Meu AdoroCinema
A Arte de Amar
Sessões Vídeos Créditos Críticas dos usuários Críticas da imprensa Críticas do AdoroCinema Fotos
A Arte de Amar
Data de lançamento 12 de outubro de 2012 (1h 25min)
Direção:
Elenco: François Cluzet, Julie Depardieu, Ariane Ascaride mais
Gênero Comédia
Nacionalidade França
Ver o trailer
Imprensa 3,2 7 críticas
Usuários 3,322 notas e 2 críticas
Adorocinema 4,0

Sinopse e detalhes

Não recomendado para menores de 12 anos
O que acontece quando nos apaixonamos por alguém? Este é um conto composto por cinco histórias de amor e sexo. Achille (François Cluzet) está bem sozinho, mas acredita que pode viver uma aventura com a sua nova vizinha (Frédérique Bel). Depois dos 50 anos de idade, Emmanuelle (Ariane Ascaride) quer deixar seu marido Paul (Philippe Magnan) para viver novos amores. Vanessa (Élodie Navarre) admite ao seu companheiro que deseja dormir com um colega de trabalho. Zoé (Pascale Arbillot) propõe à amiga Isabelle (Julie Depardieu) que durma com seu marido, e a própria Isabelle acaba ajudando Amélie (Judith Godrèche) a testar a fidelidade de um admirador.
Título original L'Art d'aimer
Distribuidor Vinny Filmes
Ver detalhes técnicos
Ano de produção 2011
Tipo de filme longa-metragem
Curiosidades 5 curiosidades
Orçamento -
Idiomas Francês
Formato de produção -
Cor Colorido
Formato de áudio -
Formato de projeção -
Número Visa -

Críticas AdoroCinema

4,0 Muito bom
A Arte de Amar

Adoráveis traidores

por Bruno Carmelo
É difícil não pensar em Woody Allen quando se vê A Arte de Amar. Não o Allen contemporâneo, cosmopolita e otimista, mas aquele Allen dos anos 70 e 80, que adorava as cirandas de personagens adultos, urbanos, neuróticos e melancólicos. O gosto pelos diálogos afiados e o olhar agridoce à classe média encontram uma excelente representação nesta comédia francesa.O título faz referência ao poeta Ovídio, cujo manual "Arte de Amar" ensinava técnicas de sedução. O filme empresta do formato literário a divisão em conselhos amorosos, que nomeiam cada episódio: "É preciso esconder suas infidelidades", "Nunca recuse o que lhe é oferecido", etc. Da literatura, também são extraídos os diálogos afetuosos e a narração poética, como é o caso do belíssimo conto inicial, "Não há amor sem música".É curioso que todas essas histórias de amor estejam ligadas, de alguma maneira, à traição. Contra a moral católi...
Ler a crítica
<strong>A Arte de Amar</strong> Trailer Legendado 1:27
5 746 visualizações
<strong>A Arte de Amar</strong> Trailer (2) Original 1:29

Elenco

François Cluzet
François Cluzet
Personagem : Achille
Julie Depardieu
Julie Depardieu
Personagem : Isabelle
Ariane Ascaride
Ariane Ascaride
Personagem : Emmanuelle
Pascale Arbillot
Pascale Arbillot
Personagem : Zoé
Ficha completa

Crítica da imprensa

  • Télérama
  • Estado de São Paulo
  • Rubens Ewald
  • O Globo
  • A Tarde
  • The Hollywood Reporter
  • Screen International
7 Artigos de imprensa

Críticas de usuários

Todas as críticas de usuários
0% 0 crítica 0% 0 crítica 50% 1 crítica 0% 0 crítica 0% 0 crítica 50% 1 crítica
2 Críticas de usuários

Fotos

8 Fotos

Curiosidades das filmagens

Notas de amor

O roteiro de A Arte de Amar foi criado através da coletânea de notas, sobre amor e desejo, que o diretor acumulou durante mais de dez anos.

Romance da vida real

O diretor e os atores fizeram este filme para mostrar outro lado das histórias de amor, sem o romantismo excessivo do cinema e com traços da vida real. Ou seja, com muitas tensões, neuroses e mal entendidos.
5 curiosidades

Se você gosta desse filme, talvez você também goste de...

Mais filmes similares

Comentários

  • Luciane O.

    Vale muito a pena assistir!! Super leve e bem humorado.

  • Senhor Ivan!

    As trocas de casal são bem aproveitadas no cinema.Em A Arte de Amar,vimos casos e acasos,confusões no romance,sentimentos não correspondidos,e outros que causam emoções e loucuras nos relacionamentos.Emmanuel Mouret,se divide em três nesse filme,(como já está bem acostumado em seus trabalhos).Onde encara atuação,roteiro e direção.Ele consegue aproveitar e passar uma boa imagem de casais modernos.Onde consegue fazer com que o filme seja engraçado,mas com o passar do tempo fique chato,com bastante repetição.O cinema francês,é único nesse tipo de gênero comédia romântica.E se destaca muito,ao trazer de ano em ano,novas fórmulas,ao se mostrar uma história diferente.O elenco é perfeito,e consegue novamente se unir,em um filme agradável.

Mostrar comentários