Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Amor
     Amor
    18 de janeiro de 2013 / 2h 07min / Drama
    Direção: Michael Haneke
    Elenco: Jean-Louis Trintignant, Emmanuelle Riva, Isabelle Huppert
    Nacionalidades francesa, alemã , austríaca
    Ver o trailer
    Imprensa
    4,3 22 críticas
    Usuários
    4,3 450 notas e 67 críticas
    Adorocinema
    3,5
    notar :
    0.5
    1
    1.5
    2
    2.5
    3
    3.5
    4
    4.5
    5
    Vou ver

    Sinopse e detalhes

    Georges (Jean-Louis Trintignant) e Anne (Emmanuelle Riva) são um casal de aposentados apaixonados por música. Eles têm uma filha musicista que vive em outro país. Certo dia Anne sofre um derrame e fica com um lado do corpo paralisado. O casal de idosos passa por graves obstáculos que colocarão o seu amor em teste.
    Título original

    Amour

    Distribuidor IMOVISION
    Ver detalhes técnicos
    Ano de produção 2012
    Tipo de filme longa-metragem
    Curiosidades 3 curiosidades
    Bilheteria no Brasil 144 382 entradas
    Orçamento 8 900 000 $
    Idiomas Francês, Inglês
    Formato de produção -
    Cor Colorido
    Formato de áudio -
    Formato de projeção -
    Número Visa -

    Críticas AdoroCinema

    3,5
    Bom
    Amor

    Amar é...

    por Francisco Russo
    Michael Haneke é um diretor conhecido pela crueza de seus filmes – não apenas pelo estilo direto das histórias, mas também pelo incômodo que por vezes causa no espectador. Desta forma, o anúncio de que faria um filme intimista sobre o amor causou surpresa, afinal de contas um romance tradicional está bem longe do perfil do cinema do diretor. Entretanto, ao assistir o longa-metragem fica bem nítido o quanto Amor, o filme, se enquadra dentro da filmografia de Haneke. Quem espera um relacionamento repleto de declarações apaixonadas ou saudosistas, no melhor estilo como era boa a vida de antigamente, deve passar longe do longa-metragem. Para Haneke, é na adversidade que se tem a grande prova de amor. É assim, fiel a esta máxima, que o filme transcorre de forma lenta e gradual, acompanhando a trajetória de vida do casal formado por Georges (Jean-Louis Trintignant, de volta ao cinema após sete...
    Ler a crítica
    Amor Trailer Legendado 2:01
    Amor Trailer Legendado
    42 426 visualizações
    Amor Trailer (2) Original 1:42
    3 917 visualizações
    Amor Teaser Original 0:25
    780 visualizações
    Amor Teaser (2) Legendado 1:02
    2 323 visualizações
    Pela web

    Elenco

    Jean-Louis Trintignant
    Personagem : Georges
    Emmanuelle Riva
    Personagem : Anne
    Isabelle Huppert
    Personagem : Eva
    William Shimell
    Personagem : Geoff
    Ficha completa

    Comentários do leitor

    Pati Lima
    Pati Lima

    Segui-los 10 seguidores Ler as 84 críticas deles

    3,5
    Enviada em 19 de fevereiro de 2013
    Um filme difícil. Muito difícil. Se for assistir, esteja preparado para vê-lo, pois tem cenas fortes. Admirei boa parte do filme, mas algumas achei muito pesadas, talvez desnecessárias, marcantes (até um pouco revoltantes). Ótimas atuações! Um filme que mexe demais com a gente, marcante mesmo, e até da medo de certas realidades da vida; filme sincero e em muitas cenas real, o que nos faz admirá-lo. Torço demais para Emmanuelle Riva ...
    Leia Mais
    Fabiana R.
    Fabiana R.

    Segui-los 13 seguidores Ler as 24 críticas deles

    4,0
    Enviada em 2 de junho de 2013
    Já na primeira cena pude perceber que era um filme para chocar e fazer refletir. Interessante que é um filme sem trilha sonora, o que não é comum. O silêncio serve para enfatizar ainda mais a carga dramática do filme. Muito emocionante mas não é filme para quem espera um final feliz. É um filme para pensar e repensar depois de assisti-lo.
    João M.
    João M.

    Segui-los 5 seguidores Ler as 16 críticas deles

    4,0
    Enviada em 11 de junho de 2013
    Conhecendo o cinema de Michael Haneke razoavelmente bem, preparei-me para “Amour” como quem se prepara para uma maratona de Ingmar Bergman. Amour é, afinal de contas, um filme sobre o amor, mas também sobre a morte feito por um homem profundamente pessimista e/ou ou realista e responsável por alguns dos filmes mais desconfortavelmente agonizantes alguma vez realizados. A primeira metade do filme podemos considerar que estamos a assistir a ...
    Leia Mais
    Chayane F.
    Chayane F.

    Segui-los 4 seguidores Ler as 4 críticas deles

    5,0
    Enviada em 23 de março de 2013
    Um filme tão forte que ficarei anos absorvendo sua essência. Possui grandes surpresas e merece ser visto mais de uma vez. Não é de linguagem difícil ou lógica complexa, mas consegue nos fazer refletir sobre os limites de sanidade e saúde. Merecia os prêmios de melhor atriz, melhor filme, melhor roteiro... Amei cada segundo! Recomendadíssimo.
    67 Comentários do leitor

    Fotos

    17 Fotos

    Curiosidades das filmagens

    De volta

    É o primeiro filme de Jean-Louis Trintignant em sete anos.

    Mais uma vez

    A cena em que Jean-Louis Trintignant contracena com um pombo foi repetida 12 vezes.

    Rumo ao Oscar

    Selecionado pela Áustria como seu representante ao Oscar 2013 de melhor filme estrangeiro.

    Últimas notícias

    Cidade de Deus está entre os 100 melhores filmes estrangeiros de todos os tempos
    NOTÍCIAS - Visto na Web
    domingo, 4 de novembro de 2018
    Confira o especial de filmes vencedores do Oscar disponíveis no NOW
    NOTÍCIAS - Lançamentos
    domingo, 25 de fevereiro de 2018
    A lista traz mais de 70 produções premiadas com a cobiçada estatueta dourada!
    Festival de Cannes: No aniversário de 70 anos da mostra, relembre todos os vencedores da Palma de Ouro
    NOTÍCIAS - Festivais e premiações
    segunda-feira, 1 de maio de 2017
    Edição histórica acontecerá entre os dias 17 e 28 de maio.
    48 Notícias e Matérias Especiais

    Se você gosta desse filme, talvez você também goste de...

    Mais filmes similares

    Comentários

    • Bruno Z.
      Nota: 7/10.
    • Vronsky
      Não é um filme que emociona, é um filme que trata sobre assuntos que são considerados tabus, como por exemplo a eutanásia, mas há também uma forte mensagem de companheirismo. Algumas cenas são extremamente cansativas, sem trilha sonora, o que nos faz sentir o sofrimento aparentemente interminável da personagem afetada pelo derrame e de seu marido.
    • Jo?o Carlos S.
      Deprê no talo, principalmente quem convive com familiares e mãe octagenária.  E apesar do que ocorre no filme, o mesmo não se chama "Tristeza", "Morte", mas... "Amor" que é idéia central e indelével do filme. Corretamente filmado, mas esperava mais do filme pelo que diziam do mesmo. Inferior a "A Fita Branca" e "Caché" outros filmes de M. Haneke que assisti. E  Emmanuèle Riva, ao perder para a (promissora, mas...) Jennifer Lawrence confirmou a síndrome de Fernanda Montenegro quando perdeu para Gwyneth Paltrow: a atriz bonitinha e queridinha da crítica que pode engordar os cofres da academia tem que ganhar em detrimento de outras veteranas, desconhecidas e em ocaso de carreira.
    • Drdy
      Filme sem música, sem trilha e no ápice do filme, e quem viu sabe do que estou falando,eu comecei a rir...muito fraco...aliás sou fã de Oscar de Lingua não inglesa(vi os últimos 40 exceto O Sol Enganador) e os dois últimos são de chorar...lamentável.Quem pediu Intocáveis nesta lista, desista! é pior que Amor...é uma americanização do ótimo cinema francÊs.
    • Jaison
      Tá aí um filme que eu gostei muito, contudo os que acham que Batman deveria ser indicado como melhor filme deveriam passar longe dele, pois é um filme singelo, que entra a fundo questões de como lidar com a doença de um ente querido, e até onde se poder ir por Amor....2 horas de uma atuação majestosa de Emmanuelle Riva, não tem como não se apaixonar por sua atuação, o filme é uma obra de arte com certeza...recomendo!!!!
    • Cristiana P.
      O filme é belíssimo, tudo que foi feito foi por amor. Resume bem o nome do filme. Lógico que um filme, ficção, e com prentensões filosóficas não se pode querer lógica. A ideia central tem coerência com o desfecho. Quem não entendeu o final não percebeu que o filme era um ciclo. Muito bom. Gostei mto.
    Mostrar comentários
    Back to Top