Críticas AdoroCinema do filme A Arte de Amar
  • Sessões
  • Trailers & Clips
  • Créditos
  • Críticas
    • Críticas do AdoroCinema
    • Críticas da imprensa
    • Críticas dos usuários
  • Fotos
  • Você Sabia?

Críticas AdoroCinema A Arte de Amar

4,0

Adoráveis traidores
De Bruno Carmelo

É difícil não pensar em Woody Allen quando se vê A Arte de Amar. Não o Allen contemporâneo, cosmopolita e otimista, mas aquele Allen dos anos 70 e 80, que adorava as cirandas de personagens adultos, urbanos, neuróticos e melancólicos. O gosto pelos diálogos afiados e o olhar agridoce à classe média encontram uma excelente representação nesta comédia francesa.


Foto - FILM : 183369O título faz referência ao poeta Ovídio, cujo manual "Arte de Amar" ensinava técnicas de sedução. O filme empresta do formato literário a divisão em conselhos amorosos, que nomeiam cada episódio: "É preciso esconder suas infidelidades", "Nunca recuse o que lhe é oferecido", etc. Da literatura, também são extraídos os diálogos afetuosos e a narração poética, como é o caso do belíssimo conto inicial, "Não há amor sem música".


É curioso que todas essas histórias de amor estejam ligadas, de alguma maneira, à traição. Contra a moral católica francesa, e sua imposição de monogamia e fidelidade, e este filme prefere abordar com naturalidade outras manifestações possíveis de afeto: uma amiga empresta o namorado para outra, que não faz amor há muito tempo; uma mulher se passa por outra durante o sexo, que ocorre no escuro; um casal que se ama muito decide que os dois devem se trair na mesma noite, para enfrentarem juntos as dores da infidelidade.


Fala-se muito em sexo, mas o filme traz palavras e imagens cândidas, sem nudez nem termos chulos. Este amor idílico e farsesco tem como maior fonte de humor a frustração: embora todos queiram trair, nenhum personagem consegue fazê-lo. O importante aqui não é o ato sexual, mas os fantasmas e desejos projetados no sexo. A suposição da infidelidade pode ser tão dolorosa quanto a infidelidade em si.


Foto - FILM : 183369Esta ciranda de adultos falhos é representada por um formidável grupo de atores, que já frequentam há anos o universo lúdico do diretor Emmanuel Mouret. Frédérique Bel, Judith Godrèche, Julie Depardieu e outros são construídos como pessoas infantis, tão imaturas quanto ingênuas, inocentes. O diretor revela um carinho imenso por cada um dos personagens em tela. Já os atores equilibram com perfeição o ritmo rápido da comédia com a lentidão do drama.


Se há algo que Mouret domina, é justamente o ritmo, o tom. Tudo é perfeitamente coeso, da direção de arte à música, passando pelos enquadramentos simples e inteligentes, capazes de utilizar muito bem os espaços internos: corredores, cômodos, entradas. O diretor sempre separa seus personagens por colunas, batentes de portas e outros elementos da própria casa onde ambos vivem. Sem nenhuma estilização, A Arte de Amar consegue ser elegante, inteligente e muito agradável.

Dê sua opinião sobre esse filme
Quer ver mais críticas?

Comentários

Nossas últimas críticas
Apenas uma Chance
  3,0

Transformers: A Era da Extinção
  2,0

Juntos e Misturados
  1,0

Todas as últimas críticas
Melhores filmes em cartaz
Como Treinar o seu Dragão 2
  4,8

De Dean DeBlois
Com Jay Baruchel, Cate Blanchett
Animação
Trailer

A Culpa é das Estrelas
  4,8

De Josh Boone
Com Shailene Woodley, Ansel Elgort
Romance
Trailer

Transformers: A Era da Extinção
  4,6

De Michael Bay
Com Mark Wahlberg, Stanley Tucci
Ação
Trailer

Todos os melhores filmes em cartaz
Mais Esperados
Foto : Planeta dos Macacos: O Confronto
1. Planeta dos Macacos: O Confronto

De Matt Reeves

Com Andy Serkis, Jason Clarke

Filme - Ficção científica

Trailer  |  Sessões (267)

2. Sex Tape: Perdido na Nuvem
3. Os Cavaleiros do Zodíaco: A Lenda do Santuário
4. Os Mercenários 3
5. As Tartarugas Ninja
6. Os Vingadores 2
7. Guardiões da Galáxia
8. Velozes & Furiosos 7
9. Hércules
10. Cinquenta Tons de Cinza

 Mais filmes