Meu AdoroCinema
    Expresso do Amanhã
    Nota média
    4,3
    22 publicações
    • Boston Globe
    • Chicago Sun-Times
    • Collider
    • Critikat.com
    • New York Times
    • Screen International
    • The Playlist
    • Variety
    • Cinepop
    • Cineweb
    • Papo de Cinema
    • Screen Rant
    • Cinema em Cena
    • Cinepop
    • O Globo
    • Télérama
    • The Guardian
    • The Hollywood Reporter
    • Blogs Pop
    • Rolling Stone
    • Folha de São Paulo
    • Washington Post

    Cada revista ou jornal tem seu próprio sistema de avaliação, que será adaptado ao sistema AdoroCinema, de 0.5 a 5 estrelas.

    22 críticas da imprensa

    Boston Globe

    por Ty Burr

    Se Hieronymus Bosch estivesse vivo e fazendo filmes, seu nome seria Bong Joon-ho e "Expresso do Amanhã" seria seu "Juízo Final". Com esta feroz saga de ficção científica - um filme de ação visionário esculpido em sombras arrebatadoras -, o cineasta coreano ascende ao nível de mestre do cinema comercial.

    A crítica completa está disponível no site Boston Globe

    Chicago Sun-Times

    por Peter Sobczynski

    Da perspectiva visual, "Expresso do Amanhã" é nada menos que deslumbrante. [...] Do ponto de vista dramático, o filme é igualmente eficiente pelo modo como inclui esperadas emoções melodramáticas e um humor esquisitão, mas também alguns momentos dramáticos que tocam de maneira inesperada.

    A crítica completa está disponível no site Chicago Sun-Times

    Collider

    por Matt Goldberg

    Embora "Expresso do Amanhã" seja brutalmente sombrio e impiedoso, ele também mantém um ritmo empolgante, dentro de um mundo interessante, repleto de personagens complexos.

    A crítica completa está disponível no site Collider

    Critikat.com

    por Vincent Avenel

    Bong Joon Ho não se preocupa muito com a proeza visual: a pintura das relações humanas lhe interessa mais que tudo, e a forma aparece apenas como uma consequência lógica, quase sem o espectador perceber, da narrativa.

    A crítica completa está disponível no site Critikat.com

    New York Times

    por A. O. Scott

    A violência muda para o pastelão e volta ao derramamento de sangue, produzindo uma mistura volátil de humor e horror que presta homenagem ao material de origem conforme colore esses temas com a sensibilidade distintamente perversa e humana do diretor.

    A crítica completa está disponível no site New York Times

    Screen International

    por Jason Bechervaise

    Um apaixonante passeio que nunca perde o fôlego conforme examina, com habilidade, a questão das classes sociais de uma forma completamente envolvente, além de complexa.

    A crítica completa está disponível no site Screen International

    The Playlist

    por Oliver Lyttelton

    A habilidade do filme de sempre trazer surpresas ao longo da trama funciona, junto de algumas ideias complexas no último ato. De certo modo, "Expresso do Amanhã" traz os temas que marcaram 2013: a sobrevivência e o custo dessa sobrevivência.

    A crítica completa está disponível no site The Playlist

    Variety

    por Scott Foundas

    Um épico futurista enormemente ambicioso, visualmente deslumbrante e ricamente gratificante do talentoso diretor de gênero coreano Joon-ho Bong. Um sofisticado filme de fantasia sci-fi feito completamente fora do sistema de estúdio.

    A crítica completa está disponível no site Variety

    Cinepop

    por Alan Leonel

    Mas mesmo no seu momento mais sem noção, o diretor Bong Joon-ho mantém o mínimo de compreensão e clareza do que acontece ali. O que realmente merece destaque no estilo é a maneira de filmar a jornada do protagonista, Curtis Evertett.

    A crítica completa está disponível no site Cinepop

    Cineweb

    por Alysson Oliveira

    Fosse apenas sobre a revolta dos oprimidos e sua tentativa de tomar o poder já seria grande coisa, mas Bong – trabalhando com um roteiro escrito por ele e Kelly Masterson, que muda radicalmente a HQ – parece estar mais interessado nos avanços e contenções de uma revolução.

    A crítica completa está disponível no site Cineweb

    Papo de Cinema

    por Marcelo Müller

    "Expresso do Amanhã" é um filme político, não no sentido das contendas partidárias, mas por comentar alegórica e criticamente realidades próximas a nós, tão próximas que, às vezes, fica difícil dimensioná-las.

    A crítica completa está disponível no site Papo de Cinema

    Screen Rant

    por Kofi Outlaw

    Joon-ho extrai o máximo possível de um orçamento modesto para criar a sociedade dentro de um trem em "Expresso do Amanhã". Talvez a única falha do filme seja mostrar suas limitações orçamentárias, mas na maior parte do filme, os cenários e personagens são sombrios e realistas o suficiente...

    A crítica completa está disponível no site Screen Rant

    Cinema em Cena

    por Pablo Villaça

    Tropeçando nos fracos efeitos digitais usados para criar o mundo externo ao trem, "Expresso do Amanhã" ganha pontos, por outro lado, em função de seu ótimo elenco [...]. Ambicioso também em sua temática, o longa emprega seu preciosismo técnico para construir uma alegoria cortante sobre a luta de classes...

    A crítica completa está disponível no site Cinema em Cena

    Cinepop

    por Pablo R. Bazarello

    Em muitos momentos sentimos toda a atmosfera do cinema asiático em sua glória, principalmente na forma narrativa de conduzir uma história. A produção em si é igualmente magnífica [...]. Todo pequeno detalhe é minimamente pensado e funciona de forma majestosa e orgânica.

    A crítica completa está disponível no site Cinepop

    O Globo

    por André Miranda

    Bong Joon-ho consegue dar densidade a cada elemento de sua jornada rumo ao nada. As ações casam bem com os mistérios, e o suspense é perfeito para explicar as bizarrices.

    A crítica completa está disponível no site O Globo

    Télérama

    por Louis Guichard

    Com "Expresso do Amanhã", [o diretor] exerce todos os seus talentos ao mesmo tempo, misturando farsa e ação. Ele constrói uma torre de Babel para os atores, desde seus queridos intérpretes coreanos até Chris Evans, cujo rosto temos a impressão de ver pela primeira vez.

    A crítica completa está disponível no site Télérama

    The Guardian

    por Andrew Pulver

    Em sua constrita concepção surreal, "Expresso do Amanhã" possui algo de teatro de absurdos, embora desenvolvido em extremidades grotescas - como se Terry Gilliam ou Michel Gondry tivesse sido contratado para reescrever Samuel Beckett.

    A crítica completa está disponível no site The Guardian

    The Hollywood Reporter

    por Clarence Tsui

    Um thriller de ação fantástico politicamente carregado que é tanto contemplativo quanto divertido, martelando pontos como a injustiça social dos dias de hoje - mas talvez de maneira um tanto solta demais.

    A crítica completa está disponível no site The Hollywood Reporter

    Blogs Pop

    por Luiz Gustavo Vilela

    O filme talvez seja apocalíptico demais, carregando nas tintas para reforçar sua mensagem. Mas isso não quer dizer que não haja uma certa precisão na crítica que constrói; daí, talvez, o bom timing de estreia no Brasil, esse caldeirão sócio-político em ebulição.

    A crítica completa está disponível no site Blogs Pop

    Rolling Stone

    por C.P.

    Joon Ho se esbalda com os muitos sotaques de um excelente elenco, explora de forma impressionante os limites de espaço de um trem, concebe cenas de ação e tensão impecáveis e, por fim, aproveita bem a leitura política e pessimista que a ideia original contém.

    A crítica completa está disponível no site Rolling Stone

    Folha de São Paulo

    por Sérgio Alpendre

    Em alguns momentos, [o diretor] chega perto da excelência. Em outros, beira o infantil. Mas não deixa de ser interessante a sua visão de mundo, em que o sadismo encontra um lugar inusitado...

    A crítica completa está disponível no site Folha de São Paulo

    Washington Post

    por Ann Hornaday

    "Expresso do Amanhã", thriller de ação futurista dirigido pelo cineasta do momento Bong Joon-ho, está sendo colocado como uma inteligente e elegante alternativa aos seus primos mais óbvios do multiplex - uma comparação injusta que é compreensível, mas não inteiramente merecida.

    A crítica completa está disponível no site Washington Post
    Quer ver mais críticas?
    • As últimas críticas do AdoroCinema
    Back to Top