Meu AdoroCinema
O Sétimo Filho
Nota média
2,2
13 publicações
  • Almanaque Virtual
  • Chicago Sun-Times
  • O Globo
  • Télérama
  • CineClick
  • Cinepop
  • Cineweb
  • Rubens Ewald
  • Screen International
  • The Guardian
  • Cinema com Rapadura
  • Papo de Cinema
  • Variety

Cada revista ou jornal tem seu próprio sistema de avaliação, que será adaptado ao sistema AdoroCinema, de 0.5 a 5 estrelas.

13 críticas da imprensa

Almanaque Virtual

por Raíssa Rossi

A história, que tinha muito mais a oferecer, é mal explorada, não desenvolve os personagens como deveria e é cheia de sequências previsíveis, como as cenas-relâmpago do romance proibido. Além disso, a tão esperada resolução – a batalha final – acontece de maneira muito rápida e fácil...

A crítica completa está disponível no site Almanaque Virtual

Chicago Sun-Times

por Glenn Kenny

Uma surpresa! Embora não queira condenar o filme com poucos elogios ou dizendo [que o filme] "não é tão ruim assim", esse é o tipo de descrição mais objetivamente precisa dele, com toda a honestidade. E subjetivamente? Esse crítico [...] se viu gostando de mais do que apenas algumas partes do filme.

A crítica completa está disponível no site Chicago Sun-Times

O Globo

por Mario Abbade

"O Sétimo Filho" é mais uma tentativa de criar uma franquia. [...] Consegue ser divertido como aventura descompromissada, porque não tenta ser o que não é, reconhecendo o motivo para que foi feito. Bem diferente dos três intermináveis filmes do “Hobbit” com suas pretensões épicas.

A crítica completa está disponível no site O Globo

Télérama

por Frédéric Strauss

Este conto à moda antiga possui certo charme. O russo Sergei Bodrov infelizmente carrega demais nos efeitos especiais padrão, mas ele consegue manter um olhar encantado, e filma com talento a natureza autêntica.

A crítica completa está disponível no site Télérama

CineClick

por Daniel Reininger

Com bons efeitos e lutas de espadas bem coreografadas, ["O Sétimo Filho"] pode divertir o público disposto a ignorar clichês, roteiro fraco e personagens sem profundidade.

A crítica completa está disponível no site CineClick

Cinepop

por Raphael Camacho

"O Sétimo Filho" é um daqueles filmes que esquecemos rápido, não deixa lembranças e expõe lambanças. Mesmo com uma atuação interessante do ganhador do Oscar Jeff Bridges, o filme não decola em momento algum, frustrando os amantes das guerras épicas.

A crítica completa está disponível no site Cinepop

Cineweb

por Rodrigo Zavala

No rol de estranhamentos da produção, estão os planos esquemáticos da fotografia [...], falta de química entre os personagens e a fraca narrativa, que enfrenta problemas por desperdiçar talentos.

A crítica completa está disponível no site Cineweb

Rubens Ewald

por Rubens Ewald Filho

["O Sétimo Filho" faz] uso abundante de efeitos especiais de CGI, cheio de dragões, o que não deixa de ser bom para a gente perdoar e esquecer os astros famosos que foram se meter nesta fantasia dos diabos.

A crítica completa está disponível no site Rubens Ewald

Screen International

por Tim Grierson

Para um filme com bruxas, dragões, mudanças de corpo, decotes e Jeff Bridges, "O Sétimo Filho" não é muito divertido. Tão cinzenta quanto o céu sobre os personagens, esta fantasia opaca se arrasta, sendo razoavelmente competente sem jamais se tornar mágica ou empolgante.

A crítica completa está disponível no site Screen International

The Guardian

por Jordan Hoffman

"O Sétimo Filho" parece ser uma diversão de sábado à tarde, mas a sua falta de originalidade o prejudica. [...] Em alguns momentos, o filme indica que vai subverter o roteiro convencional, mas no fim ele se transforma em apenas mais uma bagunça repleta de efeitos especiais.

A crítica completa está disponível no site The Guardian

Cinema com Rapadura

por Thiago Siqueira

Contando com um roteiro que mais parece uma colcha de retalhos formada de clichês do gênero de fantasia, personagens chatos e desprovidos de motivações e atores que, em sua maioria, parecem não saber o que estão fazendo ali, o resultado final deixa transparecer a falta de paixão dos envolvidos para com um o projeto.

A crítica completa está disponível no site Cinema com Rapadura

Papo de Cinema

por Robledo Milani

Tudo que se tem é mais do mesmo, requentado sem originalidade nem frescor. Passatempo descartável e facilmente esquecível, que em nenhum momento faz jus ao talento dos envolvidos.

A crítica completa está disponível no site Papo de Cinema

Variety

por Peter Debruge

Uma fantasia épica com produção em excesso e conceito de menos, na qual mesmo os melhores técnicos não conseguem fazer a química dar certo, deixando Jeff Bridges e Julianne Moore parecendo tolos.

A crítica completa está disponível no site Variety
Quer ver mais críticas?
  • As últimas críticas do AdoroCinema
Back to Top