamas" não decepciona e consegue preencher um pouco do vazio deixado por Harry Potter e Crepúsculo, dando vida a continuação de um filme que conseguiu levar milhões de pessoas ao cinema e conseguirá fazer muitas pessoas virarem fã desta serie. Leia o livro e veja o filme, você verá pouquíssimas diferenças entre os dois e surpreenderá, alias, o filme todo é surpreendente! Critica escrita por Mauricio Junio

http://noticiadassagasbr.blogspot.com.br/2013/11/critica-jogos-vorazes-em-chamas.html

Quer ver mais críticas?
  • As últimas críticas do AdoroCinema
Back to Top