Copa do Cinema: O melhor do cinema inglês
A Inglaterra visita Manaus hoje para um clássico contra a Itália na Copa do Mundo. O AdoroCinema aproveitou para separar dez filmes marcantes produzidos na terra da rainha Elizabeth II. Confira!

Alfred Hitchcok, o "mestre do suspense", fez fama e fortuna em Hollywood, mas foi na Inglaterra que ele nasceu e dirigiu seus primeiros filmes. Os 39 Degraus é considerado o auge de sua fase britânica.

O épico dos épicos, vencedor de sete Oscars, foi dirigido por David Lean, um dos principais nomes do cinema britânico, e tem no elenco quatro gigantes: Peter O'Toole, Omar Sharif, Alec Guinness e Anthony Quinn.

Bond, James Bond. O agente secreto mais famoso do cinema, aqui na pele daquele que foi indiscutivelmente seu melhor intérprete: Sean Connery. Filme favorito de muitos fãs da série.

O mestre Stanley Kubrick nasceu nos Estados Unidos, mas faleceu no Reino Unido, onde produziu boa parte de seus filmes. É o caso deste, inovador, até hoje cultuado como um dos melhores de todos os tempos.

Eles são os embaixadores oficiais do humor britânico, tão incompreendido ao redor do mundo. A trupe Monty Python, oriunda da televisão, retoma aqui o estilo de esquetes para (não) explicar o sentido da vida.

Quem disse que os britânicos não têm senso de humor? Quem disse que não são românticos? Quem disse que odeiam americanos? Quem disse que não sabem fazer comédia romântica? Recordista de bilheteria no país, o fofo romance conta com os deliciosos sotaques de Hugh Grant e Kristin Scott Thomas.

Danny Boyle já havia chamado certa atenção em sua estreia, Cova Rasa, mas foi com Trainspotting que ele viu seu nome ganhar o mundo, graças a um estilo de direção que se tornaria inconfundível. Adaptação do romance homônimo, de Irvine Welsh, o filme acompanha um grupo de jovens escoceses desajustados e dependentes químicos. Com Ewan McGregor no papel principal, o longa foi indicado ao Oscar de Melhor Roteiro Adaptado.

O diretor planeja uma continuação para 2016.

Impossível falar em cinema inglês e não citar as adaptações dos romances de Jane Austen... Esta, uma das mais bem-sucedidas, foi dirigida por Joe Wright, que adora filmar obras literárias - vide Desejo e Reparação e Anna Karenina -, tanto quanto ama trabalhar com a musa Keira Knightley.

A monarca Elizabeth II recebe a notícia da morte da ex-nora, Diana, e ,sem entender a comoção popular provocada pela tragédia, busca a melhor forma de encarar o delicado acontecimento que abala todo o mundo. Especialista em filmes de época, o diretor Stephen Frears conduziu Dame Helen Mirren ao seu primeiro - e merecido - Oscar, além do prêmio de Melhor Atriz no Festival de Veneza.

Vampiros perdidamente apaixonados desde sempre sentem o peso do tempo e mostram-se irritados com o mundo contemporâneo. Dois dos melhores atores britânicos do momento, Tom Hiddleston e Tilda Swinton, vivem o casal protagonista desta coprodução Reino Unido/Alemanha, dirigida por Jim Jarmusch. Estreia no Brasil em 7 de agosto.

Comentários