Notas dos Filmes
Meu AdoroCinema
    Lanterna Verde
    Média
    2,6
    1386 notas e 241 críticas
    distribuição de 241 críticas por nota
    26 críticas
    36 críticas
    66 críticas
    61 críticas
    29 críticas
    23 críticas
    Você assistiu Lanterna Verde ?

    241 críticas do leitor

    Marcelo S
    Marcelo S

    Segui-los 92 seguidores Ler as 138 críticas deles

    0,5
    Enviada em 14 de abril de 2013
    Quer ver um filem bem ruim? vê esse, você vai rir de raiva, de tão besta e fraco que é o filme, o Martin Campbell que dirigiu o excelente Cassino Royale acabou com esse filme. Tudo nele é fraco, menos o Sinestro que tá bem interpretado e caracterizado. Mas ô filminho fraco e bobo; Perdi meu tempo, quer perder o seu?
    Gabriel N.
    Gabriel N.

    Segui-los 39 seguidores Ler as 20 críticas deles

    0,5
    Enviada em 28 de maio de 2013
    Nunca gostei dos filmes da DC além do batman the dark knight, mas esse aí eu tive um pouco de esperança pois acompanhava as HQS porém.. LAMENTÁVEL. primeiro que ryan reynolds não tem nada a ver em interpretar lanterna verde, ja achei zoado em ter colocado ele como deadpool no X - Men Origins Wolverine de 2009, imagina como lanterna verde. Historia fraca, não da nem 20 minutos o vilão morre, pouca luta, trilha sonora zoada também, tudo zoado, não recomendo nem pra crianças que apreciam o herói, pelo amor em martin campbell, decepção
    Victor N.
    Victor N.

    Segui-los 26 seguidores Ler as 104 críticas deles

    1,0
    Enviada em 11 de agosto de 2013
    Este filme vem no topo da minha lista dos piores filmes que já assisti... É muito ruim, horrível, uma merda, deveria ser banido não só do Planeta Terra mas também de todo o Universo.
    Estevan Magno
    Estevan Magno

    Segui-los 2833 seguidores Ler as 490 críticas deles

    2,0
    Enviada em 9 de março de 2013
    Nessa onda de filmes de HQ's, adaptações, está Lanterna Verde. E mais uma vez vemos uma péssima exibição de super-heróis, quantidade não significa qualidade. Uma história chata entediante com efeitos especiais bons mas que não fazem a diferença. Não é um personagem que nos contagie e nos faça torcer por sua vitória em batalhas contra seus respectivos vilões.
    Leandro TUP
    Leandro TUP

    Segui-los Ler as 21 críticas deles

    2,0
    Enviada em 13 de dezembro de 2012
    Otimos efeitos especiais e mais nd, muito fraco, com certeza um dos piores do genero nos ultimos anos.
    Leandro A.
    Leandro A.

    Segui-los 12 seguidores Ler as 65 críticas deles

    2,5
    Enviada em 7 de julho de 2013
    ititi, Temuera Morrison, Geoffrey Rush, Michael Clarke Duncan, Warren Burton, Salome Jens, Clancy Brown Regular De todos os personagens do primeiro escalão da DC Comics, o Lanterna Verde é o que tem o universo mais complexo. O super-herói, afinal, age ao lado de outros 3.600 defensores da paz na galáxia, a Tropa dos Lanternas Verdes. O escopo permite desde interações sociais na Terra até guerras espaciais entre milhares de combatentes, divididos entre facções multicoloridas que representam espectros cromáticos e emocionais. Na adaptação dessa vastidão às telas, o filme Lanterna Verde (Green Lantern, 2011) é extremamente bem-sucedido. O planeta Oa, o lar dos Guardiões da Galáxia (os criadores da Tropa), é imaginativo e detalhado, assim como seus ocupantes. No cinema, os Lanternas surgem em toda a sua variedade e alguns deles recebem bom espaço de tela, especialmente Tomar-Re e Kilowog, heróis criados por CGI através de dublês por captura de movimentos e dublados por Geoffrey Rush e Michael Duncan Clarke. Outro dos mais importantes personagens da série, Sinestro (Mark Strong), ganha vida através de uma elaborada maquiagem que o transforma em uma cópia perfeita dos traços do brasileiro Ivan Reis, ilustrador que trabalha há anos com a DC nos quadrinhos. Strong entrega ao personagem a dualidade e a nobreza que o ator já demonstrou mais de uma vez no cinema, especializando-se em vilões fortes e carismáticos. Melhor ainda é Peter Sarsgaard, o Hector Hammond, que se entrega ao personagem com vontade, o tornando de longe o mais real do filme. Pena que lhe sobre tão pouco a fazer no terceiro ato, mais focado em outro vilão, o Paralax. Mas se no design, na qualidade da computação gráfica, na adaptação da mitologia do personagem e na seleção de elenco o longa agrada, o mesmo não pode se dizer da história. Preocupados com a complexidade do universo que deveriam apresentar e em como torná-la mais palatável ao grande público (a abrangência é a maior preocupação do cinema comercial hoje), os produtores optaram pelo caminho da adequação formulaica da narrativa. Não seria um problema grave se isso fosse realizado impecavelmente, mas Hal Jordan, o personagem central, que guia toda a história, carece de lógica. O herói é apresentado como o melhor piloto de provas da Ferris Aeronáutica, um que desafia a todo instante seus medos - tema central do filme -, mas a memória do pai, morto em um acidente durante um teste, é a barreira entre Hal e o que ele pode se tornar, o homem que pode ser. O problema é que isso é trabalhado com mão extremamente pesada pelo roteiro. Os conflitos de Hal ficam apenas na superfície e não fazem muito sentido (por que ele não teme voar até perder o controle mas tem medo de puxar a alavanca do assento ejetor?), e o diretor Martin Campbell, que deixou claro estar ali pelo tamanho do cheque (leia em nossa entrevista) e não tem qualquer afinidade com a obra original, nada faz como cineasta para mudar isso. O texto cria as situações de conflito para resolvê-las com falatório. Hal Jordan deixa a Tropa em Oa de maneira um tanto inexplicada e incoerente com sua apresentação e, ao invés de aprender lições sobre amadurecimento e responsabilidade a seguir (cadê o assassino do Tio Ben quando precisamos dele?), simplesmente ouve da ex-namorada, Carol Ferris (Blake Lively), em uma sequência tediosa, o que precisa para seguir adiante. Sermão de auto-ajuda super-heróica. Essa solução é repetida algumas vezes, com a obviedade do discurso sobrepujando-se aos recursos do cinema. Vilões adoram explicar seus planos, mas em Lanterna Verde essa é uma característica do grupo (que ganha até um narrador para deixar tudo ainda mais claro). Ryan Reynolds, o intérprete de Hal, teria até sido uma boa escolha. Ele é ótimo para viver sujeitos levemente arrogantes como o personagem, que já passou por fases motivadas por esse sentimento. Mas parece que o peso da responsabilidade foi demais. A atuação de Reynolds é exagerada quando não deve e apagada quando ele precisa efetivamente assumir a responsabilidade pelo drama. Falta ao ator também o carisma necessário para levar um herói pouco conhecido ao grande público (ele passa longe de um Robert Downey Jr., afinal). spoiler:
    wesleyaxe
    wesleyaxe

    Segui-los 5722 seguidores Ler as 680 críticas deles

    5,0
    Enviada em 9 de fevereiro de 2012
    Muito bom o filme!! Ver um herói da DC Comics, em filme com atores reais pela primeira vez é fantástico. O roteiro pode ser até clichê como muitos gostam de falar, mas estaria sendo muito exigente comigo mesmo, se eu não tivesse me divertido com esse filme, pena que acabou tão rápido a luta final, mas o filme é muito legal, adorei!
    Cezar A.
    Cezar A.

    Segui-los 13 seguidores Ler as 7 críticas deles

    3,5
    Enviada em 11 de dezembro de 2012
    acho que o lanterna verde conseguiu cumprir seu papel de pontapé inicial para filmes do gênero. Os efeitos são fantásticos, até melhores que o capitão América, e menos chato que "o homem de ferro" ( que eu acho uma porcaria)
    William A.
    William A.

    Segui-los 6 seguidores Ler as 23 críticas deles

    0,5
    Enviada em 12 de maio de 2013
    a midia puxou tanto saco desse filme q eu achei assim foda quando eu vi nem aguentei e muito chato e ruim quem e fa mesmo des dos quadrinhos n gostou
    B.Boy Jc
    B.Boy Jc

    Segui-los 1061 seguidores Ler as 377 críticas deles

    5,0
    Enviada em 9 de fevereiro de 2012
    ótimos efeitos, ótima história! Achei o filme muito show vale muito a pena conferir!
    Quer ver mais críticas?
    • As últimas críticas do AdoroCinema
    Back to Top