Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Malu de Bicicleta
    Críticas AdoroCinema
    3,0
    Legal
    Malu de Bicicleta

    Como Destruir um Relacionamento

    por Francisco Russo

    "Hospital é bom para repensar". É desta forma que o espectador conhece Luiz Mário (Marcelo Serrado), empresário paulista que possui uma extensa lista de conquistas amorosas. Para ele, cada mulher que cai em seus braços é um commodity, como o próprio diz. O papel com o telefone dela é guardado dentro de um pequeno baú, como se um tesouro fosse. Não pelo valor da pessoa em si, mas pela conquista efetuada. Luiz Mário é o típico homem galinha, que chega ao ponto de "conversar" com os seios alheios. Agora, ele está no hospital. E tem bons motivos para repensar.

    Malu de Bicicleta é a história do relacionamento entre um solteirão convicto que, um dia, se vê perdidamente apaixonado. A eleita é Malu (Fernanda de Freitas), que sem querer o atropela em plena orla carioca. Decidido a conquistá-la, Luiz permanece no mesmo local durante uma semana, movido apenas pelo sonho. Um dia, ele se realiza. Os dois se conhecem, saem juntos, moram juntos. Até que o passado de Luiz bate à porta. Não exatamente na personificação de suas ex-namoradas, mas na postura que tomou para si ao longo de toda sua vida. Estou sendo traído?, ele pensa.

    O ciúme é a grande mola-mestra de Malu de Bicicleta, provocando uma mudança de rumo no decorrer da história. Se de início a trama aponta para uma comédia romântica leve, com o encontro entre o paulista apressado e a carioca relax, ela aos poucos se transforma em um drama sobre a paranoia. Afinal de contas, a presença de outros homens perto de Malu atordoa Luiz, ainda mais ao ver a naturalidade com a qual ela os trata. Delírios e divagações logo surgem em sua mente, baseados no mais puro achismo. Curioso também notar que, por maior que seja sua desconfiança, a postura por ele recriminada em Malu não é aplicada a si próprio. Ou seja, Luiz pode ter liberdades com outras mulheres sem problema algum. A cena em que conversa com uma ex-cantora de sua boate, em pleno banheiro, é o maior exemplo do machismo nele impregnado. Dois pesos e duas medidas, sem pensar duas vezes.

    Malu de Bicicleta adota, intencionalmente, o ponto de vista masculino para contar a história de um relacionamento que inicia de forma bela e decai graças às dúvidas que surgem, de forma tola. Ou melhor, o ponto de vista de um tipo de homem com o perfil de Luiz. Trata-se de um filme interessante por abordar esta postura, de certa forma comum nos dias atuais, e seus desdobramentos em um relacionamento. Destaque para a boa presença de Fernanda de Freitas, que compõe uma personagem com o espírito de sua cidade natal: ensolarada e descolada. Já quanto a Luiz, como o próprio diz logo no início do filme, ele precisa repensar. Especialmente seu modo de agir.

    Quer ver mais críticas?
    • As últimas críticas do AdoroCinema

    Comentários

    Mostrar comentários
    Back to Top