Minha conta
    Euphoria: O que os adolescentes da série fazem que adolescentes normais não fazem
    Por Bárbara Castro — 9 de jan. de 2022 às 19:00

    Série da HBO protagonizada por Zendaya é popular entre os jovens, mas não retrata a realidade de quem ainda está na escola

    Euphoria acaba de ganhar sua segunda temporada após dois anos de espera. A série se tornou sucesso entre jovens que ficaram, literalmente, eufóricos a cada episódio da produção.

    Mas, apesar de seu principal objetivo ser uma produção mais fiel à realidade de adolescentes — como dito pelo criador da série Sam Levinson que vivenciou momentos mostrados na série —, a realidade é outra. Muitas situações exibidas na produção da HBO Max não são tão parecidas com o dia a dia de estudantes do ensino médio, principalmente a de seu público alvo: a Geração Z.

    Por este motivo, o AdoroCinema preparou uma lista com hábitos e atitudes dos personagens que não se encaixam na vida real de jovens comuns.


    Usam roupas elegantes na escola

    No país em que a série é situada, muitas escolas não têm uniformes iguais aos do Brasil, mas ainda sim possuem regras extremamente rigorosas de vestimenta. Na série, o protocolo é completamente ignorado, já que vemos personagens com roupas extravagantes e que, com certeza, mostram o corpo de uma forma que uma escola real nos Estados Unidos não iria tolerar. Não estamos reclamando das roupas (elas são lindas!), mas apenas constatamos que está muito longe da realidade tanto dos EUA quanto do Brasil. 


    Vão para a escola com maquiagens super produzidas

    A maquiagem na série, apesar de ser linda e ter influenciado muitos adolescentes a adotarem as cores deslumbrantes para sair para festas, com certeza não é usada no dia a dia escolar. Se arrumar e maquiar para ir à escola como se estivesse indo para uma festa não seria nada conveniente a adolescentes que estão cansados de tanto estudar. Além de ter que acordar mais cedo para se arrumar, jovens teriam que lutar contra o sono nas aulas para não arruinar o look maravilhoso. 


    Uso frequente de drogas muito pesadas

    As drogas em Euphoria fazem parte do cotidiano da personagem de Zendaya, Rue, que vai e vem com suas recaídas e procura as substâncias para se esquecer do mundo. A situação de Rue pode ou não acontecer, mas não é exclusiva dos adolescentes, pois todos estão suscetíveis ao vício. Em geral, o que percebemos é que as drogas no mundo dos jovens são usadas com mais cautela: alguns usam e outros não, e os que consomem afirmam uso recreativo e não chegam ao ponto da personagem de Zendaya. 

    Euphoria 2ª temporada: O que esperar da continuação da série da HBO com Zendaya
    Têm vida sexual glamourizada

    A adolescência é a fase mais importante para explorar seu corpo e viver novas experiências. Porém, ao se tratar de pessoas ainda tão jovens, as relações sexuais que são mostradas na série ainda são muito glamourizadas e podem levar a expectativas irreais. Na série, vemos Maddy Perez (Alexa Demie) se desdobrando para agradar o namorado Nate (Jacob Elordi) — tanto que chega a ver pornografia e imitar situações para que ele se satisfaça ainda mais durante o sexo. Em primeiro lugar, a relação dos dois não é nada saudável e muito menos funcional, e o que Maddy faz está longe de ser algo comum entre os adolescentes. 

    Na vida real, diferente do mostrado em Euphoria, os adolescentes na maioria das vezes não têm um acesso a pornografia tão facilitado, como é retratado na série. Além do controle dos pais sobre os filhos, há o fato de que sexo ainda é um tabu na sociedade — ainda mais na idade que os personagens da série têm.


    Se tornam "camgirls" por escolha

    A personagem de Barbie Ferreira, Kat, surpreendeu a todos quando decidiu virar uma camgirl após seu vídeo com Wes ter sido colocado em um site de pornografia. É claro que Kat, como muitas meninas, foi alvo de um crime, mas a personagem decidiu usar isso para se "empoderar". Colocando uma máscara e uma roupa sensual, Kat começa a se exibir na internet para ganhar dinheiro, e acaba sendo alvo de uma pessoa que a deixa assustada pelos comentários feitos a ela.

    Na realidade, a prática não é sempre uma escolha e muito menos "empoderadora". Muitas garotas já estão atentas ao perigo que isso pode se tornar, ainda mais quando são menores de idade. Além disso, Kat acaba usando a plataforma para se vingar das mesmas pessoas que a humilhavam, algo que está totalmente fora do comum e da realidade. Jovens dificilmente iriam a esses limites para humilhar alguém, no máximo espalhariam uma fofoca, mas nada mais. 


    Têm acesso a festas “adultinhas”

    Euphoria tem três grandes e importantíssimas festas que auxiliam no progresso da história. Apesar de serem, provavelmente, sonhos de muitos adolescentes, a realidade pode parecer menos louca — e, com certeza, sem paredes girando.

    Os “rolês”, no Brasil, às vezes não passam de saídas pela cidade ou reuniões nas casas de alguém. É claro que, como adolescentes são adolescentes, bebidas, brigas e vômitos (PTs) podem ser situações que os frequentadores vivem, mas nada em ambientes tão produzidos e profissionais como a série mostra. 

    Após Homem-Aranha e Euphoria, Zendaya quer contar história de amor entre duas jovens negras

    A atração da HBO Max foi um restart para séries teen e, no final, acabou alcançando até adultos, mas pode criar uma falsa realidade do dia a dia de adolescentes. A grande questão é que as situações retratadas em Euphoria são apenas uma ficção, e podem ou não acontecer com jovens, mas estão longe de ser parte do cotidiano. 

     
    facebook Tweet
    Links relacionados
    Pela web
    Comentários
    Mostrar comentários
    Back to Top