Meu AdoroCinema
    Absolutamente Impossível
    Média
    2,9
    14 notas e 2 críticas
    0% (0 crítica)
    50% (1 crítica)
    0% (0 crítica)
    0% (0 crítica)
    50% (1 crítica)
    0% (0 crítica)
    Você assistiu Absolutamente Impossível ?

    2 críticas do leitor

    Breno G.
    Breno G.

    Segui-los Ler as 2 críticas deles

    4,0
    Enviada em 7 de dezembro de 2015
    Um filme que em primeira vista nos dá a impressão de ser clichê, pelo fato de um pessoa ganhar super-poderes e todo o "besteirol" que rola adiante dele, bom recomendo muito mesmo sendo um filme de comedia, nós mostra de forma 'descontraída' que nem sempre resolvendo quaisquer problemas do nosso mundo que vão de sociais a relações interpessoais teremos paz ou iriamos ser "felizes para sempre" sempre irá surgir outros problemas em decorrência de um equilíbrio entre o 'bom' e o 'mal'...
    Ricardo M.
    Ricardo M.

    Segui-los 24 seguidores Ler as 635 críticas deles

    1,0
    Enviada em 29 de fevereiro de 2016
    Ao Alcance da Mão. Pensar na possibilidade de executar qualquer desejo ao balançar de uma das mãos seria algo, ao mesmo tempo fascinante e assustador. Existem muitas possibilidade para algo tão imenso em termos de alcance, talvez por isso que o nome dessa produção estrelada pelo divertido Simon Pegg seja Absolutely Anything. Condenada pelo conselho intergalático a ser dizimada devido a ações de seus habitantes, a Terra recebe uma chance de redenção para manter-se na posteridade. Como meio de provar que ainda é merecedora de continuar existindo, um único terráqueo é escolhido para mostrar que sabe diferenciar, de forma perspicaz, a diferença entre fazer o bem e o mal. É aí que entra Neil (Pegg), um desastrado professor do ensino médio já cansado da vida sem muitos atrativos e repleta de monotonia. Para garantir o amanhã da terra e de seus habitantes, ele recebe o poder de fazer o que quiser, bastando citar o desejo e balançar a mão direita, isso servirá para mostrar que um humano normal sabe aproveitar seus dons para fazer ou bem... ou o mal. Bom, apesar de premissa nada inventiva, a presença do lendário Monty Python daria um certo conforto de que teríamos uma comédia, no mínimo, divertida, mas não é bem isso que acompanhamos. Praticamente todas as (escassas) piadas soam constrangedoras, sem qualquer timing, mesmo tendo a participação de Pegg em grande parte delas. Algumas até mostram um toque criativo, como a cena do banheiro em que Neil faz alguns desejos para melhorar sua aparência física, o resultado é capaz de trazer um simpático sorriso no canto do rosto, mas só! O diretor Terry Jones, ex Monty Python, mostra uma tamanha incapacidade para aproveitar seu bom elenco, incluindo aí Kate Beckinsale e Rob Riggle, uma vez que tudo soa caricato e forçado, como se fosse um ensaio. Nem Simon Pegg se salva, e olha que o cara deveria fazer rir só de aparecer em cena. A bem da verdade é que ABSOLUTELY ANYTHING encanta pelo trailer que mostra as únicas possíveis cenas engraçadas, mas que naufraga ferrenhamente quando vistas no filme de fato. É um filme curto e relegado, merecidamente, ao esquecimento. Obs.: Tristemente, este é o filme de despedida de Robbin Willians, que aqui dubla o cachorro Dennis, uma lástima.
    Quer ver mais críticas?
    • As últimas críticas do AdoroCinema
    Back to Top